O GOLPE SEMEIA UM GENOCÍDIO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/06/2019 às 22:52:00

 

* Rômulo Rodrigues
Genocídio é o extermínio deliberado de pessoas motivado por diferenças Étnicas, Nacionais, Raciais, Religiosas e, por vezes, Sociopolíticas.
O objetivo final do Genocídio é o extermínio de todos os indivíduos integrantes de um mesmo grupo humano específico.
A palavra passou a ser usada em 1944, depois da tentativa de extermínio total dos Judeus pelos Nazistas (Holocausto).
Em Dezembro de 1948, a Assembleia Geral da ONU, definiu o Genocídio como crime e adotou medidas de prevenção e punição do Genocídio.
Prestando bem atenção no desmonte do Estado brasileiro, em processo acelerado do golpe dirigido a partir da Operação Lava jato, seguindo orientações do Departamento de Estado Americano, não é tão difícil enxergar o que acontece contra Negros, Nordestinos, aposentados, Quilombolas, Indígenas, Recém Nascidos, Mulheres, população LGBT, Favelados-principalmente após a intervenção no Rio de Janeiro-, 
Trabalhadores e Trabalhadoras do Campo, com o objetivo de transferência de R$ 1 trilhão para o Capital Rentista; sendo a Reforma da Previdência, a principal pauta do Governo Bolsonaro, quando o Bradesco, Itaú, Vale, Gerdau e Havan devem mais do que este valor.
Para quem pensar que isto é um absurdo, recorramos aos dados de organizações do próprio Capital como Banco Mundial, FMI e Relatórios da ONU.
Em 2000, a ONU numa Conferência com 191 países membros, instituiu os Oitos Objetivos para o Desenvolvimento do Milênio.
A partir de 1º de Janeiro de 2003, primeiro dia de Governo Lula, o Brasil deu seus primeiros passos para cumprir a resolução, que tinha prazo determinado de até 31 de Dezembro de 2015.
Findo o prazo, veio a grande constatação; o Brasil foi o único País a cumprir as metas estabelecidas e a conquistar o Prêmio maior no combate à fome e a miséria; ameaça maior do Genocídio capitalista.
Durante o período dos dois Governos de Lula e do único de Dilma, o Brasil assustou os genocidas com os avanços em conquistas como: oferecer educação básica e de qualidade para todos, destinando 25% do lucro do Pré-sal para alcançar o Objetivo; promover a igualdade de sexos e autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a AIDS, a Malária e outras doenças, como o Sarampo que está voltando, e estavam dentro das Políticas de Estado contempladas com os 75% do dinheiro do Pré-sal, que foi criminosamente fatiado com as Petroleiras.
Qualidade de Vida e respeito ao Meio Ambiente é outra Política de Estado que está sendo destruída para beneficiar o Agronegócio e seus venenos e as madeireiras. 
Por fim, o grande salto para estabelecer parcerias para o desenvolvimento como era o objetivo central dos DRS, capitaneados pelo Banco do Brasil, foi aniquilado pelo golpe.
A grande crise do capitalismo iniciada em outubro de 2007, aquela do "Sub Prime", abriu os olhos dos Rentistas, donos do Capital especulativo; aquele que vive do seu próprio rendimento, fora do sistema produtivo; para um País que se atreveu a pular da 14ª para a 6ª economia mundial e para um Estadista que desafiou o poderoso Bush ao dizer que: a prioridade do Brasil não era a Guerra contra o Iraque e sim, a guerra contra a fome.
No primeiro trimestre de 2003, o PIB do Brasil foi de 7,5%, sem cortar direitos trabalhistas e com investimentos para os mais pobres; enquanto que no primeiro trimestre de 2019, o PIB foi negativo em 0,2%.
Falando em PIB, vejamos os números do Banco Mundial. No ano de 2017 o PIB na Terra foi de 80,68 trilhões de USD, com um PIB Per capita de 10.478 USD.
Em final de 2014 o Brasil estava atrás de EU, EUA, China, Japão, Alemanha, Reino Unido e França em termos de PIB e à frente da China em Per capita. Porém havia saído de 2.416 USD em final de 2002 para 11.588 USD em final de 2014, contrariando a lógica de ser um País destinado a ser pobre.
O golpe veio para coloca-lo no seu devido lugar e a Reforma Trabalhista e da Previdência cumprem este papel.
A Reforma da Previdência não vai gerar emprego, como a Trabalhista não gerou; vai aumentar a agiotagem do Mercado, já que a Trabalhista já colocou o Brasil na lista dos Países que violam os Direitos dos Trabalhadores, conforme último informe da OIT.
A população Economicamente Ativa (PEA) é a parte da população com idade e apta ao trabalho, empregada ou procurando emprego. Ela é a responsável pela produção de riquezas, a partir do seu trabalho e, no Brasil é 51% da população. Hoje, o País tem 13,2 milhões de desempregados e 23,6 milhões de subempregados, o que retira bilhões de reais mensais de contribuição à Previdência.
Os sinais de que o Fascismo está em ascensão aqui para praticar um Genocídio a serviço do rentismo são: nacionalismo forte e histórico; desprezo pelos direitos humanos; identificação do inimigo como causa unificadora(Lulu, PT); supremacia militar; sexismo crescente; controle de mídia em massa; obsessão com segurança nacional; intervenção religiosa no governo; poder corporativo protegido; força trabalhadora oprimida; desdém pelas artes.
As responsabilidades pelo empobrecimento da população e a mortalidade em andamento são da República de Curitiba, do STF, das Forças Armadas e de outros Gatos Pingados.
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues

