Edvaldo doa indenização por danos morais à instituição filantrópica

Política

 

O prefeito Edvaldo Nogueira recebeu ontem em seu gabinete, a presidente do Instituto Beneficente Emmanuel (IBEM), Maria Heloisa Ballester, e a diretora financeira da instituição, Conceição Branco. No encontro, o gestor municipal entregou às representantes do instituto um cheque no valor de R$5 mil referente à indenização por danos morais recebida do presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), João Augusto Oliveira, por causa das declarações caluniosas feitas pelo sindicalista contra o gestor municipal.
Desde que houve a audiência de conciliação, da qual participou o presidente do Sindimed e a defesa do prefeito, e em que houve o acordo, Edvaldo já havia afirmado que o valor seria destinado, na íntegra, a uma instituição filantrópica. "Naquele dia, mesmo antes da audiência, eu já tinha tomado essa decisão. Esse dinheiro é algo que ganhei, sem ser fruto do meu trabalho, então quis destiná-lo a alguém que pudesse usá-lo em benefício do outro e que já faz um trabalho maravilhoso, como é o caso do Instituto IBEM. Não teria melhor escolha. É uma instituição que conheço, que faz um trabalho extraordinário e que fará bom uso", destacou o prefeito.
Ao receber o cheque, a presidente do Instituto Beneficente Emmanuel, Maria Heloisa Ballester, parabenizou Edvaldo pela atitude e ressaltou que a doação "fará grande diferença para a instituição". "Esse dinheiro já tem destino. Vamos refazer a cobertura do prédio, trocando todo o telhado. Ele vai nos dar condição de fazer um trabalho bem feito. Hoje, cada nuvem que passa no céu, o coração encolhe, porque a água desce, lavando a parede, na sala de computação, na secretaria, na sala de atendimento psicológico, na escada, no elevador, é água demais. A prioridade é o telhado, mas  como Edvaldo deu de coração, temos certeza que vai render e poderemos usar para outros fins", frisou.
Queixa-crime - A indenização recebida pelo prefeito Edvaldo Nogueira se refere à queixa-crime que o gestor municipal moveu, contra o presidente do Sindimed, por causa das declarações caluniosas as quais o sindicalista fez sobre Edvaldo. Na instância cível, durante audiência de conciliação, no Fórum Gumercindo Bessa, as partes concordaram com o valor do pagamento por danos morais. Já na instância criminal, em audiência ocorrida no Juizado Especial da Comarca de Aracaju, o sindicalista se retratou das declarações que havia feito contra o prefeito. A ação foi movida em março deste ano.

O prefeito Edvaldo Nogueira recebeu ontem em seu gabinete, a presidente do Instituto Beneficente Emmanuel (IBEM), Maria Heloisa Ballester, e a diretora financeira da instituição, Conceição Branco. No encontro, o gestor municipal entregou às representantes do instituto um cheque no valor de R$5 mil referente à indenização por danos morais recebida do presidente do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), João Augusto Oliveira, por causa das declarações caluniosas feitas pelo sindicalista contra o gestor municipal.
Desde que houve a audiência de conciliação, da qual participou o presidente do Sindimed e a defesa do prefeito, e em que houve o acordo, Edvaldo já havia afirmado que o valor seria destinado, na íntegra, a uma instituição filantrópica. "Naquele dia, mesmo antes da audiência, eu já tinha tomado essa decisão. Esse dinheiro é algo que ganhei, sem ser fruto do meu trabalho, então quis destiná-lo a alguém que pudesse usá-lo em benefício do outro e que já faz um trabalho maravilhoso, como é o caso do Instituto IBEM. Não teria melhor escolha. É uma instituição que conheço, que faz um trabalho extraordinário e que fará bom uso", destacou o prefeito.
Ao receber o cheque, a presidente do Instituto Beneficente Emmanuel, Maria Heloisa Ballester, parabenizou Edvaldo pela atitude e ressaltou que a doação "fará grande diferença para a instituição". "Esse dinheiro já tem destino. Vamos refazer a cobertura do prédio, trocando todo o telhado. Ele vai nos dar condição de fazer um trabalho bem feito. Hoje, cada nuvem que passa no céu, o coração encolhe, porque a água desce, lavando a parede, na sala de computação, na secretaria, na sala de atendimento psicológico, na escada, no elevador, é água demais. A prioridade é o telhado, mas  como Edvaldo deu de coração, temos certeza que vai render e poderemos usar para outros fins", frisou.

Queixa-crime - A indenização recebida pelo prefeito Edvaldo Nogueira se refere à queixa-crime que o gestor municipal moveu, contra o presidente do Sindimed, por causa das declarações caluniosas as quais o sindicalista fez sobre Edvaldo. Na instância cível, durante audiência de conciliação, no Fórum Gumercindo Bessa, as partes concordaram com o valor do pagamento por danos morais. Já na instância criminal, em audiência ocorrida no Juizado Especial da Comarca de Aracaju, o sindicalista se retratou das declarações que havia feito contra o prefeito. A ação foi movida em março deste ano.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS