Servidor dos Correios é preso por desvio de mercadorias

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Na residência do servidor, a Polícia Federal apreendeu R$ 90 mil em espécie e outros objetos desviados dos Correios
Na residência do servidor, a Polícia Federal apreendeu R$ 90 mil em espécie e outros objetos desviados dos Correios

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 06/06/2019 às 23:13:00

 

A Polícia Federal confirmou ontem a prisão de um servidor da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), que atuava no Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas da estatal, na Rua Acre (zona oeste de Aracaju). Ele foi acusado de integrar uma associação criminosa que desviava objetos em trâmite no CTCE. Um acusado de receptar as mercadorias desviadas também foi preso em flagrante. 
A investigação, chamada de 'Operação Dissimulare', teve início com base em informações repassadas pela Coordenação de Segurança dos Correios, noticiando a ocorrência de violações e desvios de objetos postais nas dependências do centro de distribuição. Durante as investigações, a PF identificou o servidor responsável pelos desvios, bem como os receptadores das mercadorias e passou a acompanhar os investigados.
O flagrante contra o servidor aconteceu depois que ele se apropriou de encomendas que continham quatro celulares. Segundo a PF, o investigado vendeu as mercadorias, por R$ 2,7 mil, ao receptador que acabou preso em flagrante. Após a realização das prisões, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal da Seção Judiciária de Sergipe.
Na residência do servidor, foram apreendidos R$ 90 mil em espécie e outros objetos desviados dos Correios. Com os receptadores, também foram encontradas mercadorias desviadas, principalmente smartphones e produtos de beleza. Os presos foram liberados ontem, após passarem por uma audiência de custódia na Justiça Federal, e vão responder em liberdade a processos por associação criminosa, peculato e receptação. 

A Polícia Federal confirmou ontem a prisão de um servidor da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), que atuava no Centro de Tratamento de Cartas e Encomendas da estatal, na Rua Acre (zona oeste de Aracaju). Ele foi acusado de integrar uma associação criminosa que desviava objetos em trâmite no CTCE. Um acusado de receptar as mercadorias desviadas também foi preso em flagrante. 
A investigação, chamada de 'Operação Dissimulare', teve início com base em informações repassadas pela Coordenação de Segurança dos Correios, noticiando a ocorrência de violações e desvios de objetos postais nas dependências do centro de distribuição. Durante as investigações, a PF identificou o servidor responsável pelos desvios, bem como os receptadores das mercadorias e passou a acompanhar os investigados.
O flagrante contra o servidor aconteceu depois que ele se apropriou de encomendas que continham quatro celulares. Segundo a PF, o investigado vendeu as mercadorias, por R$ 2,7 mil, ao receptador que acabou preso em flagrante. Após a realização das prisões, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal da Seção Judiciária de Sergipe.
Na residência do servidor, foram apreendidos R$ 90 mil em espécie e outros objetos desviados dos Correios. Com os receptadores, também foram encontradas mercadorias desviadas, principalmente smartphones e produtos de beleza. Os presos foram liberados ontem, após passarem por uma audiência de custódia na Justiça Federal, e vão responder em liberdade a processos por associação criminosa, peculato e receptação.