Eliane Aquino reafirma o compromisso de Sergipe com a primeira infância

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A vice-governadora assinou um pacto de Reafirmação de Compromisso do Estado de Sergipe com o programa Criança Feliz
A vice-governadora assinou um pacto de Reafirmação de Compromisso do Estado de Sergipe com o programa Criança Feliz

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/03/2019 às 06:26:00

 

Motivada por um convite do ministro da Cidadania, Osmar Terra, aos estados, municípios, ONGs, embaixadas e universidades, a vice-governadora Eliane Aquino participou, nos dias 12 e 13 de março, do Seminário Internacional da Primeira Infância, em Brasília/DF. O evento teve como objetivo desenhar novas estratégias para o cuidado e a proteção das crianças de até seis anos de idade. Na oportunidade, a vice-governadora assinou um pacto de Reafirmação de Compromisso do Estado de Sergipe com o programa Criança Feliz.
O seminário contou com mesas de debate sobre os temas "Novas Evidências a respeito do Desenvolvimento Infantil", "Fundamentos científicos sobre a Importância do Desenvolvimento da Primeira Infância em um Mundo Globalizado", "Primeira Infância na Agenda Política" e "Equidade nas Políticas Sociais: a Inclusão das Crianças com Deficiência", que tiveram como ponto de destaque o programa Criança Feliz. Para Eliane Aquino, quanto mais caminhos traçados para o desenvolvimento humano, melhor. "O seminário foi de uma qualidade muito grande, os temas debatidos bastante relevantes e o meu desejo é que cada dia mais fortaleçamos a política da primeira infância no estado de Sergipe e de forma intersetorial, sobretudo através do tripé assistência, saúde e educação, porque há uma necessidade imensa por parte das famílias sergipanas. Todas as iniciativas que tenham como foco o desenvolvimento e melhoria da nossa população têm o meu apoio, porque sei bem o papel da estimulação precoce e do amor da família na formação das crianças já na primeira infância", enfatiza.
O ministro Osmar Terra falou sobre a importância da presença dos gestores estaduais no evento, sobretudo dos exemplos de trabalho bem sucedidos na área da primeira infância, através do programa Criança Feliz. "Os governadores assumiram esse compromisso e queríamos também mostrar como o programa funciona e os resultados alcançados. Com mais apoios, esperamos terminar 2019 com 1 milhão de atendimentos em todo o país".
Em Sergipe, o Criança Feliz é desenvolvido pela Secretaria de Estado da Inclusão, da Assistência Social e do Trabalho (Seit). Atualmente, está implantado em 67 dos 75 municípios sergipanos, com um total de 9165 atendimentos até dezembro de 2018. Dentre os beneficiários, 7855 são crianças e 1310 gestantes. 
Conforme dados da Seit, de fevereiro de 2019, 39 municípios têm meta igual ou superior a 100% da acordada; 11 municípios têm meta maior que 50% e menor que 90% e 06 municípios têm, atualmente, meta menor que 50%. Entretanto, Sergipe tornou-se uma referência nacional desde a implantação do programa, tendo recebido diversas visitas do então Ministério do Desenvolvimento Social e de organismos internacionais, para gravação de documentários acerca do pioneirismo sergipano na área. Sergipe foi o primeiro estado do Brasil a capacitar equipes e a iniciar as visitas domiciliares, por meio do município de Pacatuba.

Motivada por um convite do ministro da Cidadania, Osmar Terra, aos estados, municípios, ONGs, embaixadas e universidades, a vice-governadora Eliane Aquino participou, nos dias 12 e 13 de março, do Seminário Internacional da Primeira Infância, em Brasília/DF. O evento teve como objetivo desenhar novas estratégias para o cuidado e a proteção das crianças de até seis anos de idade. Na oportunidade, a vice-governadora assinou um pacto de Reafirmação de Compromisso do Estado de Sergipe com o programa Criança Feliz.
O seminário contou com mesas de debate sobre os temas "Novas Evidências a respeito do Desenvolvimento Infantil", "Fundamentos científicos sobre a Importância do Desenvolvimento da Primeira Infância em um Mundo Globalizado", "Primeira Infância na Agenda Política" e "Equidade nas Políticas Sociais: a Inclusão das Crianças com Deficiência", que tiveram como ponto de destaque o programa Criança Feliz. Para Eliane Aquino, quanto mais caminhos traçados para o desenvolvimento humano, melhor. "O seminário foi de uma qualidade muito grande, os temas debatidos bastante relevantes e o meu desejo é que cada dia mais fortaleçamos a política da primeira infância no estado de Sergipe e de forma intersetorial, sobretudo através do tripé assistência, saúde e educação, porque há uma necessidade imensa por parte das famílias sergipanas. Todas as iniciativas que tenham como foco o desenvolvimento e melhoria da nossa população têm o meu apoio, porque sei bem o papel da estimulação precoce e do amor da família na formação das crianças já na primeira infância", enfatiza.
O ministro Osmar Terra falou sobre a importância da presença dos gestores estaduais no evento, sobretudo dos exemplos de trabalho bem sucedidos na área da primeira infância, através do programa Criança Feliz. "Os governadores assumiram esse compromisso e queríamos também mostrar como o programa funciona e os resultados alcançados. Com mais apoios, esperamos terminar 2019 com 1 milhão de atendimentos em todo o país".
Em Sergipe, o Criança Feliz é desenvolvido pela Secretaria de Estado da Inclusão, da Assistência Social e do Trabalho (Seit). Atualmente, está implantado em 67 dos 75 municípios sergipanos, com um total de 9165 atendimentos até dezembro de 2018. Dentre os beneficiários, 7855 são crianças e 1310 gestantes. 
Conforme dados da Seit, de fevereiro de 2019, 39 municípios têm meta igual ou superior a 100% da acordada; 11 municípios têm meta maior que 50% e menor que 90% e 06 municípios têm, atualmente, meta menor que 50%. Entretanto, Sergipe tornou-se uma referência nacional desde a implantação do programa, tendo recebido diversas visitas do então Ministério do Desenvolvimento Social e de organismos internacionais, para gravação de documentários acerca do pioneirismo sergipano na área. Sergipe foi o primeiro estado do Brasil a capacitar equipes e a iniciar as visitas domiciliares, por meio do município de Pacatuba.