Preso um terceiro envolvido com morte de taxista na Barra

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 03/04/2019 às 08:57:00

 

Equipes do Departa
mento de Crimes 
contra o Patrimônio (Depatri) prenderam ontem o taxista Orlan Alves dos Anjos, 63 anos, apontado como o terceiro envolvido no latrocínio que vitimou o taxista Carlos Alberto Santos Júnior, no povoado Olhos D'Agua, na Barra dos Coqueiros (Grande Aracaju). De acordo com as investigações, conduzidas pela delegada Juliana Alcoforado, o acusado é padrasto dos executores do crime e foi o responsável por atrair a vítima ao local do crime, praticado no dia 19 de março. 
De acordo com o que foi apurado, Orlan ofereceu uma arma de fogo para Carlos Alberto, que se interessou pela compra e foi até a localidade informada. Na ação criminosa, os dois executores, identificados como Alan Bispo dos Santos, 18, e Aldair Bispo dos Santos, 20, atiraram na cabeça da vítima e na direção do filho, uma criança de 12 anos. Alan e Aldair foram presos na última segunda-feira, 25 de março.
Ainda segundo as investigações, a motivação para o crime foi o fato de que a dupla acreditava que a vítima estaria envolvida no homicídio que vitimou um irmão deles, em 2018. Embora o taxista morto estivesse sendo investigado por outros crimes, a morte alegada pelos acusados continua sendo apurada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
O carro da vítima foi localizado carbonizado em um povoado na cidade de Japaratuba. Já com a dupla, foram apreendidas armas de fogo, maconha prensada e um pé da droga. Eles estavam em posse da arma do crime, um revólver calibre 38, com numeração raspada, e uma escopeta calibre 12. Os irmãos foram presos em flagrante por porte ilegal de arma e tráfico de drogas.

Equipes do Departa mento de Crimes  contra o Patrimônio (Depatri) prenderam ontem o taxista Orlan Alves dos Anjos, 63 anos, apontado como o terceiro envolvido no latrocínio que vitimou o taxista Carlos Alberto Santos Júnior, no povoado Olhos D'Agua, na Barra dos Coqueiros (Grande Aracaju). De acordo com as investigações, conduzidas pela delegada Juliana Alcoforado, o acusado é padrasto dos executores do crime e foi o responsável por atrair a vítima ao local do crime, praticado no dia 19 de março. 
De acordo com o que foi apurado, Orlan ofereceu uma arma de fogo para Carlos Alberto, que se interessou pela compra e foi até a localidade informada. Na ação criminosa, os dois executores, identificados como Alan Bispo dos Santos, 18, e Aldair Bispo dos Santos, 20, atiraram na cabeça da vítima e na direção do filho, uma criança de 12 anos. Alan e Aldair foram presos na última segunda-feira, 25 de março.
Ainda segundo as investigações, a motivação para o crime foi o fato de que a dupla acreditava que a vítima estaria envolvida no homicídio que vitimou um irmão deles, em 2018. Embora o taxista morto estivesse sendo investigado por outros crimes, a morte alegada pelos acusados continua sendo apurada pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
O carro da vítima foi localizado carbonizado em um povoado na cidade de Japaratuba. Já com a dupla, foram apreendidas armas de fogo, maconha prensada e um pé da droga. Eles estavam em posse da arma do crime, um revólver calibre 38, com numeração raspada, e uma escopeta calibre 12. Os irmãos foram presos em flagrante por porte ilegal de arma e tráfico de drogas.