CBF recebe taça da Copa do Mundo Feminina

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 20/03/2019 às 09:01:00

 

A FIFA oficializou nesta terça-feira, 19, a candidatura do Brasil para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023. O país concorrerá com outras oito nações pela indicação, número recorde segundo a entidade mundial. A experiência de ter recebido recentemente eventos deste porte credencia a CBF para se candidatar a organizar pela primeira vez a competição feminina.
- Não é de hoje que o futebol move os brasileiros e desperta seus sonhos. Mais do que isso, é um importante componente da nossa economia. Por isso, vamos nos candidatar a todos os grandes eventos disponíveis do futebol. A FIFA tem absoluta confiança na nossa capacidade operacional e a prova foi a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo Sub-17 na última semana - afirma o Diretor Executivo de Gestão da CBF, Rogério Caboclo.
No currículo brasileiro estão casos recentes, como a organização da Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo 2014 e das edições da Copa América e da Copa do Mundo Sub-17 que ocorrerão neste ano. Além disso, conta com o grande sucesso do futebol feminino durante os Jogos Olímpicos de 2016, que mobilizou grande número de torcedores para acompanhar as jogadoras da Seleção Brasileira.

A FIFA oficializou nesta terça-feira, 19, a candidatura do Brasil para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023. O país concorrerá com outras oito nações pela indicação, número recorde segundo a entidade mundial. A experiência de ter recebido recentemente eventos deste porte credencia a CBF para se candidatar a organizar pela primeira vez a competição feminina.
- Não é de hoje que o futebol move os brasileiros e desperta seus sonhos. Mais do que isso, é um importante componente da nossa economia. Por isso, vamos nos candidatar a todos os grandes eventos disponíveis do futebol. A FIFA tem absoluta confiança na nossa capacidade operacional e a prova foi a escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo Sub-17 na última semana - afirma o Diretor Executivo de Gestão da CBF, Rogério Caboclo.
No currículo brasileiro estão casos recentes, como a organização da Copa das Confederações 2013, Copa do Mundo 2014 e das edições da Copa América e da Copa do Mundo Sub-17 que ocorrerão neste ano. Além disso, conta com o grande sucesso do futebol feminino durante os Jogos Olímpicos de 2016, que mobilizou grande número de torcedores para acompanhar as jogadoras da Seleção Brasileira.