Governo renomeia integrantes da Comissão da Verdade

Cidades

 

Após um mês de atividades paralisadas, a Comissão Estadual da Verdade Paulo Barbosa de Araujo retornou no último dia 01 de fevereiro, com a renomeação da equipe publicada no Diário Oficial. O vereador Professor Bittencourt (PCdoB) intermediou junto ao Governo do Estado a celeridade da retomada da comissão diante da necessidade da conclusão do relatório final, previsto para ser entregue em agosto de 2019.
"Fiquei muito preocupado. Entendemos como importantes as medidas administrativas tomadas pelo Governo, mas a permanência da Comissão da Verdade reflete na importância do trabalho desenvolvido em todos esses anos. Temos 10 terabytes de arquivos envolvendo análises de documentos de vítimas da Ditadura Militar, depoimentos dos ex-presos políticos e de familiares. Agradeço ao governador Belivaldo Chagas, à vice-governadora Eliane Aquino e ao secretário chefe da Casa Civil, José Carlos Felizola, pela sensibilidade frente ao nosso apelo e por compreender que a Comissão da Verdade examina e esclarece sobre tudo que envolve a vida dos sergipanos que lutaram pela democratização do Brasil", afirmou Bittencourt, que esteve reunido com Andreia Dipieri, coordenadora da Comissão, Élito Vasconcelos, assessor especial, e Gilson Matos, membro da Comissão.
A Comissão Estadual da Verdade foi instalada em 2015 com objetivo de elucidar as graves violações aos Direitos Humanos envolvendo sergipanos de 1946 a 1988. O resultado agregará ao Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade.

Após um mês de atividades paralisadas, a Comissão Estadual da Verdade Paulo Barbosa de Araujo retornou no último dia 01 de fevereiro, com a renomeação da equipe publicada no Diário Oficial. O vereador Professor Bittencourt (PCdoB) intermediou junto ao Governo do Estado a celeridade da retomada da comissão diante da necessidade da conclusão do relatório final, previsto para ser entregue em agosto de 2019.
"Fiquei muito preocupado. Entendemos como importantes as medidas administrativas tomadas pelo Governo, mas a permanência da Comissão da Verdade reflete na importância do trabalho desenvolvido em todos esses anos. Temos 10 terabytes de arquivos envolvendo análises de documentos de vítimas da Ditadura Militar, depoimentos dos ex-presos políticos e de familiares. Agradeço ao governador Belivaldo Chagas, à vice-governadora Eliane Aquino e ao secretário chefe da Casa Civil, José Carlos Felizola, pela sensibilidade frente ao nosso apelo e por compreender que a Comissão da Verdade examina e esclarece sobre tudo que envolve a vida dos sergipanos que lutaram pela democratização do Brasil", afirmou Bittencourt, que esteve reunido com Andreia Dipieri, coordenadora da Comissão, Élito Vasconcelos, assessor especial, e Gilson Matos, membro da Comissão.
A Comissão Estadual da Verdade foi instalada em 2015 com objetivo de elucidar as graves violações aos Direitos Humanos envolvendo sergipanos de 1946 a 1988. O resultado agregará ao Relatório Final da Comissão Nacional da Verdade.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS