Chuvas atingem todo o Estado de Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
CHUVA ATINGE TODO O ESTADO E CAUSA APREENSÃO EM ÁREAS DE RISCO, COMO NA ZONA NORTE DE ARACAJU. DEFESA CIVIL ALERTA PARA DESCARGAS ELÉTRICAS NAS PRÓXIMAS 72 HORAS
CHUVA ATINGE TODO O ESTADO E CAUSA APREENSÃO EM ÁREAS DE RISCO, COMO NA ZONA NORTE DE ARACAJU. DEFESA CIVIL ALERTA PARA DESCARGAS ELÉTRICAS NAS PRÓXIMAS 72 HORAS

Em Aracaju, a forte chuva provocou alagamentos em algumas vias
Em Aracaju, a forte chuva provocou alagamentos em algumas vias

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/03/2019 às 06:32:00

 

Milton Alves Júnior
Chuvas fortes, acompa-
nhadas de rajadas de 
ventos, raios e trovões devem continuar atingindo o Estado de Sergipe até o início da próxima semana. A afirmativa foi apresentada pelo Centro de Meteorologia de Sergipe. De acordo com Overland Amaral, meteorologista, as ações da natureza registradas desde a noite da última quarta-feira, 13, são considerados comuns para este período do ano. Além das cidades presentes na Região Metropolitana de Aracaju, os municípios sergipanos de Japoatã, Neópolis, Estância e Cedro de São João também registraram altos índices de chuva, sendo Cedro, a cidade mais atingida pela tempestade. Em menos de 24 horas o volume de chuva na cidade alcançou a casa dos 75 milímetros.
Indicativos apresentados ao JORNAL DO DIA pelo Centro de Meteorologia é lidado mostram que desde o início das chuvas torrenciais a região do Baixo São Francisco e Alto Sertão foram as que receberam maior número de chuvas com a média de 74mm/48h. O Centro Agreste recebeu uma média de 60mm, centro Sul e Sul 40mm a 50mm, Capital, Grande Aracaju e Regiões dos Vales Cotinguiba e Riachuelo apontam 40mm. O portal de monitoramento meteorológico Climatempo, indica também que a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) pode continuar influenciando parte da costa Norte e Leste do Nordeste.
Aracaju - Já na capital, estudos realizados pela Defesa Civil Municipal indicam que somente nas primeiras 12 horas de chuva houve um registro de 13,8mm. Na noite de ontem Aracaju já registrava um acúmulo de água acima de 30mm. Diante do cenário de vulnerabilidade, a Defesa Civil Estadual emitiu na manhã de ontem um sinal de alerta para todos os sergipanos que possuem cadastro atualizado junto ao órgão. As informações foram emitidas via mensagem SMS. Além dos possíveis transtornos provocados pela chuva com alagamentos e possíveis desabamentos, existe a possibilidade de descargas elétricas e rajadas de vento. A Defesa Civil enaltece que toda e qualquer irregularidade deve ser comunicada ao órgão.
"Caso a população se depare com rachaduras, inclinação de árvores e postes, movimentação de massas (nos morros), é preciso que se entre em contato com a Defesa Civil, por meio do número emergencial 199. O serviço funciona 24h por dia, todos os dias da semana", informou. Para de ter ideia da representatividade desta ocorrência, o acúmulo geral de chuvas nos últimos 30 anos (média dos meses de março a maio) registra nas regiões do Litoral e Leste o valor de 550mm, no Sertão 250mm e no Agreste 330mm. E a média de chuva previstas para o mesmo período deste ano é crescente em todas as regiões do Estado. O esperado para as regiões do Litoral e Leste são 563mm, no Sertão 277mm e no Agreste 360mm.
"O sistema de zonas de convergências demonstra que a influência das correntes marinhas do Atlântico Sul tem sido positiva. E isso favorece a presença de chuvas. Com isso é provável que as condições sejam favoráveis a um aumento da média geral. A ação do El Niño já está em processo de declínio e isso é provado com o aumento do volume das chuvas", declarou Overland Amaral. No quesito seca - tendo em vista que Sergipe possui mais de 80% da região atingida pela falta constante de chuva -, o especialista acredita que o atual tempo chuvoso pode amenizar os efeitos da estiagem. O JD lembra que 26 municípios sergipanos estão em estado de emergência em virtude da seca.
"As chuvas estão ocorrendo em todas as regiões do estado, umas com maior volume, e outras com menor. Em virtude da estiagem que seguia atingindo as cidades, acreditamos que essa condição climática de chuva deve seguir nos próximos dias de forma intercalada. Se continuar dessa forma, temos fortes indícios de melhoria nos reservatórios", revelou o meteorologista.

Milton Alves Júnior

Chuvas fortes, acompa- nhadas de rajadas de  ventos, raios e trovões devem continuar atingindo o Estado de Sergipe até o início da próxima semana. A afirmativa foi apresentada pelo Centro de Meteorologia de Sergipe. De acordo com Overland Amaral, meteorologista, as ações da natureza registradas desde a noite da última quarta-feira, 13, são considerados comuns para este período do ano. Além das cidades presentes na Região Metropolitana de Aracaju, os municípios sergipanos de Japoatã, Neópolis, Estância e Cedro de São João também registraram altos índices de chuva, sendo Cedro, a cidade mais atingida pela tempestade. Em menos de 24 horas o volume de chuva na cidade alcançou a casa dos 75 milímetros.
Indicativos apresentados ao JORNAL DO DIA pelo Centro de Meteorologia é lidado mostram que desde o início das chuvas torrenciais a região do Baixo São Francisco e Alto Sertão foram as que receberam maior número de chuvas com a média de 74mm/48h. O Centro Agreste recebeu uma média de 60mm, centro Sul e Sul 40mm a 50mm, Capital, Grande Aracaju e Regiões dos Vales Cotinguiba e Riachuelo apontam 40mm. O portal de monitoramento meteorológico Climatempo, indica também que a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) pode continuar influenciando parte da costa Norte e Leste do Nordeste.

Aracaju - Já na capital, estudos realizados pela Defesa Civil Municipal indicam que somente nas primeiras 12 horas de chuva houve um registro de 13,8mm. Na noite de ontem Aracaju já registrava um acúmulo de água acima de 30mm. Diante do cenário de vulnerabilidade, a Defesa Civil Estadual emitiu na manhã de ontem um sinal de alerta para todos os sergipanos que possuem cadastro atualizado junto ao órgão. As informações foram emitidas via mensagem SMS. Além dos possíveis transtornos provocados pela chuva com alagamentos e possíveis desabamentos, existe a possibilidade de descargas elétricas e rajadas de vento. A Defesa Civil enaltece que toda e qualquer irregularidade deve ser comunicada ao órgão.
"Caso a população se depare com rachaduras, inclinação de árvores e postes, movimentação de massas (nos morros), é preciso que se entre em contato com a Defesa Civil, por meio do número emergencial 199. O serviço funciona 24h por dia, todos os dias da semana", informou. Para de ter ideia da representatividade desta ocorrência, o acúmulo geral de chuvas nos últimos 30 anos (média dos meses de março a maio) registra nas regiões do Litoral e Leste o valor de 550mm, no Sertão 250mm e no Agreste 330mm. E a média de chuva previstas para o mesmo período deste ano é crescente em todas as regiões do Estado. O esperado para as regiões do Litoral e Leste são 563mm, no Sertão 277mm e no Agreste 360mm.
"O sistema de zonas de convergências demonstra que a influência das correntes marinhas do Atlântico Sul tem sido positiva. E isso favorece a presença de chuvas. Com isso é provável que as condições sejam favoráveis a um aumento da média geral. A ação do El Niño já está em processo de declínio e isso é provado com o aumento do volume das chuvas", declarou Overland Amaral. No quesito seca - tendo em vista que Sergipe possui mais de 80% da região atingida pela falta constante de chuva -, o especialista acredita que o atual tempo chuvoso pode amenizar os efeitos da estiagem. O JD lembra que 26 municípios sergipanos estão em estado de emergência em virtude da seca.
"As chuvas estão ocorrendo em todas as regiões do estado, umas com maior volume, e outras com menor. Em virtude da estiagem que seguia atingindo as cidades, acreditamos que essa condição climática de chuva deve seguir nos próximos dias de forma intercalada. Se continuar dessa forma, temos fortes indícios de melhoria nos reservatórios", revelou o meteorologista.