Muita chuva volta a provocar inundações na capital

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A AVENIDA EUCLIDES FIGUEIREDO, QUE LIGA A ZONA NORTE DE ARACAJU A SOCORRO E ENCONTRA-SE EM OBRAS, FICOU INTRANSITÁVEL DESDE A NOITE DE TERÇA-FEIRA
A AVENIDA EUCLIDES FIGUEIREDO, QUE LIGA A ZONA NORTE DE ARACAJU A SOCORRO E ENCONTRA-SE EM OBRAS, FICOU INTRANSITÁVEL DESDE A NOITE DE TERÇA-FEIRA

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 22/05/2019 às 23:44:00

 

Milton Alves Júnior
Por mais de 12 horas a 
Região Metropolita
na de Aracaju foi atingida na madrugada e início da manhã de ontem por temporal carregado de chuva intensa e rajadas de vento que alcançaram a casa dos 40 km/h. Uma análise climática realizada pelo Centro de Meteorologia do Estado de Sergipe identificou que o volume de água chegou a 60 mm, acima da média prevista para esta época do ano. Com a aproximação do final do outono e começo do inverno - previsto para o dia 20 de junho, os meteorologistas chamam a atenção da população para a recorrência de tempestades em maior escala pelos próximos três meses.
Órgãos de segurança e prevenção de acidentes também estão sendo notificados. Sobre a previsão do temo até o final deste mês, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), que coordena o Centro de Meteorologia, informou que a previsão indica para continuidade de chuvas até amanhã, e retorne no em áreas isoladas durante o fim de semana. Essas pancadas de chuva tendem a seguir pelo menos até a terça-feira, 28. Fora da capital, as chuvas dessa semana já atingiram entre 40 a 50 milímetros no litoral, 20 no agreste e 10 a 15 no sertão sergipano. Números esses já previstos para essas regiões.
Sobre as perspectivas para o final deste segundo trimestre de 2019, o meteorologista Overland Amaral informou que no geral, a faixa do litoral deve apresentar volume de chuva em torno dos 705 mm; o agreste tem previsão de 631 mm, e no Alto Sertão, o estado deve receber 558 mm. Esse volume é considerado acima da média na faixa litorânea e normal em todo o resto do estado. "Estamos monitorando toda e qualquer alteração e repassando para os órgãos estaduais de segurança. A proposta é deixar a população atenta às ações naturais para esta época, bem como buscar abrigos seguros. Sobre a temperatura a perspectiva é de máxima com 31° e mínima de 23°", declarou.
Transtornos - Nas 12 horas de temporal foram registrados pontos de alagamento no Conjunto Augusto Franco, Farolândia, além dos bairros Cidade Nova, Luzia, 17 de Março, Santa Maria, Mosqueiro, Aeroporto, nas proximidades do Terminal do Distrito Industrial de Aracaju (DIA) e em diversas localidades do município de Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão, ambos na Região Metropolitana de Aracaju. Nesse período foram registradas mais de dez quedas de árvores, e vários acidentes automotivos. Semáforos da Avenida Desembargador Maynard, em frente a um posto de gasolina, apresentaram pane e ficaram por mais de três horas apenas emitindo sinal de alerta. O serviço foi reparado no início da tarde de ontem.
Os órgãos de resgate e prevenção de acidentes solicitam que, em caso de vulnerabilidade, os moradores entrem em contato com o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) 190, e acionem o Corpo de Bombeiros Militar. Situações de emergência também podem ser informadas pelo telefone 193. Na capital o número 199 também está à disposição da população. Quem desejar receber os alertas da Defesa Civil via SMS, deve enviar mensagem para o número 40199, informando o CEP da localidade.

Milton Alves Júnior

Por mais de 12 horas a  Região Metropolita na de Aracaju foi atingida na madrugada e início da manhã de ontem por temporal carregado de chuva intensa e rajadas de vento que alcançaram a casa dos 40 km/h. Uma análise climática realizada pelo Centro de Meteorologia do Estado de Sergipe identificou que o volume de água chegou a 60 mm, acima da média prevista para esta época do ano. Com a aproximação do final do outono e começo do inverno - previsto para o dia 20 de junho, os meteorologistas chamam a atenção da população para a recorrência de tempestades em maior escala pelos próximos três meses.
Órgãos de segurança e prevenção de acidentes também estão sendo notificados. Sobre a previsão do temo até o final deste mês, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), que coordena o Centro de Meteorologia, informou que a previsão indica para continuidade de chuvas até amanhã, e retorne no em áreas isoladas durante o fim de semana. Essas pancadas de chuva tendem a seguir pelo menos até a terça-feira, 28. Fora da capital, as chuvas dessa semana já atingiram entre 40 a 50 milímetros no litoral, 20 no agreste e 10 a 15 no sertão sergipano. Números esses já previstos para essas regiões.
Sobre as perspectivas para o final deste segundo trimestre de 2019, o meteorologista Overland Amaral informou que no geral, a faixa do litoral deve apresentar volume de chuva em torno dos 705 mm; o agreste tem previsão de 631 mm, e no Alto Sertão, o estado deve receber 558 mm. Esse volume é considerado acima da média na faixa litorânea e normal em todo o resto do estado. "Estamos monitorando toda e qualquer alteração e repassando para os órgãos estaduais de segurança. A proposta é deixar a população atenta às ações naturais para esta época, bem como buscar abrigos seguros. Sobre a temperatura a perspectiva é de máxima com 31° e mínima de 23°", declarou.

Transtornos -
Nas 12 horas de temporal foram registrados pontos de alagamento no Conjunto Augusto Franco, Farolândia, além dos bairros Cidade Nova, Luzia, 17 de Março, Santa Maria, Mosqueiro, Aeroporto, nas proximidades do Terminal do Distrito Industrial de Aracaju (DIA) e em diversas localidades do município de Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão, ambos na Região Metropolitana de Aracaju. Nesse período foram registradas mais de dez quedas de árvores, e vários acidentes automotivos. Semáforos da Avenida Desembargador Maynard, em frente a um posto de gasolina, apresentaram pane e ficaram por mais de três horas apenas emitindo sinal de alerta. O serviço foi reparado no início da tarde de ontem.
Os órgãos de resgate e prevenção de acidentes solicitam que, em caso de vulnerabilidade, os moradores entrem em contato com o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) 190, e acionem o Corpo de Bombeiros Militar. Situações de emergência também podem ser informadas pelo telefone 193. Na capital o número 199 também está à disposição da população. Quem desejar receber os alertas da Defesa Civil via SMS, deve enviar mensagem para o número 40199, informando o CEP da localidade.