Pesquisadora lançará biografia do político Euvaldo Diniz

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A professora e pesquisadora Josevanda Mendonça Franco
A professora e pesquisadora Josevanda Mendonça Franco

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 26/04/2019 às 23:18:00

 

Na próxima segunda-feira (29), no Museu da Gente Sergipana Governador Marcelo Déda, às 18h, acontecerá o lançamento do livro biográfico "Euvaldo Diniz: o arrojado". Trata-se de mais uma produção da historiadora, professora e pesquisadora Josevanda Mendonça Franco.
A obra conta com uma linguagem clara, direta e  facilmente compreensível. Para a autora, escrever a biografia foi uma tarefa desafiadora e inquietante.   "Quando fui convidada para escrever a biografia de Euvaldo Diniz Gonçalves, confesso que pouco conhecia da vida desse político sergipano", relembra a autora.  "Ao emergir no trabalho de pesquisa para organizar esta produção biográfica, fui surpreendida pela riqueza de vida familiar, social e política observada pela ótica da história com o reconhecimento dos feitos", complementa.
Segundo Josevanda Mendonça Franco, além do filho, irmão, tio afetuoso, marido apaixonado, pai amoroso e presente, amigo fiel, Euvaldo Diniz tem os méritos reconhecidos por conta da sua atividade política, por buscar a melhoria da qualidade de vida dos sergipanos.   "Apesar da curta passagem, deixou-nos um legado de coragem e ousadia, marcas registradas da inquieta personalidade", revela.
Livro - O prefácio do livro foi produzido pelo jornalista, escritor e membro da Academia Sergipana de Letras, Luiz Eduardo Costa.  Para ele, a obra percorre o drama, a esperança, o entusiasmo, as farsas, a música e a poesia, que singularizaram a década brasileira dos anos cinquenta.
"Este livro é uma nova e fascinante incursão da escritora Josevanda Mendonça Franco pelo cenário sergipano. Seus méritos mais se evidenciam ao percorrer a nossa História, escolhendo, digamos assim, para inspirar a narrativa, um mote que tanto pode ser uma instituição como, no caso, a figura humana de um biografado. E, a partir dele, com visão multidisciplinar, o que requer não só pesquisa, mas principalmente cultura. Elaborou o inventário preciso da comédia humana, que, enfim é o próprio fulcro da História", reconhece Luiz Eduardo Costa, ao elogiar o estilo textual da autora.
Além do resgate histórico do local, é feito um relato da rotina das unidades escolares demonstrando sua importância no panorama arquitetônico de Aracaju.

Na próxima segunda-feira (29), no Museu da Gente Sergipana Governador Marcelo Déda, às 18h, acontecerá o lançamento do livro biográfico "Euvaldo Diniz: o arrojado". Trata-se de mais uma produção da historiadora, professora e pesquisadora Josevanda Mendonça Franco.
A obra conta com uma linguagem clara, direta e  facilmente compreensível. Para a autora, escrever a biografia foi uma tarefa desafiadora e inquietante.   "Quando fui convidada para escrever a biografia de Euvaldo Diniz Gonçalves, confesso que pouco conhecia da vida desse político sergipano", relembra a autora.  "Ao emergir no trabalho de pesquisa para organizar esta produção biográfica, fui surpreendida pela riqueza de vida familiar, social e política observada pela ótica da história com o reconhecimento dos feitos", complementa.
Segundo Josevanda Mendonça Franco, além do filho, irmão, tio afetuoso, marido apaixonado, pai amoroso e presente, amigo fiel, Euvaldo Diniz tem os méritos reconhecidos por conta da sua atividade política, por buscar a melhoria da qualidade de vida dos sergipanos.   "Apesar da curta passagem, deixou-nos um legado de coragem e ousadia, marcas registradas da inquieta personalidade", revela.

Livro - O prefácio do livro foi produzido pelo jornalista, escritor e membro da Academia Sergipana de Letras, Luiz Eduardo Costa.  Para ele, a obra percorre o drama, a esperança, o entusiasmo, as farsas, a música e a poesia, que singularizaram a década brasileira dos anos cinquenta.
"Este livro é uma nova e fascinante incursão da escritora Josevanda Mendonça Franco pelo cenário sergipano. Seus méritos mais se evidenciam ao percorrer a nossa História, escolhendo, digamos assim, para inspirar a narrativa, um mote que tanto pode ser uma instituição como, no caso, a figura humana de um biografado. E, a partir dele, com visão multidisciplinar, o que requer não só pesquisa, mas principalmente cultura. Elaborou o inventário preciso da comédia humana, que, enfim é o próprio fulcro da História", reconhece Luiz Eduardo Costa, ao elogiar o estilo textual da autora.
Além do resgate histórico do local, é feito um relato da rotina das unidades escolares demonstrando sua importância no panorama arquitetônico de Aracaju.