Operação contra o tráfico em Lagarto tem 11 presos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/04/2019 às 11:57:00

 

A Polícia Civil realizou na madrugada de ontem a 'Operação Dissuasão' que mobilizou equipes na cidade de Lagarto (Centro-Sul). O objetivo foi cumprir 26 mandados judiciais, sendo 10 de prisão preventiva, 14 de busca e apreensão e dois de internação provisória contra adolescentes infratores. Até o final da manhã, 11 pessoas foram presas. A investigação durou seis meses e foi coordenada pela Delegacia Regional de Lagarto.
Segundo a delegada Michele Araújo, responsável pelas investigações, a Operação Dissuasão foi desencadeada após seis meses de investigação sobre atuação um grupo de traficantes que agia em Lagarto e outras cidades da região Centro-Sul do Estado. "O índice de crimes envolvendo tráfico de drogas é alto e isso é preocupante porque pode desencadear na prática de outros crimes como roubos e homicídios. Nós objetivamos um combate mais aprofundado da questão do tráfico até como forma preventiva da prática de outros delitos", destacou.
O foco principal das vendas do grupo criminoso era a cocaína, mas também havia a comercialização de outros tipos de drogas, como a maconha e o crack. Alguns dos alvos já tinham passagem pela polícia. Um dos líderes da associação criminosa já foi condenado pelo crime tráfico de drogas quando foi preso durante a Operação Chordata, desencadeada pela Polícia Civil no ano de 2010. Ao ganhar liberdade, o traficante retomou as vendas de drogas no município, associando uma grande quantidade de pessoas ao mundo do tráfico.
Dez dos 11 suspeitos foram encaminhadas à delegacia para que as medidas cabíveis sejam tomadas: Cristian Menezes Silva, Indiana Nascimento dos Santos, Jivalter de Almeida Souza, Jackson Machado Júnior, Kelly Rayane Souza Fontes, Landson Silveira Xavier, Robson José dos Santos, Rogério Augusto Silva Santos, Ronaldo Dias do Nascimento e Leylla Fernanda Santos Almeida já estão sendo ouvidos. A operação tem previsão de permanecer ao longo do dia.
Dezenas de policiais civis da capital e do interior do Estado participaram da operação, cujo nome que a batizou, "Dissuasão", é uma referência ao convencimento forçado que a polícia pretende impor aos traficantes. De acordo com a delegada Michele Araújo, parte desse grupo criminoso foi desmantelado há nove anos, mas se articulou e retomou suas atividades criminosas, necessitando de nova intervenção da polícia.

A Polícia Civil realizou na madrugada de ontem a 'Operação Dissuasão' que mobilizou equipes na cidade de Lagarto (Centro-Sul). O objetivo foi cumprir 26 mandados judiciais, sendo 10 de prisão preventiva, 14 de busca e apreensão e dois de internação provisória contra adolescentes infratores. Até o final da manhã, 11 pessoas foram presas. A investigação durou seis meses e foi coordenada pela Delegacia Regional de Lagarto.
Segundo a delegada Michele Araújo, responsável pelas investigações, a Operação Dissuasão foi desencadeada após seis meses de investigação sobre atuação um grupo de traficantes que agia em Lagarto e outras cidades da região Centro-Sul do Estado. "O índice de crimes envolvendo tráfico de drogas é alto e isso é preocupante porque pode desencadear na prática de outros crimes como roubos e homicídios. Nós objetivamos um combate mais aprofundado da questão do tráfico até como forma preventiva da prática de outros delitos", destacou.
O foco principal das vendas do grupo criminoso era a cocaína, mas também havia a comercialização de outros tipos de drogas, como a maconha e o crack. Alguns dos alvos já tinham passagem pela polícia. Um dos líderes da associação criminosa já foi condenado pelo crime tráfico de drogas quando foi preso durante a Operação Chordata, desencadeada pela Polícia Civil no ano de 2010. Ao ganhar liberdade, o traficante retomou as vendas de drogas no município, associando uma grande quantidade de pessoas ao mundo do tráfico.
Dez dos 11 suspeitos foram encaminhadas à delegacia para que as medidas cabíveis sejam tomadas: Cristian Menezes Silva, Indiana Nascimento dos Santos, Jivalter de Almeida Souza, Jackson Machado Júnior, Kelly Rayane Souza Fontes, Landson Silveira Xavier, Robson José dos Santos, Rogério Augusto Silva Santos, Ronaldo Dias do Nascimento e Leylla Fernanda Santos Almeida já estão sendo ouvidos. A operação tem previsão de permanecer ao longo do dia.
Dezenas de policiais civis da capital e do interior do Estado participaram da operação, cujo nome que a batizou, "Dissuasão", é uma referência ao convencimento forçado que a polícia pretende impor aos traficantes. De acordo com a delegada Michele Araújo, parte desse grupo criminoso foi desmantelado há nove anos, mas se articulou e retomou suas atividades criminosas, necessitando de nova intervenção da polícia.