AGO define destino da CBDE é na temporada

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 02/04/2019 às 07:27:00

 

A Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), que tem como presidente o sergipano Antônio Hora Filho realizou no final de semana em Brasília-DF a sua Assembleia Geral Ordinária, definindo os rumos, administrativos, técnicos e financeiro da entidade, para a atual temporada. A AGO reuniu representantes das 26 entidades estaduais, Distrito Federal e membros da diretoria.    
A reunião entre outros assuntos tratou de temas importantes como a aprovação das contas da entidade no exercício de 2018 e o bloco orçamentário para 2019. Os trabalhos foram baseados nos dados estatísticos e relatórios de uma auditoria externa, contratada pela entidade para dar transparência ao seu novo método de gestão. Os presidentes puderam não só ter acesso aos números, como também em um ambiente respeitoso e democrático, se manifestarem acerca desse novo ciclo que se inicia no Brasil. 
A reunião foi conduzida pelo presidente da CBDE, Antônio Hora Filho que aproveitou a oportunidade para anunciar a política de gênero nas próximas competições, condicionando a obrigatoriedade de participação das mulheres para que o Estado atue nos brasileiros com o masculino. 
Com o propósito de desenvolver e fomentar o Brasil como uma potência mundial escolar, o Conselho Administrativo anunciou a criação de um plano estratégico, para que o Brasil possa abranger tudo isso. A proposta não só agradou aos presidentes que a aprovaram, como gerou uma expectativa positiva ao segmento, que passa por uma reformulação profissional. 
O prestígio internacional da CBDE também foi tema durante a reunião. Além do vice-presidente Robson Aguiar, que no ano passado foi eleito 1º vice-presidente da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), outros quatro brasileiros também assumiram posição de destaque no órgão: Walter Thiessen, na Natação; Clésio Prado, no Voleibol; Jean Dummar, Futebol; e Luiz Delphino, no Futsal. Todos eles fazem parte dos comitês técnicos da entidade, algo que só ocorreu graças ao trabalho desenvolvido pela CBDE no Brasil. 
O orçamento de 2019 também foi amplamente discutido. Depois de um coerente entendimento de fatores e ideias, sobretudo com base no fortalecimento das federações, que irão receber etapas nacionais ao longo do ano, o orçamento foi aprovado por unanimidade, dando legitimidade às ações protocolares da CBDE. 

A Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), que tem como presidente o sergipano Antônio Hora Filho realizou no final de semana em Brasília-DF a sua Assembleia Geral Ordinária, definindo os rumos, administrativos, técnicos e financeiro da entidade, para a atual temporada. A AGO reuniu representantes das 26 entidades estaduais, Distrito Federal e membros da diretoria.    
A reunião entre outros assuntos tratou de temas importantes como a aprovação das contas da entidade no exercício de 2018 e o bloco orçamentário para 2019. Os trabalhos foram baseados nos dados estatísticos e relatórios de uma auditoria externa, contratada pela entidade para dar transparência ao seu novo método de gestão. Os presidentes puderam não só ter acesso aos números, como também em um ambiente respeitoso e democrático, se manifestarem acerca desse novo ciclo que se inicia no Brasil. 
A reunião foi conduzida pelo presidente da CBDE, Antônio Hora Filho que aproveitou a oportunidade para anunciar a política de gênero nas próximas competições, condicionando a obrigatoriedade de participação das mulheres para que o Estado atue nos brasileiros com o masculino. 
Com o propósito de desenvolver e fomentar o Brasil como uma potência mundial escolar, o Conselho Administrativo anunciou a criação de um plano estratégico, para que o Brasil possa abranger tudo isso. A proposta não só agradou aos presidentes que a aprovaram, como gerou uma expectativa positiva ao segmento, que passa por uma reformulação profissional. 
O prestígio internacional da CBDE também foi tema durante a reunião. Além do vice-presidente Robson Aguiar, que no ano passado foi eleito 1º vice-presidente da Federação Internacional do Desporto Escolar (ISF), outros quatro brasileiros também assumiram posição de destaque no órgão: Walter Thiessen, na Natação; Clésio Prado, no Voleibol; Jean Dummar, Futebol; e Luiz Delphino, no Futsal. Todos eles fazem parte dos comitês técnicos da entidade, algo que só ocorreu graças ao trabalho desenvolvido pela CBDE no Brasil. 
O orçamento de 2019 também foi amplamente discutido. Depois de um coerente entendimento de fatores e ideias, sobretudo com base no fortalecimento das federações, que irão receber etapas nacionais ao longo do ano, o orçamento foi aprovado por unanimidade, dando legitimidade às ações protocolares da CBDE.