Dia Mundial do Câncer: Governo avança em tratamento oncológico

Cidades

 

Há dois anos em tratamento, o motorista Lisael Andrade Matos, 54, precisou parar suas atividades depois de uma visita ao médico, quando foi diagnosticado com um Linfoma de Hodgkin (câncer que se origina nos gânglios do sistema linfático). "Já fiz 15 sessões de radioterapia. Há um ano, fui submetido a um transplante de médula óssea, no hospital de Barretos-SP, e retornei para fazer mais 16 sessões de quimioterapia no Huse. Meu tratamento segue firme e sem interrupção. Minha família está ao meu lado a todo instante e, no Huse, conto com o apoio de toda uma equipe dedicada e humana. Encontrei pessoas que me ajudam constantemente e me fazem seguir em frente", relatou o paciente.
A doméstica Juciene Pires de Jesus, 52, é moradora de Campo do Brito. Há três anos, descobriu um câncer no ovário e foi submetida a uma cirurgia, passou por 25 sessões de radioterapia e sete de quimioterapia. Internada no centro de Oncologia do Huse, depois de outra cirurgia, dessa vez no intestino, a paciente já apresenta bons resultados e segue firme na luta contra o câncer. "Se ainda estou firme aqui para contar a minha história é graças a Deus e à equipe de médicos e enfermeiros que cuidam tão bem de mim. Aqui, eu tenho meu tratamento e sou bem acompanhada pelos profissionais. Tenho fé em Deus em me recuperar e voltar às minhas atividades", declarou.
De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 1,2 milhões de novos casos de câncer devem surgir no país entre o final do ano de 2018 e no decorrer de 2019. O Dia Mundial do Câncer é celebrado anualmente em 4 de fevereiro. O objetivo desta data é fazer com que as pessoas discutam sobre o assunto com a missão de controlar essa doença que mata milhões de pessoas no mundo, além de espalhar informações que ajudam principalmente na prevenção.
Como Lisael e Juciene, o Governo do Estado, através do Centro de Oncologia do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), acolhe e trata centenas de pacientes. Em 2018, foram 159 pessoas tratadas com 18.528 sessões de quimioterapia. Desse número, 17.181 em adulto e 1.347 infantil. Já na radioterapia, foram 720 pacientes tratados no ano passado na Unidade, 17.851 sessões, o que resultou em mais de 80% de alta (587 pacientes). Na braquiterapia, 159 pessoas. As consultas médicas ambulatoriais fecharam o ano com uma produção significativa. O Centro de Oncologia do Huse realizou 33.157 consultas ambulatoriais, uma média de 2.763 atendimentos mensais.
O Huse, passou por grandes avanços em 2018, tanto no contexto de melhorias estruturais, como na assistência prestada ao paciente na unidade. A maior delas foi a entrega da nova Unidade de Radioterapia com o segundo aparelho de Acelerador Linear, duplicando a capacidade de atendimento dos pacientes.
Outro importante investimento para ampliar o tratamento oncológico oferecido pelo Estado e oferecer mais conforto aos pacientes que enfrentam o câncer, foi a ampliação de contrato para prestação de serviços da Clinradi aos pacientes do SUS, em maio de 2018. Foram 244 pacientes tratados na unidade no ano passado. A Clinradi disponibiliza exames de ressonância e tomografia, com e sem contraste e sedação, assim como, pela primeira vez, o exame de PET Scan, para os serviços de oncologia.

Há dois anos em tratamento, o motorista Lisael Andrade Matos, 54, precisou parar suas atividades depois de uma visita ao médico, quando foi diagnosticado com um Linfoma de Hodgkin (câncer que se origina nos gânglios do sistema linfático). "Já fiz 15 sessões de radioterapia. Há um ano, fui submetido a um transplante de médula óssea, no hospital de Barretos-SP, e retornei para fazer mais 16 sessões de quimioterapia no Huse. Meu tratamento segue firme e sem interrupção. Minha família está ao meu lado a todo instante e, no Huse, conto com o apoio de toda uma equipe dedicada e humana. Encontrei pessoas que me ajudam constantemente e me fazem seguir em frente", relatou o paciente.
A doméstica Juciene Pires de Jesus, 52, é moradora de Campo do Brito. Há três anos, descobriu um câncer no ovário e foi submetida a uma cirurgia, passou por 25 sessões de radioterapia e sete de quimioterapia. Internada no centro de Oncologia do Huse, depois de outra cirurgia, dessa vez no intestino, a paciente já apresenta bons resultados e segue firme na luta contra o câncer. "Se ainda estou firme aqui para contar a minha história é graças a Deus e à equipe de médicos e enfermeiros que cuidam tão bem de mim. Aqui, eu tenho meu tratamento e sou bem acompanhada pelos profissionais. Tenho fé em Deus em me recuperar e voltar às minhas atividades", declarou.
De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 1,2 milhões de novos casos de câncer devem surgir no país entre o final do ano de 2018 e no decorrer de 2019. O Dia Mundial do Câncer é celebrado anualmente em 4 de fevereiro. O objetivo desta data é fazer com que as pessoas discutam sobre o assunto com a missão de controlar essa doença que mata milhões de pessoas no mundo, além de espalhar informações que ajudam principalmente na prevenção.
Como Lisael e Juciene, o Governo do Estado, através do Centro de Oncologia do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), acolhe e trata centenas de pacientes. Em 2018, foram 159 pessoas tratadas com 18.528 sessões de quimioterapia. Desse número, 17.181 em adulto e 1.347 infantil. Já na radioterapia, foram 720 pacientes tratados no ano passado na Unidade, 17.851 sessões, o que resultou em mais de 80% de alta (587 pacientes). Na braquiterapia, 159 pessoas. As consultas médicas ambulatoriais fecharam o ano com uma produção significativa. O Centro de Oncologia do Huse realizou 33.157 consultas ambulatoriais, uma média de 2.763 atendimentos mensais.
O Huse, passou por grandes avanços em 2018, tanto no contexto de melhorias estruturais, como na assistência prestada ao paciente na unidade. A maior delas foi a entrega da nova Unidade de Radioterapia com o segundo aparelho de Acelerador Linear, duplicando a capacidade de atendimento dos pacientes.
Outro importante investimento para ampliar o tratamento oncológico oferecido pelo Estado e oferecer mais conforto aos pacientes que enfrentam o câncer, foi a ampliação de contrato para prestação de serviços da Clinradi aos pacientes do SUS, em maio de 2018. Foram 244 pacientes tratados na unidade no ano passado. A Clinradi disponibiliza exames de ressonância e tomografia, com e sem contraste e sedação, assim como, pela primeira vez, o exame de PET Scan, para os serviços de oncologia.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS