Presos cinco suspeitos por homicídio na Zona de Expansão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 09/05/2019 às 23:06:00

 

A Polícia Civil confirmou a prisão de cinco suspeitos de envolvimento com um assassinato ocorrido no dia 23 de março deste ano, em um sítio na zona de expansão de Aracaju. Em uma operação realizada nesta quarta-feira, agentes da 1ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriram mandados de prisão contra George Wagner dos Santos; Andrean da Hora Andrade, o 'Gostosinho'; José Washington Rodrigues Barreto, o 'Pardal'; Rafael Nascimento da Hora, o 'Aratu', e Rafael de Jesus Santos, conhecido como 'Azul' ou 'Azulão'.
Os mandados de prisão foram expedidos pela 8ª Vara Criminal de Aracaju, após a polícia ter identificado a participação dos investigados na morte do desempregado Paulo Rogério Dias da Silva, o 'Galego',  que foi morto a pedradas e golpes de facão no sítio. Os investigados alegaram que a motivação do crime teria sido o fato da vítima ter subtraído o aparelho celular de um dos autores dois dias antes do homicídio, enquanto pescavam juntos. 
As prisões foram realizadas em Areia Branca, Aracaju e Ilha das Flores. Além dos investigados presos ontem, outros indivíduos que participaram da execução também já foram identificados e deverão ser presos nos próximos dias. 

A Polícia Civil confirmou a prisão de cinco suspeitos de envolvimento com um assassinato ocorrido no dia 23 de março deste ano, em um sítio na zona de expansão de Aracaju. Em uma operação realizada nesta quarta-feira, agentes da 1ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) cumpriram mandados de prisão contra George Wagner dos Santos; Andrean da Hora Andrade, o 'Gostosinho'; José Washington Rodrigues Barreto, o 'Pardal'; Rafael Nascimento da Hora, o 'Aratu', e Rafael de Jesus Santos, conhecido como 'Azul' ou 'Azulão'.
Os mandados de prisão foram expedidos pela 8ª Vara Criminal de Aracaju, após a polícia ter identificado a participação dos investigados na morte do desempregado Paulo Rogério Dias da Silva, o 'Galego',  que foi morto a pedradas e golpes de facão no sítio. Os investigados alegaram que a motivação do crime teria sido o fato da vítima ter subtraído o aparelho celular de um dos autores dois dias antes do homicídio, enquanto pescavam juntos. 
As prisões foram realizadas em Areia Branca, Aracaju e Ilha das Flores. Além dos investigados presos ontem, outros indivíduos que participaram da execução também já foram identificados e deverão ser presos nos próximos dias.