Em outra abordagem, pedreiro é morto em Indiaroba

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 10/04/2019 às 09:59:00

 

Uma segunda abordagem de policiais terminou com a morte de um dos envolvidos na madrugada de ontem, no povoado Roma, em Indiaroba (Sul). Em uma confusão entre vizinhos, o pedreiro Marcelo da Conceição Pereira, 27 anos terminou baleado com dois tiros.  A família afirma que ele foi atingido por policiais militares perto da casa onde ele morava, onde ele e o irmão ouviam música e foram abordados pelos soldados, que teriam se desentendido com um dos irmãos. 
A esposa de Marcelo, Genildes Anunciação, afirma que presenciou todo o episódio, que presenciou uma discussão entre os irmãos e um vizinho, que chamou à polícia. Na chegada dos policiais, eles questionaram se havia algum tipo de armamento, o que negaram. De acordo com ela, o cunhado questionou a abordagem e um dos soldados disparou dois tiros para o alto. A confusão aumentou ainda mais e, no meio da discussão, outros dois tiros foram ouvidos, incluindo o que acertou Marcelo. 
Na Delegacia de Indiaroba, os PMs afirmaram que foram agredidos pelos dois irmãos durante abordagem e atiraram em defesa própria. A empresária Elisângela Aciolly, amiga da vítima, acompanhou a busca da família por informações e colocou em dúvida a versão dos policiais, negando que Marcelo tenha algum antecedente criminal. "Na verdade, o povoado é tudo família, não existem outras pessoas. A gente precisa apurar o que aconteceu e quem está errado. Até onde vai a violência, a bebida, a falta de amor ao próximo? Até onde vai a força do homem pra tirar a vida de um pai de família? Precisamos apurar os fatos para amenizar a dor da família", lamentou.  
O comando da PM informou que a equipe do destacamento de Indiaroba foi acionada por moradores de uma casa e foi recebida com pauladas e pedradas com pelo menos quatro homens, incluindo Marcelo. Disse também que os tiros foram disparados porque um dos envolvidos entrou em luta corporal com um dos policiais, que teve derrubadas a arma e a carteira. E que a viatura da guarnição chegou a ser danificada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Indiaroba e pela Corregedoria da PM. (Gabriel Damásio)

Uma segunda abordagem de policiais terminou com a morte de um dos envolvidos na madrugada de ontem, no povoado Roma, em Indiaroba (Sul). Em uma confusão entre vizinhos, o pedreiro Marcelo da Conceição Pereira, 27 anos terminou baleado com dois tiros.  A família afirma que ele foi atingido por policiais militares perto da casa onde ele morava, onde ele e o irmão ouviam música e foram abordados pelos soldados, que teriam se desentendido com um dos irmãos. 
A esposa de Marcelo, Genildes Anunciação, afirma que presenciou todo o episódio, que presenciou uma discussão entre os irmãos e um vizinho, que chamou à polícia. Na chegada dos policiais, eles questionaram se havia algum tipo de armamento, o que negaram. De acordo com ela, o cunhado questionou a abordagem e um dos soldados disparou dois tiros para o alto. A confusão aumentou ainda mais e, no meio da discussão, outros dois tiros foram ouvidos, incluindo o que acertou Marcelo. 
Na Delegacia de Indiaroba, os PMs afirmaram que foram agredidos pelos dois irmãos durante abordagem e atiraram em defesa própria. A empresária Elisângela Aciolly, amiga da vítima, acompanhou a busca da família por informações e colocou em dúvida a versão dos policiais, negando que Marcelo tenha algum antecedente criminal. "Na verdade, o povoado é tudo família, não existem outras pessoas. A gente precisa apurar o que aconteceu e quem está errado. Até onde vai a violência, a bebida, a falta de amor ao próximo? Até onde vai a força do homem pra tirar a vida de um pai de família? Precisamos apurar os fatos para amenizar a dor da família", lamentou.  
O comando da PM informou que a equipe do destacamento de Indiaroba foi acionada por moradores de uma casa e foi recebida com pauladas e pedradas com pelo menos quatro homens, incluindo Marcelo. Disse também que os tiros foram disparados porque um dos envolvidos entrou em luta corporal com um dos policiais, que teve derrubadas a arma e a carteira. E que a viatura da guarnição chegou a ser danificada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Indiaroba e pela Corregedoria da PM. (Gabriel Damásio)