Enfim, boas notícias

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
\'Forró Pé de Serra\', azulejaria de Caã
\'Forró Pé de Serra\', azulejaria de Caã

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/06/2019 às 22:28:00

 

Depois de um período tenebroso com 
a política de desinvestimento da Pe
trobras, o fechamento da Fafen e de indústrias privadas, o Estado de Sergipe começa a receber boas notícias.  A principal delas vem da própria Petrobras, que anunciou ter feito em Sergipe sua maior descoberta desde o pré-sal, em 2006. De seis campos em águas profundas na Bacia de Sergipe - Cumbe, Barra, Farfan, Muriú, Moita Bonita e Poço Verde -, a empresa espera extrair 20 milhões de m³ por dia de gás natural, o equivalente a um terço da produção total brasileira.
Segundo o Valor Econômico, a Petrobras está avaliando a Bacia de Sergipe para descobrir o potencial produtivo de suas acumulações de petróleo e gás natural. Já está previsto para este ano um teste de longa duração na área de Farfan, na costa sergipana. O objetivo é obter informações que subsidiarão os estudos para uma melhor caracterização da rocha-reservatório e dos fluidos desta área.
Para o governador Belivaldo Chagas, a descoberta representa um divisor de águas no desenvolvimento do estado. "Sergipe se tornará a estrela do gás no Brasil. É uma descoberta extremamente promissora para o futuro de Sergipe, significa dizer que seremos um dos maiores produtores de gás desse país. Com certeza, nós teremos, nessa cadeia produtiva, vários empreendimentos que virão a Sergipe. Será realmente um divisor de águas. Acho que o Estado acertou quando buscou construir a Termelétrica, que já vai ser inaugurada em janeiro de 2020. E com essa nova descoberta de gás, a partir do Pré-Sal, desponta como um grande produtor. Nós teremos um terço do gás natural produzido no país. Isso nós dá uma posição de destaque e de garantia que no futuro próximo, nós teremos condições de investir, já que isso gerará arrecadação de impostos e mais crescimento para o estado" celebrou o governador .
Na semana passada, a Golar Power também detalhou o projeto de interiorização da distribuição do GNL (Gás Natural Liquefeito) em Sergipe, mais uma ação pioneira no País. Belivaldo explicou que a multinacional, por meio das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), empresa responsável pela Termoelétrica de Sergipe, importará o gás liquefeito do Qatar para utilização na usina e disponibilizará o excedente para empresas da região.
Eduardo Antonello, CEO da multinacional Golar Power, elogiou o empenho do estado para viabilizar os projetos determinantes para o futuro de Sergipe. "Foi uma decisão acertada do nosso grupo investir no estado, no empreendimento termoelétrico, a gente desde o início teve total apoio do governo de Sergipe. A execução do projeto está sendo um sucesso, grande parte graças ao empenho da gestão estadual, em viabilizar tudo que for necessário para que a obra ocorra dentro do prazo. E a interlocução do ponto de vista empresarial não poderia ser melhor. A gente sente que existe um ambiente de colaboração do governo para viabilizar o crescimento econômico dentro do estado. Na discussão com o governador, a gente destacou que o estado está vivendo um momento único de oportunidade para que Sergipe se estabeleça como ramo industrial daqui pra frente. E o governo está enxergando isso e aproveitando ao máximo para fomentar o desenvolvimento econômico".
Quanto à interiorização da distribuição de gás por meio terrestre, Antonello destacou que com o terminal em operação, a ideia é fazer o transbordo do GNL a granel, através da cabotagem, e fazer a distribuição do produto para interiorizar o suprimento de gás em todas as locações do interior do Nordeste onde não existe gás canalizado hoje. "A gente está trabalhando, em parceria com as distribuidoras de gás, que estão interessadas em viabilizar, através do GNL, esse suprimento até pra indústria, para fins automotivos e, também, estamos trazendo e vamos iniciar, a partir de julho ou agosto, os testes piloto com os caminhões movidos a GNL, proveniente aqui do terminal de Sergipe. A gente está empenhado em viabilizar um combustível mais flexível", explicou o CEO da Golar Power.
A multinacional pretende aproveitar a estrutura de armazenamento do gás natural liquefeito que está sendo implantado pela Celse, que tem um navio com capacidade de 152 mil m³ de gás natural liquefeito para a interiorização do gás, a partir de bases que serão instaladas em Lagarto, Nossa senhora da Glória e Itabaiana.
São notícias muito promissoras, que podem provocar um novo ciclo de desenvolvimento no estado, com mais emprego e renda, além do aumento da arrecadação de impostos.

Depois de um período tenebroso com  a política de desinvestimento da Pe trobras, o fechamento da Fafen e de indústrias privadas, o Estado de Sergipe começa a receber boas notícias.  A principal delas vem da própria Petrobras, que anunciou ter feito em Sergipe sua maior descoberta desde o pré-sal, em 2006. De seis campos em águas profundas na Bacia de Sergipe - Cumbe, Barra, Farfan, Muriú, Moita Bonita e Poço Verde -, a empresa espera extrair 20 milhões de m³ por dia de gás natural, o equivalente a um terço da produção total brasileira.
Segundo o Valor Econômico, a Petrobras está avaliando a Bacia de Sergipe para descobrir o potencial produtivo de suas acumulações de petróleo e gás natural. Já está previsto para este ano um teste de longa duração na área de Farfan, na costa sergipana. O objetivo é obter informações que subsidiarão os estudos para uma melhor caracterização da rocha-reservatório e dos fluidos desta área.
Para o governador Belivaldo Chagas, a descoberta representa um divisor de águas no desenvolvimento do estado. "Sergipe se tornará a estrela do gás no Brasil. É uma descoberta extremamente promissora para o futuro de Sergipe, significa dizer que seremos um dos maiores produtores de gás desse país. Com certeza, nós teremos, nessa cadeia produtiva, vários empreendimentos que virão a Sergipe. Será realmente um divisor de águas. Acho que o Estado acertou quando buscou construir a Termelétrica, que já vai ser inaugurada em janeiro de 2020. E com essa nova descoberta de gás, a partir do Pré-Sal, desponta como um grande produtor. Nós teremos um terço do gás natural produzido no país. Isso nós dá uma posição de destaque e de garantia que no futuro próximo, nós teremos condições de investir, já que isso gerará arrecadação de impostos e mais crescimento para o estado" celebrou o governador .
Na semana passada, a Golar Power também detalhou o projeto de interiorização da distribuição do GNL (Gás Natural Liquefeito) em Sergipe, mais uma ação pioneira no País. Belivaldo explicou que a multinacional, por meio das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), empresa responsável pela Termoelétrica de Sergipe, importará o gás liquefeito do Qatar para utilização na usina e disponibilizará o excedente para empresas da região.
Eduardo Antonello, CEO da multinacional Golar Power, elogiou o empenho do estado para viabilizar os projetos determinantes para o futuro de Sergipe. "Foi uma decisão acertada do nosso grupo investir no estado, no empreendimento termoelétrico, a gente desde o início teve total apoio do governo de Sergipe. A execução do projeto está sendo um sucesso, grande parte graças ao empenho da gestão estadual, em viabilizar tudo que for necessário para que a obra ocorra dentro do prazo. E a interlocução do ponto de vista empresarial não poderia ser melhor. A gente sente que existe um ambiente de colaboração do governo para viabilizar o crescimento econômico dentro do estado. Na discussão com o governador, a gente destacou que o estado está vivendo um momento único de oportunidade para que Sergipe se estabeleça como ramo industrial daqui pra frente. E o governo está enxergando isso e aproveitando ao máximo para fomentar o desenvolvimento econômico".
Quanto à interiorização da distribuição de gás por meio terrestre, Antonello destacou que com o terminal em operação, a ideia é fazer o transbordo do GNL a granel, através da cabotagem, e fazer a distribuição do produto para interiorizar o suprimento de gás em todas as locações do interior do Nordeste onde não existe gás canalizado hoje. "A gente está trabalhando, em parceria com as distribuidoras de gás, que estão interessadas em viabilizar, através do GNL, esse suprimento até pra indústria, para fins automotivos e, também, estamos trazendo e vamos iniciar, a partir de julho ou agosto, os testes piloto com os caminhões movidos a GNL, proveniente aqui do terminal de Sergipe. A gente está empenhado em viabilizar um combustível mais flexível", explicou o CEO da Golar Power.
A multinacional pretende aproveitar a estrutura de armazenamento do gás natural liquefeito que está sendo implantado pela Celse, que tem um navio com capacidade de 152 mil m³ de gás natural liquefeito para a interiorização do gás, a partir de bases que serão instaladas em Lagarto, Nossa senhora da Glória e Itabaiana.
São notícias muito promissoras, que podem provocar um novo ciclo de desenvolvimento no estado, com mais emprego e renda, além do aumento da arrecadação de impostos.

Descobertas seriam antigas

O Instituto Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocomabustíveis Zé Eduardo Dutra (INEEP) divulgou nota em que rebate informações divulgadas pela imprensa referentes a uma suposta de descoberta, pela Petrobrás, de gás natural na bacia entre Sergipe e Alagoas, que seria a maior desde a descoberta do pré-sal, em 2006. 

