Polícia identifica terceira vítima da \'Borracharia Macabra\'

Cidades

 

Foram identificados e liberados oficialmente os restos mortais de uma terceira vítima do caso que ficou conhecido como 'Borracharia Macabra'. De acordo com a polícia, Denilson Manuel dos Santos, o 'Batoré', 41 anos, foi assassinado pelo borracheiro Josenaldo dos Santos Silva, o 'Naldo'. As ossadas pertencentes a Denilson fazem parte do material que foi encontrado nos fundos da oficina do acusado, no conjunto Marcos Freire I, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). 
O Instituto Médico Legal (IML) informou que o corpo de 'Batoré' foi identificado através de análises da arcada dentária e de uma má-formação em um dos ossos das pernas, além de fotografias fornecidas pela família. Ele estava desaparecido desde fevereiro deste ano. O corpo foi liberado na manhã de ontem pelos irmãos, que se disseram tristes com a morte de Denilson, mas aliviados pelo fim da angústia causada pela falta de notícias dele. O enterro aconteceu ontem à tarde no cemitério municipal de Socorro. 
A morte de 'Batoré' é investigada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo a delegada Luciana Pereira, 'Naldo' assumiu a autoria do crime e disse que o cometeu depois de se sentir ameaçado por um suposto comentário feito pela vítima, com quem brigou após o desaparecimento de um celular. Denilson acabou sendo chamado para passar na oficina de 'Naldo' e ali mesmo, de acordo com as investigações, acabou morto. 
No mesmo local, policiais e peritos encontraram restos mortais de outras três vítimas que tiveram suas mortes atribuídas ao borracheiro. Apenas uma ainda não foi identificada pelos peritos, que trabalham na comparação de suas características com as de pessoas desaparecidas. Esta vítima, segundo o IML, foi morta e enterrada no local há pelo menos sete anos, o que dificulta ainda mais o trabalho de identificação. Josenaldo continua preso e deverá ser julgado por pelo menos quatro homicídios qualificados.

Foram identificados e liberados oficialmente os restos mortais de uma terceira vítima do caso que ficou conhecido como 'Borracharia Macabra'. De acordo com a polícia, Denilson Manuel dos Santos, o 'Batoré', 41 anos, foi assassinado pelo borracheiro Josenaldo dos Santos Silva, o 'Naldo'. As ossadas pertencentes a Denilson fazem parte do material que foi encontrado nos fundos da oficina do acusado, no conjunto Marcos Freire I, em Nossa Senhora do Socorro (Grande Aracaju). 
O Instituto Médico Legal (IML) informou que o corpo de 'Batoré' foi identificado através de análises da arcada dentária e de uma má-formação em um dos ossos das pernas, além de fotografias fornecidas pela família. Ele estava desaparecido desde fevereiro deste ano. O corpo foi liberado na manhã de ontem pelos irmãos, que se disseram tristes com a morte de Denilson, mas aliviados pelo fim da angústia causada pela falta de notícias dele. O enterro aconteceu ontem à tarde no cemitério municipal de Socorro. 
A morte de 'Batoré' é investigada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo a delegada Luciana Pereira, 'Naldo' assumiu a autoria do crime e disse que o cometeu depois de se sentir ameaçado por um suposto comentário feito pela vítima, com quem brigou após o desaparecimento de um celular. Denilson acabou sendo chamado para passar na oficina de 'Naldo' e ali mesmo, de acordo com as investigações, acabou morto. 
No mesmo local, policiais e peritos encontraram restos mortais de outras três vítimas que tiveram suas mortes atribuídas ao borracheiro. Apenas uma ainda não foi identificada pelos peritos, que trabalham na comparação de suas características com as de pessoas desaparecidas. Esta vítima, segundo o IML, foi morta e enterrada no local há pelo menos sete anos, o que dificulta ainda mais o trabalho de identificação. Josenaldo continua preso e deverá ser julgado por pelo menos quatro homicídios qualificados.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS