Réu confesso

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, continua firme na sua predisposição de disputar a Prefeitura de Aracaju em 2020. Permanece visitando os bairros da capital, conversando com lideranças políticas e a comunidade.   Anteontem esteve na Câmara
O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, continua firme na sua predisposição de disputar a Prefeitura de Aracaju em 2020. Permanece visitando os bairros da capital, conversando com lideranças políticas e a comunidade. Anteontem esteve na Câmara

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/05/2019 às 22:10:00

 

Na semana passada o Congresso Naci-
onal aprovou a proibição de cobran-
ça por despacho de bagagem de até 23kg em aviões com mais de 31 assentos, como era até 2016. Tão logo soube dessa posição dos parlamentares o presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou que não deveria vetar a Medida Provisória (MP) das Aéreas. 
Na última quinta-feira, dia em que um milhão de pessoas foram às ruas para defender a educação pública, Bolsonaro usou o Facebook para mais uma de suas lives sem qualquer conteúdo. 
Fazendo de conta que não viu os protestos dos estudantes ao seu governo em todo o país, o presidente revelou seu ódio aos pobres.  Foi quando declarou que ia vetar emenda à MP, que reintroduz o direito de transporte gratuito de bagagem em voos domésticos e internacionais.
"Minha tendência é vetar. Aliás, eu fui convencido a vetar o dispositivo. Não só pelo autor ser do PT. Se bem que é um indicativo, os caras são socialistas, comunistas, são estatizantes. Eles gostam de pobre, quanto mais pobre tiver melhor", afirmou.
Para o senador Humberto Costa (PT- PE), autor da proposta, a reação do presidente Bolsonaro "mostra seu ódio aos pobres". "É um lambe-botas do capital. Ele quer vetar a minha iniciativa e manter a abusiva cobrança de bagagem, que subiu 100% desde que foi criada e não reduziu em um centavo os preços das passagens aéreas. Ao contrário, elas dispararam".
Afirmou ainda o senador pelas redes sociais: "Bolsonaro é capacho do mercado. Age em desfavor do povo, especialmente dos mais pobres, contra os quais demonstrou todo o seu preconceito ontem [quinta-feira]. Se vetar o fim da cobrança em desrespeito ao que foi aprovado pelo Congresso Nacional, nós vamos derrubar seu veto. Esteja avisado".
O senador Rogério Carvalho (PT-SE) também reagiu às declarações do presidente.  "Gostamos sim de pobres, presidente Jair Bolsonaro! Humanidade e respeito pelo povo, nós temos. Políticas de inclusão, nós fizemos. Isso incomoda, não é mesmo? O PT quer que o Governo faça mais pelos brasileiros, que pare de ofensas e apresente um plano econômico que gere emprego e renda".
Bolsonaro faz lembrar o deputado federal "Justo Veríssimo", famoso personagem da escolinha do Professor Raimundo, que tinha como bordão "odeio pobre", "pobre tem de morrer".
Trocando em miúdos, o povo brasileiro tem hoje um presidente que não gosta de pobre e que considera "idiotas úteis" os estudantes que lutam contra o corte de 30% na educação estabelecido pelo governo.

