O banco mágico

Opinião

 

* Dom Edvaldo Gonçalves Amaral, SDB
Continuo hoje a reflexão que come
cei quinta-feira passada (10/01/
19) sobre o valor do tempo em nossa vida.
Tão interessante é um artigo da revista canadense "Vers Demain", que não resisti ao desejo de transmiti-lo aos meus leitores. Ele tem por título "A conta do banco mágico". Essa revista é publicada pela organização leiga católica dos "Pèlerins de Saint Michel", que usa o curioso distintivo de uma boina branca para homens e mulheres e exerce notável atuação no campo social católico no Canadá e nos Estados Unidos.
É esse o artigo em tradução livre.
Imagine que você ganhou o prêmio da loteria ou de um concurso qualquer. Cada manhã alguém deposita em sua conta bancária 86.400 dólares para suas despesas. Mas você terá que respeitar certas regras, que são as seguintes:
1.ª - O que você não utilizar até o fim do dia será perdido;
2.ª - Você não pode transferir esse dinheiro para outra conta;
3.ª - Você não pode fazer com esse dinheiro outra coisa, senão gastá-lo;
4.ª - Cada manhã são colocados outra vez em sua conta os 86.400 dólares;
5.ª - O banco, sem nenhum aviso prévio, pode fechar sua conta durante o dia, apenas dizendo "Terminou!", e você não terá nenhum recurso para impedir essa decisão do banco.
Então, o que você tem que fazer? Comprar tudo aquilo de que você tem necessidade imediatamente! Não somente para você, mas também para os que você ama e que contam com você. Mesmo para aqueles que ainda não se encontraram com você, mas você os ama à distância.
Você terá o maior cuidado para evitar perder este prêmio até o fim de cada dia.
Sim, essa enorme fortuna existe realmente! Essa imensa fortuna é o TEMPO, que nos é dado por Deus cada manhã e são os 86.400 segundos que Deus nos concede cada dia, para nosso proveito e para fazer o bem aos outros. Cada noite, ele é perdido irrevogavelmente, se não foi devidamente aproveitado durante o dia.
Pode acontecer também que o banqueiro divino durante o dia nos tire esse depósito, sem prévio aviso. É a morte, que pode chegar imprevista e o nosso tempo se acabar.
O que você não aproveitou durante o dia está perdido para sempre. O tempo passa e se não aproveitarmos dele (dos 86.400 segundos de um dia), está irrevogavelmente perdido.
Cada manhã, começa de todo a disponibilidade dos 86.400 segundos daquele dia... e que pode ser perdido a qualquer momento do dia, sem aviso prévio, pelas mãos da morte.
Estes segundos, que Deus nos dá cada dia, realmente valem bem mais do que o equivalente em dinheiro. Cuidemos de aproveitar bem cada segundo do nosso dia, que passa mais rapidamente do que pensamos.
Apreciemos profundamente a vida. Aproveitemos para o bem a vida que Deus nos dá cada dia, cada segundo do nosso dia. Não nos queixemos da velhice. Pensemos que muitos outros não tiveram essa chance de fazer o bem e tiveram seus dias abreviados.
* Dom Edvaldo Gonçalves Amaral, SDB é Arcebispo Emérito de Maceió (foi Bispo Auxiliar de Aracaju - 1975 a 1980)
dedvaldo@salesianorecife.com.br 

* Dom Edvaldo Gonçalves Amaral, SDB

Continuo hoje a reflexão que come cei quinta-feira passada (10/01/ 19) sobre o valor do tempo em nossa vida.
Tão interessante é um artigo da revista canadense "Vers Demain", que não resisti ao desejo de transmiti-lo aos meus leitores. Ele tem por título "A conta do banco mágico". Essa revista é publicada pela organização leiga católica dos "Pèlerins de Saint Michel", que usa o curioso distintivo de uma boina branca para homens e mulheres e exerce notável atuação no campo social católico no Canadá e nos Estados Unidos.
É esse o artigo em tradução livre.
Imagine que você ganhou o prêmio da loteria ou de um concurso qualquer. Cada manhã alguém deposita em sua conta bancária 86.400 dólares para suas despesas. Mas você terá que respeitar certas regras, que são as seguintes:
1.ª - O que você não utilizar até o fim do dia será perdido;
2.ª - Você não pode transferir esse dinheiro para outra conta;
3.ª - Você não pode fazer com esse dinheiro outra coisa, senão gastá-lo;
4.ª - Cada manhã são colocados outra vez em sua conta os 86.400 dólares;
5.ª - O banco, sem nenhum aviso prévio, pode fechar sua conta durante o dia, apenas dizendo "Terminou!", e você não terá nenhum recurso para impedir essa decisão do banco.
Então, o que você tem que fazer? Comprar tudo aquilo de que você tem necessidade imediatamente! Não somente para você, mas também para os que você ama e que contam com você. Mesmo para aqueles que ainda não se encontraram com você, mas você os ama à distância.
Você terá o maior cuidado para evitar perder este prêmio até o fim de cada dia.
Sim, essa enorme fortuna existe realmente! Essa imensa fortuna é o TEMPO, que nos é dado por Deus cada manhã e são os 86.400 segundos que Deus nos concede cada dia, para nosso proveito e para fazer o bem aos outros. Cada noite, ele é perdido irrevogavelmente, se não foi devidamente aproveitado durante o dia.
Pode acontecer também que o banqueiro divino durante o dia nos tire esse depósito, sem prévio aviso. É a morte, que pode chegar imprevista e o nosso tempo se acabar.
O que você não aproveitou durante o dia está perdido para sempre. O tempo passa e se não aproveitarmos dele (dos 86.400 segundos de um dia), está irrevogavelmente perdido.
Cada manhã, começa de todo a disponibilidade dos 86.400 segundos daquele dia... e que pode ser perdido a qualquer momento do dia, sem aviso prévio, pelas mãos da morte.
Estes segundos, que Deus nos dá cada dia, realmente valem bem mais do que o equivalente em dinheiro. Cuidemos de aproveitar bem cada segundo do nosso dia, que passa mais rapidamente do que pensamos.
Apreciemos profundamente a vida. Aproveitemos para o bem a vida que Deus nos dá cada dia, cada segundo do nosso dia. Não nos queixemos da velhice. Pensemos que muitos outros não tiveram essa chance de fazer o bem e tiveram seus dias abreviados.
* Dom Edvaldo Gonçalves Amaral, SDB é Arcebispo Emérito de Maceió (foi Bispo Auxiliar de Aracaju - 1975 a 1980)dedvaldo@salesianorecife.com.br 

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS