Governo e Celse entregam reforma e modernização da Biblioteca Pública Epiphanio Dória

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
DURANTE REINAUGURAÇÃO DA BIBLIOTECA EPIPHANIO DÓRIA, GOVERNO DO ESTADO E CELSE PRESTAM NOVAS HOMENAGENS AO EX-GOVERNADOR MARCELO DÉDA
DURANTE REINAUGURAÇÃO DA BIBLIOTECA EPIPHANIO DÓRIA, GOVERNO DO ESTADO E CELSE PRESTAM NOVAS HOMENAGENS AO EX-GOVERNADOR MARCELO DÉDA

Aspecto da cerimônia de inauguração do monumento em homenagem ao ex-governador Marcelo Déda e a reforma da Biblioteca Pública Epiphanio Dória
Aspecto da cerimônia de inauguração do monumento em homenagem ao ex-governador Marcelo Déda e a reforma da Biblioteca Pública Epiphanio Dória

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/06/2019 às 13:48:00

 

Às vésperas de completar 171 anos, neste próximo domingo (16), a Biblioteca Pública Epiphanio Dória (BPED) foi entregue à população sergipana totalmente reformada e modernizada. A solenidade de reinauguração ocorreu na sexta-feira (14), e contou com a participação do governador Belivaldo Chagas, acompanhado da vice-governadora Eliane Aquino. A reforma da BPED recebeu um investimento na ordem de R$ 1,8 milhões, fruto do Protocolo de Intenções entre o Governo de Sergipe e a Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), empresa responsável pela construção da Termelétrica na Barra dos Coqueiros. Na oportunidade, também foram entregues a Sala e o Monumento Governador Marcelo Déda.
"Um momento extremamente importante, no qual o governo do Estado entrega à sociedade sergipana, a Biblioteca Pública totalmente reformada, modernizada, graças a um termo de cooperação que foi assinado com a Celse. Momento de alegria e felicidade em que fiz questão de agradecer a Celse e também ao ex-governador Jackson Barreto, que na época que foi firmado o Protocolo com a Celse, definiu quais as obras seriam recuperadas fruto desse apoio cultural. Portanto, um momento em que fazemos a entrega desse prédio moderno e com uma novidade, o acréscimo da Sala Governador Marcelo Déda, na qual o seu acervo vai estar todo aqui depositado para que a população de Sergipe possa conhecer melhor a sua história", ressaltou o governador Belivaldo Chagas.
O protocolo visa preservar o patrimônio cultural e histórico de espaços públicos que integram o meio cultural de Sergipe. Através do protocolo, também foram feitas melhorias no Arquivo Público de Sergipe e Teatro Tobias Barreto.
"É a segunda obra que estamos entregando como parte desse compromisso com o Estado, e vai ficar faltando apenas o Teatro Tobias Barreto, que esperamos entregar até o final de julho. Uma iniciativa muito boa para governo do Estado, porque são três prédios importantes para os sergipanos. Então, a gente se sente muito honrado em ter contribuído com a reforma desses prédios", disse o diretor-presidente da Celse, Pedro Litsek.
Homenagem a Déda - Na oportunidade, o governador Belivaldo Chagas sancionou a Lei que cria a Sala Governador Marcelo Déda, que foi aprovada, por unanimidade, pela Assembleia Legislativa de Sergipe, para guarda, conservação, exposição, e memória do acervo pessoal e literário do ex-governador Marcelo Déda.
"A gente conseguiu coletar uma boa parte da documentação que Marcelo Déda tinha. É um espaço, principalmente, de pesquisa, no qual a gente vai poder receber doações das pessoas que têm alguma matéria que envolva ele. Aos poucos, vamos contar a história dele", pontuou Eliane Aquino, viúva do ex-governador Marcelo Déda. 
Além da Sala, foi erguida no jardim da biblioteca, uma escultura do ex-governador à base de concreto, criada pelo artista Bené e doada pelo próprio Instituto Marcelo Déda. A posição escolhida pelo artista Bené visou aproveitar a geometria da rua em curva dando maior visibilidade do monumento em forma de meia cana, sendo sua posição voltada para a Rua Dr. Celso Oliva.
"É um momento muito importante, não só pelo homem Marcelo Déda, mas pelo que ele representou com o olhar muito especial para a cultura do nosso estado. Um cara que sempre foi muito letrado, que se fez diante de toda leitura, conhecimento e amor que tinha pela cultura, por essa biblioteca. Colocar um monumento como esse aqui, tem o intuito de inspirar as novas gerações, as crianças para que elas saibam quem foi Marcelo Déda e porque ele está aqui. Que o pensamento de Marcelo Déda seja multiplicado! Esse é o nosso desejo. E para mim, especialmente, que fui esposa dele, tenho muito orgulho de espalhar o pensamento de Marcelo Déda. O que nós queremos é que aqui seja um espaço vivo e que, cada vez mais, tenhamos as pessoas, em especial, crianças e jovens frequentando as bibliotecas, os nossos ambientes culturais para que o conhecimento entre na alma e na vida das pessoas e possa mudar o mundo", declarou a vice-governadora.
"Hoje estamos aqui para inaugurar a reforma esse prédio, tornando-o mais atrativo ainda para que a população possa para aqui se dirigir e se utilizar de tudo de bom que tem no campo da cultura. E quando falo em destinos quero me referir a Marcelo Déda Chagas. A primeira reunião que aconteceu em Sergipe para que um dia a Termelétrica se tornasse realidade foi com Déda, e esse grupo que hoje está aqui, implantando esse grande projeto. E por que repito que o destino nos traz grandes surpresas? Acaba que hoje temos um terminal com o nome de Marcelo Déda e, hoje, ao inaugurar a reforma deste prédio, assim, fazemos entregando uma sala que resgata a memória de Déda", destacou Belivaldo Chagas.
Para o presidente do Instituto Marcelo Déda, Oliveira Júnior, é um dia de muita alegria. "Estamos chegando a um marco na vida desse Instituto, que foi criado pelo próprio Marcelo Déda ainda em vida. Era um desejo dele ter ações que procurassem preservar o seu legado, memória, trabalho, a sua luta"
Foi entregue, na ocasião, o livro 'A Biblioteca Provincial de Sergipe', do escritor Gilfrancisco, numa publicação da Editora Oficial do Estado de Sergipe. A publicação conta a trajetória desde a criação da biblioteca e os porquês que levaram a instituição a mudar o seu nome. As autoridades presentes no dispositivo foram presenteadas com o livro.

Às vésperas de completar 171 anos, neste próximo domingo (16), a Biblioteca Pública Epiphanio Dória (BPED) foi entregue à população sergipana totalmente reformada e modernizada. A solenidade de reinauguração ocorreu na sexta-feira (14), e contou com a participação do governador Belivaldo Chagas, acompanhado da vice-governadora Eliane Aquino. A reforma da BPED recebeu um investimento na ordem de R$ 1,8 milhões, fruto do Protocolo de Intenções entre o Governo de Sergipe e a Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), empresa responsável pela construção da Termelétrica na Barra dos Coqueiros. Na oportunidade, também foram entregues a Sala e o Monumento Governador Marcelo Déda.
"Um momento extremamente importante, no qual o governo do Estado entrega à sociedade sergipana, a Biblioteca Pública totalmente reformada, modernizada, graças a um termo de cooperação que foi assinado com a Celse. Momento de alegria e felicidade em que fiz questão de agradecer a Celse e também ao ex-governador Jackson Barreto, que na época que foi firmado o Protocolo com a Celse, definiu quais as obras seriam recuperadas fruto desse apoio cultural. Portanto, um momento em que fazemos a entrega desse prédio moderno e com uma novidade, o acréscimo da Sala Governador Marcelo Déda, na qual o seu acervo vai estar todo aqui depositado para que a população de Sergipe possa conhecer melhor a sua história", ressaltou o governador Belivaldo Chagas.
O protocolo visa preservar o patrimônio cultural e histórico de espaços públicos que integram o meio cultural de Sergipe. Através do protocolo, também foram feitas melhorias no Arquivo Público de Sergipe e Teatro Tobias Barreto.
"É a segunda obra que estamos entregando como parte desse compromisso com o Estado, e vai ficar faltando apenas o Teatro Tobias Barreto, que esperamos entregar até o final de julho. Uma iniciativa muito boa para governo do Estado, porque são três prédios importantes para os sergipanos. Então, a gente se sente muito honrado em ter contribuído com a reforma desses prédios", disse o diretor-presidente da Celse, Pedro Litsek.

Homenagem a Déda - Na oportunidade, o governador Belivaldo Chagas sancionou a Lei que cria a Sala Governador Marcelo Déda, que foi aprovada, por unanimidade, pela Assembleia Legislativa de Sergipe, para guarda, conservação, exposição, e memória do acervo pessoal e literário do ex-governador Marcelo Déda.
"A gente conseguiu coletar uma boa parte da documentação que Marcelo Déda tinha. É um espaço, principalmente, de pesquisa, no qual a gente vai poder receber doações das pessoas que têm alguma matéria que envolva ele. Aos poucos, vamos contar a história dele", pontuou Eliane Aquino, viúva do ex-governador Marcelo Déda. 
Além da Sala, foi erguida no jardim da biblioteca, uma escultura do ex-governador à base de concreto, criada pelo artista Bené e doada pelo próprio Instituto Marcelo Déda. A posição escolhida pelo artista Bené visou aproveitar a geometria da rua em curva dando maior visibilidade do monumento em forma de meia cana, sendo sua posição voltada para a Rua Dr. Celso Oliva.
"É um momento muito importante, não só pelo homem Marcelo Déda, mas pelo que ele representou com o olhar muito especial para a cultura do nosso estado. Um cara que sempre foi muito letrado, que se fez diante de toda leitura, conhecimento e amor que tinha pela cultura, por essa biblioteca. Colocar um monumento como esse aqui, tem o intuito de inspirar as novas gerações, as crianças para que elas saibam quem foi Marcelo Déda e porque ele está aqui. Que o pensamento de Marcelo Déda seja multiplicado! Esse é o nosso desejo. E para mim, especialmente, que fui esposa dele, tenho muito orgulho de espalhar o pensamento de Marcelo Déda. O que nós queremos é que aqui seja um espaço vivo e que, cada vez mais, tenhamos as pessoas, em especial, crianças e jovens frequentando as bibliotecas, os nossos ambientes culturais para que o conhecimento entre na alma e na vida das pessoas e possa mudar o mundo", declarou a vice-governadora.
"Hoje estamos aqui para inaugurar a reforma esse prédio, tornando-o mais atrativo ainda para que a população possa para aqui se dirigir e se utilizar de tudo de bom que tem no campo da cultura. E quando falo em destinos quero me referir a Marcelo Déda Chagas. A primeira reunião que aconteceu em Sergipe para que um dia a Termelétrica se tornasse realidade foi com Déda, e esse grupo que hoje está aqui, implantando esse grande projeto. E por que repito que o destino nos traz grandes surpresas? Acaba que hoje temos um terminal com o nome de Marcelo Déda e, hoje, ao inaugurar a reforma deste prédio, assim, fazemos entregando uma sala que resgata a memória de Déda", destacou Belivaldo Chagas.
Para o presidente do Instituto Marcelo Déda, Oliveira Júnior, é um dia de muita alegria. "Estamos chegando a um marco na vida desse Instituto, que foi criado pelo próprio Marcelo Déda ainda em vida. Era um desejo dele ter ações que procurassem preservar o seu legado, memória, trabalho, a sua luta"
Foi entregue, na ocasião, o livro 'A Biblioteca Provincial de Sergipe', do escritor Gilfrancisco, numa publicação da Editora Oficial do Estado de Sergipe. A publicação conta a trajetória desde a criação da biblioteca e os porquês que levaram a instituição a mudar o seu nome. As autoridades presentes no dispositivo foram presenteadas com o livro.