O PSC vai minguar

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Na tarde de ontem o novato na política, o deputado federal eleito Major Vitor Hugo (PSL-GO), foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro como líder do governo na Câmara pelo Twitter. Ele tem formação na Academia Militar das Agulhas Negras, por onde Bolso
Na tarde de ontem o novato na política, o deputado federal eleito Major Vitor Hugo (PSL-GO), foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro como líder do governo na Câmara pelo Twitter. Ele tem formação na Academia Militar das Agulhas Negras, por onde Bolso

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/01/2019 às 05:58:00

 

Nesta legislatura que encerra no próximo 
dia 1º de fevereiro, o PSC do deputado 
federal André Moura tem uma bancada de seis deputados estaduais.
O partido foi para as eleições em outubro de 2018 com cinco deputados estaduais disputando mandato eletivo, sendo quatro a reeleição e um a mandato de deputado federal. Isso pelo fato de Paulo da Varzinhas se encontrar inelegível por oito anos.
Passada a eleição, dois dos cinco deputados não foram vitoriosos nas urnas: Venâncio Fonseca não conseguiu a reeleição e o pastor Antônio dos Santos não garantiu sua eleição para a Câmara dos Deputados.
Apenas Gilmar Carvalho, Dr. Vanderbal e Capitão Samuel conseguiram a reeleição. E mesmo com a eleição vitoriosa de Ibrain Monteiro (PSC) para a Assembleia Legislativa, o partido terá uma bancada menor na Casa na próxima legislatura: quatro deputados.
Só que na primeira oportunidade de janela partidária essa bancada vai ser reduziada ainda mais, mediante a insatisfação dos deputados na campanha eleitoral por não terem recebido nenhum recurso do fundo partidário e, consequentemente, terem feito uma campanha franciscana.
Ainda durante a campanha Gilmar foi o primeiro a reclamar do tratamento dispensado pelo partido aos deputados estaduais que estavam disputando a reeleição. Ele declarou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) uma arrecadação de pessoa física e jurídica de R$ 122.610,30; Capitão Samuel (R$ 170.615,69); Venâncio Fonseca  (R$ 174.338,35); e Dr. Vanderbal (R$ 134.235,50).  O deputado Antônio dos Santos, por ter disputado mandato de deputado federal, foi o único a receber recursos do partido: apenas R$ 100 mil.
A insatisfação maior desses parlamentares aumentou quando outros partidos fizeram grandes repasses do fundo partidário para seus candidatos, a exemplo do PSD, que repassou R$ 1 milhão para a candidata a deputada estadual Maisa Mitidieri, e o PR, que destinou R$ 500 mil pra o deputado Adelson Barreto Filho.
Passada as eleições, o reeleito Capitão Samuel foi o primeiro a declarar que na primeira oportunidade que tiver deixará o PSC, que não o ajudou financeiramente na campanha eleitoral. Gilmar também deixa isso explicito.
Ontem, Capitão Samuel declarou no programa apresentado por Carlos Ferreira que na primeira oportunidade irá se filiar ao PSL do presidente Jair Bolsonaro com um deputado federal e dois deputados estaduais.
O deputado federal que ele se refere que deve se filiar ao PSL é o eleito Valdevan 90, que já confidenciou a aliados seu descontentamento e decepção com o PSC por não ter repassado recursos do fundo partidário e ainda ter tirado alguns colégios eleitorais. 
O outro deputado estadual que pode se filiar ao PSL deve ser Gilmar Carvalho, que tem pretensões e trabalha para ser candidato a prefeito de Aracaju. Ele, inclusive, já tem um apoio "forte" para a Prefeitura de Aracaju, que  atuou bem na campanha de Bolsonaro em Sergipe.       
Trocando em miúdos, o PSC em Sergipe, cujo presidente estadual André Moura ficará sem mandato a partir do próximo mês, vai enfraquecer politicamente...  

Nesta legislatura que encerra no próximo  dia 1º de fevereiro, o PSC do deputado  federal André Moura tem uma bancada de seis deputados estaduais.
O partido foi para as eleições em outubro de 2018 com cinco deputados estaduais disputando mandato eletivo, sendo quatro a reeleição e um a mandato de deputado federal. Isso pelo fato de Paulo da Varzinhas se encontrar inelegível por oito anos.
Passada a eleição, dois dos cinco deputados não foram vitoriosos nas urnas: Venâncio Fonseca não conseguiu a reeleição e o pastor Antônio dos Santos não garantiu sua eleição para a Câmara dos Deputados.
Apenas Gilmar Carvalho, Dr. Vanderbal e Capitão Samuel conseguiram a reeleição. E mesmo com a eleição vitoriosa de Ibrain Monteiro (PSC) para a Assembleia Legislativa, o partido terá uma bancada menor na Casa na próxima legislatura: quatro deputados.
Só que na primeira oportunidade de janela partidária essa bancada vai ser reduziada ainda mais, mediante a insatisfação dos deputados na campanha eleitoral por não terem recebido nenhum recurso do fundo partidário e, consequentemente, terem feito uma campanha franciscana.
Ainda durante a campanha Gilmar foi o primeiro a reclamar do tratamento dispensado pelo partido aos deputados estaduais que estavam disputando a reeleição. Ele declarou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) uma arrecadação de pessoa física e jurídica de R$ 122.610,30; Capitão Samuel (R$ 170.615,69); Venâncio Fonseca  (R$ 174.338,35); e Dr. Vanderbal (R$ 134.235,50).  O deputado Antônio dos Santos, por ter disputado mandato de deputado federal, foi o único a receber recursos do partido: apenas R$ 100 mil.
A insatisfação maior desses parlamentares aumentou quando outros partidos fizeram grandes repasses do fundo partidário para seus candidatos, a exemplo do PSD, que repassou R$ 1 milhão para a candidata a deputada estadual Maisa Mitidieri, e o PR, que destinou R$ 500 mil pra o deputado Adelson Barreto Filho.
Passada as eleições, o reeleito Capitão Samuel foi o primeiro a declarar que na primeira oportunidade que tiver deixará o PSC, que não o ajudou financeiramente na campanha eleitoral. Gilmar também deixa isso explicito.
Ontem, Capitão Samuel declarou no programa apresentado por Carlos Ferreira que na primeira oportunidade irá se filiar ao PSL do presidente Jair Bolsonaro com um deputado federal e dois deputados estaduais.
O deputado federal que ele se refere que deve se filiar ao PSL é o eleito Valdevan 90, que já confidenciou a aliados seu descontentamento e decepção com o PSC por não ter repassado recursos do fundo partidário e ainda ter tirado alguns colégios eleitorais. 
O outro deputado estadual que pode se filiar ao PSL deve ser Gilmar Carvalho, que tem pretensões e trabalha para ser candidato a prefeito de Aracaju. Ele, inclusive, já tem um apoio "forte" para a Prefeitura de Aracaju, que  atuou bem na campanha de Bolsonaro em Sergipe.       
Trocando em miúdos, o PSC em Sergipe, cujo presidente estadual André Moura ficará sem mandato a partir do próximo mês, vai enfraquecer politicamente...  

Já nomeado

Foi publicada ontem no Diário Oficial do Estado a nomeação do advogado Alexandre Figueiredo como novo secretário da Transparência e Controle. Estava respondendo interinamente pela pasta desde o início de janeiro Eliziário Sobral, que ontem foi empossado pelo prefeito Edvaldo Nogueira (PcdoB) como novo controlador-geral do município. Foi a coluna quem divulgou primeiro que Alexandre, que foi candidato a deputado federal em 2018, seria o secretário da Transparência.

Na Emdagro

O ex-secretário de Estado da Agricultura e ex-candidato a deputado estadual Esmeraldo Leal (PT) também já foi nomeado como diretor de assistência técnica e extensão rural da Emdagro em substituição a Gismário Ferreira Nobre. A coluna já tinha divulgado que Esmeraldo assumiria um cargo na Emdagro, possivelmente de diretor presidente, o que acabou sendo em outro posto.

Socorro 2020 1

Em pesquisa espontânea para prefeito de Nossa Senhora do Socorro em 2020, realizada pelo Instituto França, aparece na liderança o Dr. Samuel Carvalho/PPS (14,8% ), eleito deputado estadual, e bem próximo o ex-prefeito Zé Franco/PSDB (13,7%). Depois vem o ex-prefeito Fábio Henrique/PDT (7,6%), eleito deputado federal; o prefeito Padre Inaldo/PcdoB (6,5%); o vereador Vagnerrogeris/PSC (2,1%), a vereadora Maria da Taiçoca/PSD (1,9%), Elmo Paixão (1,4%) e Gilmar Carvalho/PSC (0,7%). Responderam que votariam branco ou nulo (6,5%) e que não sabem ou estão indecisos (44,9%).

Socorro 2020 2

Na pesquisa induzida os números para prefeito de Socorro nas comunidades foram: Dr. Samuel (30,1%), Zé Franco (25,2%), Fábio Henrique (18,1%) e Padre Inaldo (10,4%). Votariam branco ou nulo se a eleição fosse hoje (13,7%) e não saberiam ou estão indecisos (2,5%). 

Maior rejeição

 Socorro 2020 3

Já ao responder em quem não votaria de jeito nenhum na pesquisa induzida o eleitor respondeu: Padre Inaldo (45,8%), Fábio Henrique (10%), Zé Franco (9%), Maria da Taiçoca (5,3%), Elmo Paixão (3,2%), Vagnerrogeris (3%), Samuel Carvalho (2,1%) e Renata Braz (1,4%). Pelo visto é grande a rejeição dos socorrenses ao prefeito.

Socorro 2020 4

O Instituto França entrevistou 693 eleitores entre os dias 7 e 8 de janeiro deste ano. A margem de erro da pesquisa é de 3,5% para mais ou para menos e o indice de confiabilidade é de 95%.

Mais recursos

O deputado federal André Moura (PSC) continua trabalhando neste final de mandato. Ontem mesmo recebeu vários prefeitos de Sergipe para assinatura de contratos de convênios  na ordem de R$ 20 milhões com os ministérios das Cidades e da Cultura. Segundo o parlamentar, os recursos já estão nas contas das administrações municipais, só faltando a licitação. 

Reforma da previdência 1

O deputado federal reeleito Fábio Mitidieri  (PSD) não vai mudar de ideia pelas críticas que vem recebendo por ter declarado nas redes sociais que não existe a menor possibilidade de votar uma reforma da previdência que não seja pra todos e que se a reforma excluir militares ou qualquer outra categoria vai votar contra por entnder que "essa bomba não pode estourar só no lado mais fraco". Para ele, se governo fizer concessões, a reforma da previdência vai "pro brejo".

Reforma da previdência 2 

Declarou Mitidieri: "Recebi algumas críticas de militares por meu posicionamento quanto a reforma da previdência. Tenho o maior respeito pela família militar e sempre demonstrei isso no meu mandato, mas entendo que a reforma deve ser universal". Afirmou ainda: "Recebi diversas categorias em meu gabinete e todas têm suas justas preocupações com a reforma. Se fosse pelos argumentos que ouvi, dezenas estariam excluídas e a reforma não aconteceria. Ou pior, seria somente para a parte mais fraca".

Aposentadoria parlamentar 

Revelou ainda Fábio Mitidieri se referindo às críticas de que deputado pode  receber aposentadoria proporcional com apenas dois mandatos, o correspondente a oito anos: "Muita gente fala sobre aposentadoria dos deputados como algo escandaloso. Pois bem, um deputado pra se aposentar na integralidade deve contribuir com 11% do seu subsídio por 35 anos e ter idade mínima de 60, independente do sexo. E não pode acumular aposentadoria! Ou seja, tudo que está sendo proposto na reforma, a Câmara já faz".

É hoje

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assina na manhã de hoje o decreto que permite a posse de armas no Brasil, em cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença de ministros e de integrantes da bancada da bala. De acordo com a assessoria da Casa Civil, o texto será publicado em edição extra do Diário Oficial da União desta terça-feira. 

Veja essa ...

Do ainda presidente estadual do PPS, Clovis Silveira, em crítica indireta ao senador eleito delegado Alessandro Vieira, que deixou a Rede junto com outros eleitos em outubro de 2018 e se filiou ao seu partido por Brasília: "Enche o Saco essa galera hipócrita que se elegeu por um acaso e se acha os melhores e salvadores da pátria, e se diz capaz de resolver todos os problemas do Brasil e Sergipe!".

... e essa...

De Clóvis ainda alfinetando indiretamente o desafeto político Alessandro Vieira pelas redes sociais: "Não gosto de quem faz discurso de "moralidade" porque moral não é virtude e sim obrigação, do mesmo jeito que não gosto de quem fala sem olhar para os olhos do outro. Essa historia de discurso de moralidade, é apenas um discurso!".

Curtas

A médica Leda Lúcia Vasconcelos tomará posse oficialmente hoje como a nova secretária de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho. A gestora será empossada pela vice-governadora Eliane Aquino (PT), às 9h, na própria secretaria.

Eloisa Galdino, que muitos acreditavam que assumiria a Fundação Aperipê, foi nomeada como Superintendente Especial da Secretaria de Governo. Ela é muito ligada à Eliane Aquino.

O ex-vereador Dominguinhos do PT (Estância) realizou ontem à noite mais um Live Prosa entre Amigos, com a participação do presidente municipal do PCdoB, Kaique Freire. Teve uma boa interação da população local. Dominguinhos costuma fazer duas Live por semana: segundas (20h) e quartas (21h).

Almoçaram uma feijoada regada a política o ex-vice prefeito e ex-deputado federal José Carlos Machado, o ex-deputado estadual e ex-conselheiro Reinaldo Moura e o ainda presidente do PPS, Clóvis Silveira.