Segundo o Ineep, as supostas novas descobertas aconteceram, há, pelo menos, cinco anos e, provavelmente, o trabalho de exploração tenha ocorrido muito antes. 

"Não se trata de uma novidade como quiseram fazer crer as falsas notícias que circularam recentemente. Todavia, o caso pode ser interpretado de uma outra forma. Nas matérias divulgadas pela grande imprensa constam declarações de integrantes do Ministério de Minas e Energia (MME) e da Agência Nacional de Petróleo (ANP), mas não há nenhuma declaração do corpo diretivo e técnico da Petrobras", diz o Ineep.

Relação de credores

A Norcon - Sociedade Nordestina de Construção S/A, que encontra-se em recuperação judicial, divulgou a relação de credores e o valor devido a cada um. São 376 pessoas com credito trabalhista, num valor total de R$ 4.618.646,29. Outros 71 credores são microempresas e empresas de pequeno porte, somando R$ 1.266.354,54.

O grosso dos credores são os compradores de imóveis que não foram entregues pela empresa, os chamados 'credores quirografários', que não possuem garantia real de pagamento. Esse grupo atinge 1.555 pessoas, no valor total de R$ 176.234.940,05.

A Norcon já foi a maior construtora de Sergipe.

Empréstimo é aprovado

O prefeito Edvaldo Nogueira anunciou que a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), órgão do Ministério da Economia, aprovou o pedido de empréstimo feito pela Prefeitura de Aracaju, no valor de R$ 117 milhões, para a construção de 1.102 casas no bairro 17 de Março. As habitações serão destinadas às famílias da Ocupação das Mangabeiras e para beneficiários do auxílio-moradia.

"Fomos informados na quinta-feira que a STN aprovou o nosso pedido, uma vez que cumprimos todo o processo burocrático e conseguir melhorar a nota de avaliação da prefeitura quanto ao equilíbrio financeiro. Com isso, vamos melhorar a qualidade de vida de muitas famílias. Serão 800 casas para os moradores das Mangabeiras e mais 300 para quem está a mais tempo no auxílio", declarou.

Edvaldo destacou a sua felicidade em poder desenvolver um trabalho tão significativo na área social. "Com a construção das 1.102 casas na Ocupação das Mangabeiras, serei o prefeito na história de Aracaju que mais fez casas populares. No meu mandato anterior, foram 6 mil moradias, agora serão mais 1.100. É uma felicidade muito grande realizar este tipo de ação para pessoas que tanto precisam", declarou.

Todos juntos

A abertura do Arraiá do Povo 2019, na Orla da Atalaia, foi prestigiada por várias lideranças políticas. Entre os presentes o governador Belivaldo Chagas (PSD), o ex-governador Jackson Barreto (MDB), a vice-governadora Eliane Aquino (PT), o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), o senador Rogério Carvalho (PT) e o ex-deputado federal Márcio Macedo, vice-presidente nacional do PT. Apesar da grande possibilidade de um racha em 2020 nesse agrupamento político, com o PT saindo da base para disputar candidatura própria a prefeito de Aracaju, ao invés de apoiar a reeleição de Edvaldo, estavam todos juntos no Arraiá do Povo. 

Arregaçando as mangas

Márcio Macedo continua trabalhando para consolidar seu nome como pré-candidato a prefeito de Aracaju em 2020.  Além de visitar os bairros, ele vem circulando os festejos juninos da capital. Na quarta-feira, véspera do feriado de Corpus Christi, começou a maratona visitando os festejos do C entro Referência da Assistência Social, no Santa Maria; o Arraiá da unidade de saúde Manoel de Souza Pereira, no Bairro Jabotiana; o  Centro Referência da Assistência Social da Veneza; o Forró do IFS (Instituto Federal de Sergipe); o forró do Museu da Gente Sergipana e o Forró da Educação. Na quinta-feira participou da abertura do Arraiá do Povo, na Orla da Atalaia. 

Os planos de Macedo no pleito do ano que vem podem ser atropelados se a vice-governadora Eliane Aquino desejar disputar a sucessão do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), que vai para a reeleição. 

Em Sergipe

O ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) confirmou presença no Simpósio de Oportunidades, que será realizado entre os dias 4 e 5 de julho, no Radisson Hotel, em Aracaju. O Simpósio, promovido pelo Governo de Sergipe, irá discutir os aspectos relacionados à oferta de gás em Sergipe e as novas oportunidades que o estado oferece. Na oportunidade, o ministro irá palestrar no primeiro dia de evento, com o tema "O Novo Mercado de Gás e as Oportunidades de Desenvolvimento para o Estado de Sergipe".