Casal é investigado por bebida envenenada que fez três vítimas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 15/05/2019 às 22:45:00

 

A Polícia Civil elucidou ontem o caso dos três homens que ingeriram veneno por acidente no município de Salgado (Centro-Sul). O incidente, que aconteceu no dia 7 deste mês, no povoado Gidelson, causou a morte de Raimundo Florêncio da Silva e também teve como vítimas Valdomiro Emílio dos Santos e Rony Clécio dos Santos, que foram hospitalizados, mas já estão em suas residências.
Segundo a polícia, os três homens tomaram a substância tóxica acreditando ser cachaça e começaram a passar mal, sendo que Raimundo veio a óbito por causa da ingestão. "Após exames toxicológicos, a polícia constatou que a bebida se tratava de um formicida, vulgarmente conhecido como 'Folial'", explica o delegado responsável pela operação, Paulo Cristiano Ricarte.
Este formicida teria chegado às mãos dos três homens em forma de pagamento por um serviço prestado para uma senhora. "Ela não tinha como pagar em dinheiro e resolveu pagar com uma garrafa de cachaça. Ela retirou essa garrafa de bebida dos pertences de seu marido,  não sabendo, a princípio, que se tratava de veneno", esclarece Cristiano, acrescentando que o formicida encontrado nos pertences do marido da suspeita é utilizado por ele em seu trabalho. "O homem costuma trabalhar como horista nas fazendas, aplicando o formicida Folial. Ele guarda parte dessa substância em uma garrafinha de cachaça", explica o delegado.
A polícia ainda afirma que está verificando a possibilidade de indiciar ou não o casal por homicídio culposo, caso considere que ele foi negligente na guarda do material venenoso. O procedimento vai ser encaminhado para a Justiça local, que dará encaminhamento ao Ministério Público e adotará as medidas cabíveis.

A Polícia Civil elucidou ontem o caso dos três homens que ingeriram veneno por acidente no município de Salgado (Centro-Sul). O incidente, que aconteceu no dia 7 deste mês, no povoado Gidelson, causou a morte de Raimundo Florêncio da Silva e também teve como vítimas Valdomiro Emílio dos Santos e Rony Clécio dos Santos, que foram hospitalizados, mas já estão em suas residências.
Segundo a polícia, os três homens tomaram a substância tóxica acreditando ser cachaça e começaram a passar mal, sendo que Raimundo veio a óbito por causa da ingestão. "Após exames toxicológicos, a polícia constatou que a bebida se tratava de um formicida, vulgarmente conhecido como 'Folial'", explica o delegado responsável pela operação, Paulo Cristiano Ricarte.
Este formicida teria chegado às mãos dos três homens em forma de pagamento por um serviço prestado para uma senhora. "Ela não tinha como pagar em dinheiro e resolveu pagar com uma garrafa de cachaça. Ela retirou essa garrafa de bebida dos pertences de seu marido,  não sabendo, a princípio, que se tratava de veneno", esclarece Cristiano, acrescentando que o formicida encontrado nos pertences do marido da suspeita é utilizado por ele em seu trabalho. "O homem costuma trabalhar como horista nas fazendas, aplicando o formicida Folial. Ele guarda parte dessa substância em uma garrafinha de cachaça", explica o delegado.
A polícia ainda afirma que está verificando a possibilidade de indiciar ou não o casal por homicídio culposo, caso considere que ele foi negligente na guarda do material venenoso. O procedimento vai ser encaminhado para a Justiça local, que dará encaminhamento ao Ministério Público e adotará as medidas cabíveis.