Planos para águas profundas de Sergipe ganham destaque em apresentação da Petrobras

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Plataforma Sevan Piranema operando no campo de Piranema na bacia Sergipe -Alagoas
Plataforma Sevan Piranema operando no campo de Piranema na bacia Sergipe -Alagoas

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/05/2019 às 22:27:00

 

As descobertas em 
águas profundas e 
o teste de longa duração (TLD) previsto para 2019 na área de Farfan, na Bacia de Sergipe, foram destaque em teleconferência com investidores, nesta quarta-feira (8), sobre os resultados da companhia no primeiro trimestre. O diretor de Exploração e Produção, Carlos Alberto Pereira de Oliveira, destacou as últimas descobertas na região e elogiou a qualidade do óleo extraído no estado:
"Nessa área de Sergipe, já fizemos seis descobertas: Cumbe, Barra, Farfan, Muriú, Moita Bonita e Poço Verde. Com a confirmação da extensão (da acumulação de gás em Moita Bonita) e o teste de longa duração em Farfan, que está previsto para 2019, abre-se uma perspectiva importante para Petrobras. Nós já temos um módulo previsto no nosso PNG (Plano de Negócios e Gestão) 2019-2023, que é um FPSO (sigla, em inglês, para a unidade que produz, armazena e transfere óleo e gás) com capacidade para 100 mil barris por dia. Nessa província, o que temos encontrado é óleo e reservatório de excelente qualidade", ressaltou o diretor.

As descobertas em  águas profundas e  o teste de longa duração (TLD) previsto para 2019 na área de Farfan, na Bacia de Sergipe, foram destaque em teleconferência com investidores, nesta quarta-feira (8), sobre os resultados da companhia no primeiro trimestre. O diretor de Exploração e Produção, Carlos Alberto Pereira de Oliveira, destacou as últimas descobertas na região e elogiou a qualidade do óleo extraído no estado:
"Nessa área de Sergipe, já fizemos seis descobertas: Cumbe, Barra, Farfan, Muriú, Moita Bonita e Poço Verde. Com a confirmação da extensão (da acumulação de gás em Moita Bonita) e o teste de longa duração em Farfan, que está previsto para 2019, abre-se uma perspectiva importante para Petrobras. Nós já temos um módulo previsto no nosso PNG (Plano de Negócios e Gestão) 2019-2023, que é um FPSO (sigla, em inglês, para a unidade que produz, armazena e transfere óleo e gás) com capacidade para 100 mil barris por dia. Nessa província, o que temos encontrado é óleo e reservatório de excelente qualidade", ressaltou o diretor.