Vigilância Sanitária dá dicas para melhor escolha de peixes e mariscos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O consumo de mariscos e frutos do mar aumentam nesse período
O consumo de mariscos e frutos do mar aumentam nesse período

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/04/2019 às 10:00:00

 

A Semana Santa se 
aproxima e a Secre-
taria de Estado da Saúde (SES), por meio da coordenação de Vigilância Sanitária, dá algumas dicas importantes para prevenir a intoxicação alimentar por peixes e frutos do mar, produtos cujo consumo aumenta consideravelmente neste período. De acordo com o gerente de Alimentos, Diego Rossini de Albuquerque, o Governo de Sergipe está realizando uma campanha de orientação e conscientização para a população e todos os 75 municípios receberão um material de divulgação para distribuírem em feiras, mercados, açougues, de forma a organizarem suas ações.
O pescado, se ficar muito tempo sem resfriamento, apodrece muito rápido, então é importante que o consumidor verifique as condições do produto. Algumas dicas fazem toda a diferença no momento da compra como, por exemplo,  observar se o peixe está refrigerado, se está com os olhos brilhantes e a pele firme, elástica, sem manchas e com as escamas grudadas, as guelras devem estar sem limo, úmidas e rosadas e, além disso, avaliar as condições de higiene dos balcões expositores.
"Quando o olho está esbranquiçado, é porque ele já está muito tempo fora da água, já não é mais um peixe fresco, se a escama estiver soltando muito fácil é outro sinal, se empurrar a pele do peixe com o dedo e ela demorar a voltar significa que ele está desidratado, então essas são características de um alimento impróprio para o consumo. Quanto ao camarão, a cabeça e a casca precisam estar firmes e os olhos brilhantes. O mais importante é a conscientização a fim de evitar complicações como intoxicação alimentar. Os cuidados na hora da compra podem evitar doenças", informa Diego.
Para maiores informações e orientações, os consumidores podem entrar em contato com a Vigilância Sanitária da SES, Gerência de Alimentos (GAL), através dos telefones: (79) 3225-3809 e 3225-3814.

A Semana Santa se  aproxima e a Secre- taria de Estado da Saúde (SES), por meio da coordenação de Vigilância Sanitária, dá algumas dicas importantes para prevenir a intoxicação alimentar por peixes e frutos do mar, produtos cujo consumo aumenta consideravelmente neste período. De acordo com o gerente de Alimentos, Diego Rossini de Albuquerque, o Governo de Sergipe está realizando uma campanha de orientação e conscientização para a população e todos os 75 municípios receberão um material de divulgação para distribuírem em feiras, mercados, açougues, de forma a organizarem suas ações.
O pescado, se ficar muito tempo sem resfriamento, apodrece muito rápido, então é importante que o consumidor verifique as condições do produto. Algumas dicas fazem toda a diferença no momento da compra como, por exemplo,  observar se o peixe está refrigerado, se está com os olhos brilhantes e a pele firme, elástica, sem manchas e com as escamas grudadas, as guelras devem estar sem limo, úmidas e rosadas e, além disso, avaliar as condições de higiene dos balcões expositores.
"Quando o olho está esbranquiçado, é porque ele já está muito tempo fora da água, já não é mais um peixe fresco, se a escama estiver soltando muito fácil é outro sinal, se empurrar a pele do peixe com o dedo e ela demorar a voltar significa que ele está desidratado, então essas são características de um alimento impróprio para o consumo. Quanto ao camarão, a cabeça e a casca precisam estar firmes e os olhos brilhantes. O mais importante é a conscientização a fim de evitar complicações como intoxicação alimentar. Os cuidados na hora da compra podem evitar doenças", informa Diego.
Para maiores informações e orientações, os consumidores podem entrar em contato com a Vigilância Sanitária da SES, Gerência de Alimentos (GAL), através dos telefones: (79) 3225-3809 e 3225-3814.