SSP anuncia nova queda no número de homicídios em SE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 11/06/2019 às 23:10:00

 

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) apresentou ontem um novo diagnóstico com números de crimes violentos letais intencionais em Sergipe, relacionados ao mês de maio e os cinco primeiros meses deste ano. Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim) da SSP. Os detalhes foram apresentados pela coordenadora da Polícia Civil da capital, delegada Viviane Pessoa; o relações públicas da Polícia Militar de Sergipe, major Fábio Machado; o comandante do Policiamento Militar da Capital, coronel José Moura Neto e o diretor da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da SSP, Sidney Santos Teles.
Em relação a 2018, Sergipe registrou uma redução de 31,4% nos crimes letais. No mês de maio de 2019, em relação aos crimes de homicídios dolosos, os dados apontaram 70 casos registrados. Sendo 21 na capital, 11 na região metropolitana, e 38 no interior do estado. Já os crimes de latrocínio foram 04 casos registrados, enquanto confronto registrou 11 casos. O crime de lesão corporal seguida de morte não obteve registro.
Comparando os dados do período com os três últimos anos, observa-se uma crescente diminuição nos índices. Maio de 2018 registrou 79 casos, com média de 2.5, uma redução de 11,4%. Maio de 2017 registrou 82 casos, com média de 2.6, com redução de 14,6% e maio de 2016, 78 casos, média de 2.5, redução de 10,2%.
No período de janeiro a maio de 2019, o levantamento registrou um total de 338 crimes, sendo 324 homicídios dolosos, duas lesões corporais seguidas de morte e 12 latrocínios. Comparando os dados com o período de 2018, foram 155 casos a menos, redução de 31,4%. Já entre os dados do período entre 2019 a 2015, foram 219 casos a menos, uma redução de 39,3%. Em relação aos crimes de Latrocínio, uma redução em relação aos anos anteriores. Comparando os dados do período entre 2019 a 2016, foram 18 casos a menos, uma redução de 60%.
Em relação aos homicídios dolosos, de Janeiro a maio de 2019, os dados apontaram 324 casos. Em Aracaju, foram registrados 78 casos. Comparando do período entre 2019 a 2016, foram 74 casos a menos, uma redução de 48,7%. Já na região metropolitana, foram registrados 58 casos. Comparando os dados do período entre de 2019 a 2016, foram 52 casos a menos, redução de 47,3%. No interior do estado, foram contabilizados 185 casos. Comparando os dados do período entre 2019 a 2015, foram 91 casos a menos, redução de 33,0%.
Para o diretor do Ceacrim, os dados demonstram uma tendência na redução da criminalidade. "A redução é bastante significativa. Com relação a 2015, que foi o nosso maior pico dos homicídios dolosos, nós tivemos redução de 39% e na capital também houve uma redução muito grande, uma redução de 46% em relação a 2018 e em 2015 mais de 50%. Os dados de janeiro até agora demonstram a tendência de queda. O latrocínio que é o roubo seguido de morte, nós tivemos uma redução de 20% em relação ao ano passado e em relação a 2016, 60% de redução", indicou Sidney Teles.
O levantamento destacou também as cidades com maiores reduções. Os municípios de Aracaju (redução de 68), São Cristóvão (18) e Nossa Senhora do Socorro (11) foram as regiões com maior destaque na redução no número de homicídios dolosos no período, em relação aos computados em 2018. A cidade de Aracaju figurava como uma das capitais brasileiras mais violentas. No levantamento, percebe-se uma redução crescente nos índices de homicídios dolosos.  No comparativo do período de 2019 com 2018, uma redução de 46,6%, já em relação a 2017, a redução foi de 36,1%.
"Realizamos operações na capital praticamente todos os dias, principalmente naquelas vias de saída e entrada, a exemplo do Aeroporto, Barra dos Coqueiros, rodovia dos Náufragos, João bebe água. A gente tem feito ainda um policiamento bem ostensivo e intensificado nos bairros Santa Maria, 17 de Março, e Porto Dantas. Além disso, temos barreiras móveis que ficam todos os dias fazendo blitz e operações dentro da cidade e bairros, de acordo com a macha criminal", relatou o coronel Neto.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) apresentou ontem um novo diagnóstico com números de crimes violentos letais intencionais em Sergipe, relacionados ao mês de maio e os cinco primeiros meses deste ano. Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (Ceacrim) da SSP. Os detalhes foram apresentados pela coordenadora da Polícia Civil da capital, delegada Viviane Pessoa; o relações públicas da Polícia Militar de Sergipe, major Fábio Machado; o comandante do Policiamento Militar da Capital, coronel José Moura Neto e o diretor da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da SSP, Sidney Santos Teles.
Em relação a 2018, Sergipe registrou uma redução de 31,4% nos crimes letais. No mês de maio de 2019, em relação aos crimes de homicídios dolosos, os dados apontaram 70 casos registrados. Sendo 21 na capital, 11 na região metropolitana, e 38 no interior do estado. Já os crimes de latrocínio foram 04 casos registrados, enquanto confronto registrou 11 casos. O crime de lesão corporal seguida de morte não obteve registro.
Comparando os dados do período com os três últimos anos, observa-se uma crescente diminuição nos índices. Maio de 2018 registrou 79 casos, com média de 2.5, uma redução de 11,4%. Maio de 2017 registrou 82 casos, com média de 2.6, com redução de 14,6% e maio de 2016, 78 casos, média de 2.5, redução de 10,2%.
No período de janeiro a maio de 2019, o levantamento registrou um total de 338 crimes, sendo 324 homicídios dolosos, duas lesões corporais seguidas de morte e 12 latrocínios. Comparando os dados com o período de 2018, foram 155 casos a menos, redução de 31,4%. Já entre os dados do período entre 2019 a 2015, foram 219 casos a menos, uma redução de 39,3%. Em relação aos crimes de Latrocínio, uma redução em relação aos anos anteriores. Comparando os dados do período entre 2019 a 2016, foram 18 casos a menos, uma redução de 60%.
Em relação aos homicídios dolosos, de Janeiro a maio de 2019, os dados apontaram 324 casos. Em Aracaju, foram registrados 78 casos. Comparando do período entre 2019 a 2016, foram 74 casos a menos, uma redução de 48,7%. Já na região metropolitana, foram registrados 58 casos. Comparando os dados do período entre de 2019 a 2016, foram 52 casos a menos, redução de 47,3%. No interior do estado, foram contabilizados 185 casos. Comparando os dados do período entre 2019 a 2015, foram 91 casos a menos, redução de 33,0%.
Para o diretor do Ceacrim, os dados demonstram uma tendência na redução da criminalidade. "A redução é bastante significativa. Com relação a 2015, que foi o nosso maior pico dos homicídios dolosos, nós tivemos redução de 39% e na capital também houve uma redução muito grande, uma redução de 46% em relação a 2018 e em 2015 mais de 50%. Os dados de janeiro até agora demonstram a tendência de queda. O latrocínio que é o roubo seguido de morte, nós tivemos uma redução de 20% em relação ao ano passado e em relação a 2016, 60% de redução", indicou Sidney Teles.
O levantamento destacou também as cidades com maiores reduções. Os municípios de Aracaju (redução de 68), São Cristóvão (18) e Nossa Senhora do Socorro (11) foram as regiões com maior destaque na redução no número de homicídios dolosos no período, em relação aos computados em 2018. A cidade de Aracaju figurava como uma das capitais brasileiras mais violentas. No levantamento, percebe-se uma redução crescente nos índices de homicídios dolosos.  No comparativo do período de 2019 com 2018, uma redução de 46,6%, já em relação a 2017, a redução foi de 36,1%.
"Realizamos operações na capital praticamente todos os dias, principalmente naquelas vias de saída e entrada, a exemplo do Aeroporto, Barra dos Coqueiros, rodovia dos Náufragos, João bebe água. A gente tem feito ainda um policiamento bem ostensivo e intensificado nos bairros Santa Maria, 17 de Março, e Porto Dantas. Além disso, temos barreiras móveis que ficam todos os dias fazendo blitz e operações dentro da cidade e bairros, de acordo com a macha criminal", relatou o coronel Neto.