\"Estado promete ano com mais arrocho no funcionalismo público\", diz deputado

Política

 

O secretário de Estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, esteve na manhã desta quarta-feira  na Assembleia Legislativa de Sergipe para fazer um balanço da pasta no último quadrimestre de 2018. Para o deputado estadual Georgeo Passos, Cidadania, Queiroz foi na verdade um portador de notícias ruins para o servidor público estadual.
A avaliação do parlamentar se deve à falta de expectativas para a recomposição da inflação, afinal há seis anos, que os servidores aguardam isto. Uma espera que tem sido em vão. "Infelizmente, o que percebemos da conversa com o secretário é que o Governo vai passar mais um ano sem considerar os servidores do Poder Executivo", afirmou Georgeo.
"São pessoas que estão sendo desrespeitadas há anos por não ter ao menos a recomposição referente a inflação, algo que a Constituição garante. Pelo diálogo com o secretário ficou claro que o Estado não pretende conceder esse aumento mais uma vez. Enquanto isso, a inflação vai corroendo o salário do funcionalismo", acrescentou o deputado. 
Analisando os números apresentados, Georgeo destacou que a receita corrente líquida do Estado aumentou em torno de R$ 1 bilhão nos últimos quatro anos, algo que vai de encontro com o cenário de dificuldades por queda de receita anunciado pelo Poder Executivo recentemente. Mas o parlamentar diz que o que mais lhe chamou a atenção foi o fato das despesas de custeio terem aumentado muito.
"Aí é que vem a contradição, já que tanto o ex-governador Jackson Barreto quanto o governador Belivaldo Chagas prometeram fazer cortes nesse tipo de despesa. Porém, o que vimos foi um aumento superior às despesas com pessoal. Ou seja, o governador falou uma coisa e não cumpriu de fato, senão não haveria essa variação", criticou.
Como os dados apresentados pelo secretário Marco Antônio Queiroz são referentes a 2018, o deputado Georgeo fez um novo convite para que o gestor retorne à Alese com as informações do primeiro quadrimestre deste ano. A expectativa é de que essa nova audiência aconteça em agosto, após o fim do recesso parlamentar.  
"O primeiro quadrimestre de 2019 já foi encerrado, mas o secretário preferiu fazer esse balanço em outro momento. Esperamos que quando ele voltar já possa ter o conhecimento de mais informações, pois é uma pasta muito grande e com muitos dados. E que a gente possa tirar todas as nossas dúvidas em uma próxima vez", solicitou o deputado.

O secretário de Estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, esteve na manhã desta quarta-feira  na Assembleia Legislativa de Sergipe para fazer um balanço da pasta no último quadrimestre de 2018. Para o deputado estadual Georgeo Passos, Cidadania, Queiroz foi na verdade um portador de notícias ruins para o servidor público estadual.
A avaliação do parlamentar se deve à falta de expectativas para a recomposição da inflação, afinal há seis anos, que os servidores aguardam isto. Uma espera que tem sido em vão. "Infelizmente, o que percebemos da conversa com o secretário é que o Governo vai passar mais um ano sem considerar os servidores do Poder Executivo", afirmou Georgeo.
"São pessoas que estão sendo desrespeitadas há anos por não ter ao menos a recomposição referente a inflação, algo que a Constituição garante. Pelo diálogo com o secretário ficou claro que o Estado não pretende conceder esse aumento mais uma vez. Enquanto isso, a inflação vai corroendo o salário do funcionalismo", acrescentou o deputado. 
Analisando os números apresentados, Georgeo destacou que a receita corrente líquida do Estado aumentou em torno de R$ 1 bilhão nos últimos quatro anos, algo que vai de encontro com o cenário de dificuldades por queda de receita anunciado pelo Poder Executivo recentemente. Mas o parlamentar diz que o que mais lhe chamou a atenção foi o fato das despesas de custeio terem aumentado muito.
"Aí é que vem a contradição, já que tanto o ex-governador Jackson Barreto quanto o governador Belivaldo Chagas prometeram fazer cortes nesse tipo de despesa. Porém, o que vimos foi um aumento superior às despesas com pessoal. Ou seja, o governador falou uma coisa e não cumpriu de fato, senão não haveria essa variação", criticou.
Como os dados apresentados pelo secretário Marco Antônio Queiroz são referentes a 2018, o deputado Georgeo fez um novo convite para que o gestor retorne à Alese com as informações do primeiro quadrimestre deste ano. A expectativa é de que essa nova audiência aconteça em agosto, após o fim do recesso parlamentar.  
"O primeiro quadrimestre de 2019 já foi encerrado, mas o secretário preferiu fazer esse balanço em outro momento. Esperamos que quando ele voltar já possa ter o conhecimento de mais informações, pois é uma pasta muito grande e com muitos dados. E que a gente possa tirar todas as nossas dúvidas em uma próxima vez", solicitou o deputado.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS