Morre a menina atingida por raio em Itabaianinha

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/04/2019 às 07:59:00

 

Foi velado e sepultado na tarde de ontem o corpo de Mayara dos Santos Alves, uma criança de apenas sete anos de idade atingida por um raio no último dia 24 de março quando brincava na porta de casa, no município de Itabaianinha, região Sul de Sergipe. Com queimadura pelo corpo e registro de parada cardíaca, a paciente foi atendida inicialmente no hospital regional do município e em seguida encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju. Mayara passou uma semana internada na ala vermelha do setor pediátrico do maior hospital público do estado.
Na tarde do último domingo, 31, por volta das 16h uma nova parada cardíaca foi diagnosticada, mas dessa vez ela não resistiu. A superintendência do Huse informou que os médicos que acompanhavam o caso promoveram inúmeras ações na perspectiva de reanimá-la, porém sem sucesso. A notícia foi confirmada por familiares ao JORNAL DO DIA minutos após a equipe médica comunicar oficialmente o óbito. O corpo ainda foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por análises antes de emitir a liberação aos parentes. Durante a manhã e tarde de ontem a comunidade tentava amenizar o sofrimento dos pais pela perda precoce da filha.
De acordo com o vizinho da família, Antônio Silva, diante da continuidade do atendimento especializado oferecido pelo hospital, a expectativa dos familiares amigos e vizinhos era que a paciente apresentasse melhorias contínuas e logo em seguida fosse liberada. "Na realidade muita gente que nem conhecia a família estava nessa torcida também. É realmente difícil acreditar nessa morte, e, ainda pior, olhar para a família e perceber a falta de chão para pisar. É realmente muito triste e a gente está tentando por oração fazer com que esse momento seja amenizado o mínimo que seja." Os pais não se pronunciaram.
Raios - O caso tem gerado preocupação aos moradores já que, de acordo com estudos realizados pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT), Itabaianinha surge como a cidade sergipana com maior concentração de raios do Estado. A ELAT faz parte do Centro de Ciências do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. (Milton Alves Júnior)

Foi velado e sepultado na tarde de ontem o corpo de Mayara dos Santos Alves, uma criança de apenas sete anos de idade atingida por um raio no último dia 24 de março quando brincava na porta de casa, no município de Itabaianinha, região Sul de Sergipe. Com queimadura pelo corpo e registro de parada cardíaca, a paciente foi atendida inicialmente no hospital regional do município e em seguida encaminhada para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), em Aracaju. Mayara passou uma semana internada na ala vermelha do setor pediátrico do maior hospital público do estado.
Na tarde do último domingo, 31, por volta das 16h uma nova parada cardíaca foi diagnosticada, mas dessa vez ela não resistiu. A superintendência do Huse informou que os médicos que acompanhavam o caso promoveram inúmeras ações na perspectiva de reanimá-la, porém sem sucesso. A notícia foi confirmada por familiares ao JORNAL DO DIA minutos após a equipe médica comunicar oficialmente o óbito. O corpo ainda foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por análises antes de emitir a liberação aos parentes. Durante a manhã e tarde de ontem a comunidade tentava amenizar o sofrimento dos pais pela perda precoce da filha.
De acordo com o vizinho da família, Antônio Silva, diante da continuidade do atendimento especializado oferecido pelo hospital, a expectativa dos familiares amigos e vizinhos era que a paciente apresentasse melhorias contínuas e logo em seguida fosse liberada. "Na realidade muita gente que nem conhecia a família estava nessa torcida também. É realmente difícil acreditar nessa morte, e, ainda pior, olhar para a família e perceber a falta de chão para pisar. É realmente muito triste e a gente está tentando por oração fazer com que esse momento seja amenizado o mínimo que seja." Os pais não se pronunciaram.

Raios - O caso tem gerado preocupação aos moradores já que, de acordo com estudos realizados pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT), Itabaianinha surge como a cidade sergipana com maior concentração de raios do Estado. A ELAT faz parte do Centro de Ciências do Sistema Terrestre do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. (Milton Alves Júnior)