Na semana passada o Congresso Naci- onal aprovou a proibição de cobran- ça por despacho de bagagem de até 23kg em aviões com mais de 31 assentos, como era até 2016. Tão logo soube dessa posição dos parlamentares o presidente Jair Bolsonaro (PSL) declarou que não deveria vetar a Medida Provisória (MP) das Aéreas. 
Na última quinta-feira, dia em que um milhão de pessoas foram às ruas para defender a educação pública, Bolsonaro usou o Facebook para mais uma de suas lives sem qualquer conteúdo. 
Fazendo de conta que não viu os protestos dos estudantes ao seu governo em todo o país, o presidente revelou seu ódio aos pobres.  Foi quando declarou que ia vetar emenda à MP, que reintroduz o direito de transporte gratuito de bagagem em voos domésticos e internacionais.
"Minha tendência é vetar. Aliás, eu fui convencido a vetar o dispositivo. Não só pelo autor ser do PT. Se bem que é um indicativo, os caras são socialistas, comunistas, são estatizantes. Eles gostam de pobre, quanto mais pobre tiver melhor", afirmou.
Para o senador Humberto Costa (PT- PE), autor da proposta, a reação do presidente Bolsonaro "mostra seu ódio aos pobres". "É um lambe-botas do capital. Ele quer vetar a minha iniciativa e manter a abusiva cobrança de bagagem, que subiu 100% desde que foi criada e não reduziu em um centavo os preços das passagens aéreas. Ao contrário, elas dispararam".
Afirmou ainda o senador pelas redes sociais: "Bolsonaro é capacho do mercado. Age em desfavor do povo, especialmente dos mais pobres, contra os quais demonstrou todo o seu preconceito ontem [quinta-feira]. Se vetar o fim da cobrança em desrespeito ao que foi aprovado pelo Congresso Nacional, nós vamos derrubar seu veto. Esteja avisado".
O senador Rogério Carvalho (PT-SE) também reagiu às declarações do presidente.  "Gostamos sim de pobres, presidente Jair Bolsonaro! Humanidade e respeito pelo povo, nós temos. Políticas de inclusão, nós fizemos. Isso incomoda, não é mesmo? O PT quer que o Governo faça mais pelos brasileiros, que pare de ofensas e apresente um plano econômico que gere emprego e renda".
Bolsonaro faz lembrar o deputado federal "Justo Veríssimo", famoso personagem da escolinha do Professor Raimundo, que tinha como bordão "odeio pobre", "pobre tem de morrer".
Trocando em miúdos, o povo brasileiro tem hoje um presidente que não gosta de pobre e que considera "idiotas úteis" os estudantes que lutam contra o corte de 30% na educação estabelecido pelo governo.

O que se fala

As empresas aéreas brasileiras têm autorização para cobrar por malas desde 2016, mas o Congresso decidiu reverter a medida sob o argumento de que ela não contribuiu para baratear as passagens. O presidente Bolsonaro, no entanto, estaria sofrendo pressão de setores do governo como os ministérios do Turismo e da Economia e da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). A alegação é que a cobrança das bagagens é importante para que aéreas estrangeiras de baixo custo se instalem no País, aumente a  concorrência no setor e, consequentemente, ocorra a redução do preço das passagens. Pura balela. 

Primeiro convite

Antes de aceitar convite para ser o novo secretário chefe do Rio de Janeiro na representação de Brasília, o ex-deputado federal André Moura (PSC) foi convidado pelo governador Wilson Witzel (PSC-RJ) para ser secretário de Governo. O ex-parlamentar preferiu atuar em Brasília, onde conhece bem o caminho das pedras pelo mandato de oito anos como deputado e pela sua atuação como líder do governo Temer no Congresso Nacional, que fez com que conseguisse ajudar muito Sergipe na liberação de recursos da União. 

Ponto de vista 1

O presidente estadual do MDB, deputado federal Fábio Reis, se posicionou ontem sobre a vontade dos deputados estaduais emedebistas Zezinho Guimarães e Garibalde Mendonça deixarem o partido. Sobre Guimarães disse que só está esperando o parlamentar pedir a desfiliação que ele concederá sem qualquer problema.

Ponto de vista 2

Já com relação à Garibalde, o presidente foi mais maleável. Fábio disse que o considera "um grande parlamentar e amigo". Revelou que só irá esperar a "poeira baixar" para ter uma conversa com ele. "Tenho consciência que Garibalde ficou chateado porque Jackson Barreto assumiu no lugar dele a presidência do Diretório Municipal, mas desejo, como presidente estadual, que Garibalde continue no MDB", disse.  

É fato

Trocando em miúdos, o presidente estadual do MDB, Fábio Reis, não faz nenhuma questão que Zezinho Guimarães permaneça no partido. Quer apenas que Garibalde fique.

MDB em São Cristovão 1

Após a convenção estadual e da capital do MDB, é a vez dos diretórios dos municípios do interior seguirem a linha de renovação da sigla e escolherem novos dirigentes. Ontem, em São Cristóvão, o prefeito Marcos Santana foi confirmado como presidente, em substituição a Wanderlê Correia. 

MDB em São Cristovão 2

Marcos assume com o desafio de renovar a sigla na quarta cidade mais antiga do País e de preparar candidatos para as eleições do próximo ano. Com o prefeito foi eleito como primeiro vice-presidente do MDB de São Cristovão o vereador Adailton Lopes e como segundo vice-presidente Augustus César Silva.

Divórcio a vista 1

O vice-prefeito de São Cristóvão, Adilson Júnior (PDT), tem dito que o projeto do seu agrupamento político no município é de não mais disputar as eleições 2020 na condição de vice-prefeito.  No pleito passado Adilson abriu mão da candidatura para um projeto de coalizão e contribuiu significativamente na eleição do atual prefeito.

Divórcio a vista 2

A coluna tem informações que Adilson, que é irmão do deputado federal Fábio Henrique (PDT), já começou a construir um grupo alternativo para as eleições do próximo ano e tem circulado no município ao lado da ex-vereadora Gedalva de Umbaubá, Betão do Povo e outras lideranças.

Divórcio a vista 3

O prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, em suas entrevistas tem elogiado muito o seu vice-prefeito Adilson Júnior, inclusive dizendo que o mesmo teria a preferência para continuar como vice. Mas o seu companheiro de chapa em 2020 pode ser mesmo o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Júnior (PSL).

Testemunha de Lula 

Através de vídeo conferência, o ex-governador Jackson Barreto (MDB) prestou depoimento ontem à Justiça Federal como testemunha de defesa do ex-presidente Lula. Falou da importância das Medidas Provisórias editadas no Governo Lula, quando era deputado federal, ressaltando que as MP de incentivos fiscais destinados ao Nordeste foram importantes para a região.

Nada de novo

De Jackson Barreto, presidente recém-eleito do MDB em Aracaju, sobre as constantes declarações de Bolsonaro de que é preciso "acabar com a velha política": "Não queremos a nova política de Bolsonaro com os filhos. Vai ter reação por parte do eleitorado". 

Centelha

Na próxima segunda-feira, o governador Belivaldo Chagas (PSD) lançará o edital do Programa Nacional de Apoio à Geração de Empreendimentos Inovadores (Centelha/SE), por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa e a Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec). O programa visa  estimular a criação de empreendimentos, a partir da geração de novas ideias, disseminando a cultura do empreendedorismo inovador em Sergipe. 

Alfinetando quem?

Do presidente estadual do PSB, ex-deputado federal Valadares Filho: "Impressionante como os nossos adversários buscam factoides com o PSB de Sergipe. Até reunião de praxe da executiva nacional vira notícia. Mas, nada melhor do que ter a tranquilidade em dirigir um partido sem fisiologismo, onde a força do poder não funciona".

Água no chopp

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sepultou o sonho de muitos prefeitos e vereadores em ter seus mandatos prorrogados por mais dois anos. É que ele arquivou a Proposta de Emenda a Constituição (PEC) que aumentava os mandatos dos eleitos em 2016 por mais dois anos, ou seja, até 2022, para unificar as eleições no país. A PEC, de autoria do deputado Rogério  Peninha (MDB-PR), foi protocolada durante a Marcha dos Prefeitos este ano em Brasília.

Veja essa ...

Do presidente Jair Bolsonaro ontem, durante almoço com caminhoneiros, após ouvir relatos sobre falta de infraestrutura nas estradas do país, com relação a policiamento e buracos, e sugerir que deem entrada no pedido de porte de arma de fogo: "Quanto mais arma, mais segurança. Se tiver arma de fogo é para usar".  Só Jesus na causa!

Curtas

O governador Belivaldo Chagas (PSD) viajou ontem a sua terra Natal, Simão Dias, para ver o acompanhamento de algumas obras que espera entregar no aniversário da cidade. Aproveita e passa o final de semana por lá.

O MDB de Sergipe deverá fazer um grande ato policio agora em junho de novos filiados. Nomes de peso da política sergipana são esperados ingressar na legenda.  

O Congresso em Foco divulgou ontem a lista dos deputados federais que estão sobre investigação da Justiça. Dos oitos de Sergipe apareceu na lista somente Valdevan Noventa (PSC). O campeão de processos foi Aécio Neves (PSDB-MG). 

Em épocas de vacas magras, a Prefeitura de São Cristóvão pagou ontem a todos os servidores com reajuste de 3,15% (para cargos efetivos). Vale lembrar que os servidores barnabés do estado estão há cinco anos sem qualquer aumento.

Do deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP), mesmo partido de Bolsonaro, ontem em seu twitter, ao pedir ao presidente para não vetar a gratuidade de bagagens em voos domésticos: "Isso é o que eu não entendo, vai contra a população. Deixa o povo viajar com sua bagagem, Jair Bolsonaro",