Genocídio é o extermínio deliberado de pessoas motivado por diferenças Étnicas, Nacionais, Raciais, Religiosas e, por vezes, Sociopolíticas.
O objetivo final do Genocídio é o extermínio de todos os indivíduos integrantes de um mesmo grupo humano específico.
A palavra passou a ser usada em 1944, depois da tentativa de extermínio total dos Judeus pelos Nazistas (Holocausto).
Em Dezembro de 1948, a Assembleia Geral da ONU, definiu o Genocídio como crime e adotou medidas de prevenção e punição do Genocídio.
Prestando bem atenção no desmonte do Estado brasileiro, em processo acelerado do golpe dirigido a partir da Operação Lava jato, seguindo orientações do Departamento de Estado Americano, não é tão difícil enxergar o que acontece contra Negros, Nordestinos, aposentados, Quilombolas, Indígenas, Recém Nascidos, Mulheres, população LGBT, Favelados-principalmente após a intervenção no Rio de Janeiro-, Trabalhadores e Trabalhadoras do Campo, com o objetivo de transferência de R$ 1 trilhão para o Capital Rentista; sendo a Reforma da Previdência, a principal pauta do Governo Bolsonaro, quando o Bradesco, Itaú, Vale, Gerdau e Havan devem mais do que este valor.
Para quem pensar que isto é um absurdo, recorramos aos dados de organizações do próprio Capital como Banco Mundial, FMI e Relatórios da ONU.
Em 2000, a ONU numa Conferência com 191 países membros, instituiu os Oitos Objetivos para o Desenvolvimento do Milênio.
A partir de 1º de Janeiro de 2003, primeiro dia de Governo Lula, o Brasil deu seus primeiros passos para cumprir a resolução, que tinha prazo determinado de até 31 de Dezembro de 2015.
Findo o prazo, veio a grande constatação; o Brasil foi o único País a cumprir as metas estabelecidas e a conquistar o Prêmio maior no combate à fome e a miséria; ameaça maior do Genocídio capitalista.
Durante o período dos dois Governos de Lula e do único de Dilma, o Brasil assustou os genocidas com os avanços em conquistas como: oferecer educação básica e de qualidade para todos, destinando 25% do lucro do Pré-sal para alcançar o Objetivo; promover a igualdade de sexos e autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a AIDS, a Malária e outras doenças, como o Sarampo que está voltando, e estavam dentro das Políticas de Estado contempladas com os 75% do dinheiro do Pré-sal, que foi criminosamente fatiado com as Petroleiras.
Qualidade de Vida e respeito ao Meio Ambiente é outra Política de Estado que está sendo destruída para beneficiar o Agronegócio e seus venenos e as madeireiras. 
Por fim, o grande salto para estabelecer parcerias para o desenvolvimento como era o objetivo central dos DRS, capitaneados pelo Banco do Brasil, foi aniquilado pelo golpe.
A grande crise do capitalismo iniciada em outubro de 2007, aquela do "Sub Prime", abriu os olhos dos Rentistas, donos do Capital especulativo; aquele que vive do seu próprio rendimento, fora do sistema produtivo; para um País que se atreveu a pular da 14ª para a 6ª economia mundial e para um Estadista que desafiou o poderoso Bush ao dizer que: a prioridade do Brasil não era a Guerra contra o Iraque e sim, a guerra contra a fome.
No primeiro trimestre de 2003, o PIB do Brasil foi de 7,5%, sem cortar direitos trabalhistas e com investimentos para os mais pobres; enquanto que no primeiro trimestre de 2019, o PIB foi negativo em 0,2%.
Falando em PIB, vejamos os números do Banco Mundial. No ano de 2017 o PIB na Terra foi de 80,68 trilhões de USD, com um PIB Per capita de 10.478 USD.
Em final de 2014 o Brasil estava atrás de EU, EUA, China, Japão, Alemanha, Reino Unido e França em termos de PIB e à frente da China em Per capita. Porém havia saído de 2.416 USD em final de 2002 para 11.588 USD em final de 2014, contrariando a lógica de ser um País destinado a ser pobre.
O golpe veio para coloca-lo no seu devido lugar e a Reforma Trabalhista e da Previdência cumprem este papel.
A Reforma da Previdência não vai gerar emprego, como a Trabalhista não gerou; vai aumentar a agiotagem do Mercado, já que a Trabalhista já colocou o Brasil na lista dos Países que violam os Direitos dos Trabalhadores, conforme último informe da OIT.
A população Economicamente Ativa (PEA) é a parte da população com idade e apta ao trabalho, empregada ou procurando emprego. Ela é a responsável pela produção de riquezas, a partir do seu trabalho e, no Brasil é 51% da população. Hoje, o País tem 13,2 milhões de desempregados e 23,6 milhões de subempregados, o que retira bilhões de reais mensais de contribuição à Previdência.
Os sinais de que o Fascismo está em ascensão aqui para praticar um Genocídio a serviço do rentismo são: nacionalismo forte e histórico; desprezo pelos direitos humanos; identificação do inimigo como causa unificadora(Lulu, PT); supremacia militar; sexismo crescente; controle de mídia em massa; obsessão com segurança nacional; intervenção religiosa no governo; poder corporativo protegido; força trabalhadora oprimida; desdém pelas artes.
As responsabilidades pelo empobrecimento da população e a mortalidade em andamento são da República de Curitiba, do STF, das Forças Armadas e de outros Gatos Pingados.
* Rômulo Rodrigues é militante político