Sergipe retoma geração de empregos e registra 649 novas vagas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/05/2019 às 10:53:00

 

O Cadastro Geral de 
Empregados e De-
sempregados (Caged), do Ministério da Economia, informa que Sergipe registrou alta na criação de 649 novos empregos com carteira assinada no mês de abril. Em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior, houve um aumento de 0,23%. O resultado é a diferença entre as 6.461 admissões e as 5.812 demissões registradas no período. Entre os setores com saldo positivo, destaque para a Construção Civil, Comércio e o setor de Serviços. 
O economista Ricardo Lacerda avalia com otimismo moderado os novos números. "São dados positivos, visto que é o melhor resultado do mês de abril desde o ano de 2013. No mesmo período do ano passado foram criados apenas 266 empregos com carteira assinada, portanto o registro atual dá sinais de recuperação", declarou. 
Ainda de acordo com o economista, no acumulado de 12 meses o resultado também passou a ser positivo, cenário diferente dos últimos levantamentos. "Sergipe voltou a ter um resultado positivo em doze meses. E entre os setores que tem crescido, a Construção Civil merece destaque, visto que foi uma das áreas que mais foi afetada pela crise econômica. Nesse levantamento do mês de abril, foram 151 empregos gerados com carteira assinada, e nos últimos 12 meses foram 397 novos empregos criados", ressaltou Lacerda.
Além da Construção Civil e Serviços, outros setores também apresentaram crescimento. O Comércio e o Serviço Industrial de Utilidade Pública geraram 40 e 16 novos empregos com carteira assinada respectivamente. O  setor de Extrativa Mineral manteve-se estável, gerou 2 postos de trabalho. 
PNAD Contínua - Com base nos dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua registrou saldo positivo no nível de ocupações criadas em Sergipe. No primeiro trimestre de 2019 - comparando com o mesmo período do ano passado -, foram 40 mil ocupações (emprego formal e informal), tendo o setor privado, com carteira assinada, a alta de 6 mil novas vagas. 
"É o melhor dado registrado desde o primeiro trimestre de 2015. É um sinal favorável importante, já que vínhamos de uma longa série negativa", aponta Ricardo Lacerda. Os setores da Indústria, Alojamento e Alimentação e o de Serviços foram os que mais se destacaram.

O Cadastro Geral de  Empregados e De- sempregados (Caged), do Ministério da Economia, informa que Sergipe registrou alta na criação de 649 novos empregos com carteira assinada no mês de abril. Em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior, houve um aumento de 0,23%. O resultado é a diferença entre as 6.461 admissões e as 5.812 demissões registradas no período. Entre os setores com saldo positivo, destaque para a Construção Civil, Comércio e o setor de Serviços. 
O economista Ricardo Lacerda avalia com otimismo moderado os novos números. "São dados positivos, visto que é o melhor resultado do mês de abril desde o ano de 2013. No mesmo período do ano passado foram criados apenas 266 empregos com carteira assinada, portanto o registro atual dá sinais de recuperação", declarou. 
Ainda de acordo com o economista, no acumulado de 12 meses o resultado também passou a ser positivo, cenário diferente dos últimos levantamentos. "Sergipe voltou a ter um resultado positivo em doze meses. E entre os setores que tem crescido, a Construção Civil merece destaque, visto que foi uma das áreas que mais foi afetada pela crise econômica. Nesse levantamento do mês de abril, foram 151 empregos gerados com carteira assinada, e nos últimos 12 meses foram 397 novos empregos criados", ressaltou Lacerda.
Além da Construção Civil e Serviços, outros setores também apresentaram crescimento. O Comércio e o Serviço Industrial de Utilidade Pública geraram 40 e 16 novos empregos com carteira assinada respectivamente. O  setor de Extrativa Mineral manteve-se estável, gerou 2 postos de trabalho. 

PNAD Contínua - Com base nos dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD Contínua registrou saldo positivo no nível de ocupações criadas em Sergipe. No primeiro trimestre de 2019 - comparando com o mesmo período do ano passado -, foram 40 mil ocupações (emprego formal e informal), tendo o setor privado, com carteira assinada, a alta de 6 mil novas vagas. 
"É o melhor dado registrado desde o primeiro trimestre de 2015. É um sinal favorável importante, já que vínhamos de uma longa série negativa", aponta Ricardo Lacerda. Os setores da Indústria, Alojamento e Alimentação e o de Serviços foram os que mais se destacaram.