Diplomação dos eleitos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O mais aplaudido na solenidade de diplomação realizada ontem no Teatro Athenu foi o suplente de deputado estadual Vardo da Lotérica (PTB), o folclórico vereador de Itabaiana.
O mais aplaudido na solenidade de diplomação realizada ontem no Teatro Athenu foi o suplente de deputado estadual Vardo da Lotérica (PTB), o folclórico vereador de Itabaiana.

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/12/2018 às 05:07:00

 

A diplomação ontem à tarde dos elei-
tos em Sergipe no pleito deste ano, 
pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foi marcada pelo impedimento de Valdevan 90 (PSC) em ser diplomado deputado federal, com 45.472 votos. 
Isso porque no domingo o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, deferiu parcialmente habeas corpus permitindo que o deputado federal eleito Valdevan 90 fosse diplomado pessoalmente nessa segunda-feira, mas sob escolta policial. 
E ontem o desembargador Diógenes Barreto, relator da AIJE manejada pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), colheu pedido de tutela provisória para suspender temporariamente a diplomação, que foi referendado pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Valdevan 90 (PSC) encontra-se preso no Cadeião de Estância desde o dia 7 de dezembro, após ter sido preso pela Polícia Federal na Operação Extraneus, que apura a inserção de declarações falsas em prestação de contas da sua campanha apresentadas à Justiça Eleitoral. De acordo com o MPF, são 86 doações suspeitas no valor de R$ 1.050 cada uma, que foram feitas após as eleições.
Fora esse vai e não volta foram diplomados o governador eleito e sua vice, dois senadores, sete dos oito deputados federais e 24 deputados estaduais. Teve, também, a diplomação do 1º e 2º suplente dos cargos de senador, deputado federal e deputado estadual.
Dos diplomados em Sergipe alguns poderão não concluir o mandato não só por existir pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE), junto ao TRE, de cassação de diploma e inelegibilidade de oito anos, mas, também por terem outros projetos políticos no meio do mandato.
Pelo menos dois deputados estaduais eleitos têm a pretensão política de disputar mandato para o Executivo Municipal. É o caso de Gilmar Carvalho (PSC), que almeja disputar a Prefeitura de Aracaju em 2020 e Samuel Carvalho (PPS), que pretende ser candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro daqui a dois anos.
Tem ainda o senador eleito Rogério Carvalho (PT), que no meio do mandato de oito anos, em 2022, tem a pretensão de disputar a sucessão do governador reeleito Belivaldo Chagas (PSD). Ele ainda não admite isso publicamente, mas já trabalha nessa direção.   
Rogério ainda teve a prestação de contas da campanha desaprovada pelo TRE, assim como os deputados federais eleitos Fábio Henrique (PDT) e Bosco Costa (PR). E os deputados estaduais eleitos Talysson Costa (PR) e Samuel Carvalho (PPS).
Talysson enfrenta problemas não só com a desaprovação de contas. Mas, também, processo pelo uso da Prefeitura de Itabaiana com a interferência direta do pai, o prefeito hoje afastado Valmir de Francisquinho (PR).  A deputada estadual eleita Diná Almeida (Podemos), também pelo mesmo problema com a Prefeitura de Tobias Barreto, onde o seu esposo Diogénes Almeida é o prefeito. Já o deputado estadual reeleito Luciano Bispo (MDB), teve o diploma cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por improbidade administrativa quando prefeito de Itabaiana. O MPE pediu a cassação de Belivaldo por abuso de poder político e econômico. Todos esses processos cabem recurso.  
Agora é aguardar os eleitos assumirem a fazerem um mandato voltado para os interesses do povo e não dos seus próprios interesses... O que está difícil no país de hoje...  

A diplomação ontem à tarde dos elei- tos em Sergipe no pleito deste ano,  pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foi marcada pelo impedimento de Valdevan 90 (PSC) em ser diplomado deputado federal, com 45.472 votos. 
Isso porque no domingo o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, deferiu parcialmente habeas corpus permitindo que o deputado federal eleito Valdevan 90 fosse diplomado pessoalmente nessa segunda-feira, mas sob escolta policial. 
E ontem o desembargador Diógenes Barreto, relator da AIJE manejada pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), colheu pedido de tutela provisória para suspender temporariamente a diplomação, que foi referendado pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Valdevan 90 (PSC) encontra-se preso no Cadeião de Estância desde o dia 7 de dezembro, após ter sido preso pela Polícia Federal na Operação Extraneus, que apura a inserção de declarações falsas em prestação de contas da sua campanha apresentadas à Justiça Eleitoral. De acordo com o MPF, são 86 doações suspeitas no valor de R$ 1.050 cada uma, que foram feitas após as eleições.
Fora esse vai e não volta foram diplomados o governador eleito e sua vice, dois senadores, sete dos oito deputados federais e 24 deputados estaduais. Teve, também, a diplomação do 1º e 2º suplente dos cargos de senador, deputado federal e deputado estadual.
Dos diplomados em Sergipe alguns poderão não concluir o mandato não só por existir pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE), junto ao TRE, de cassação de diploma e inelegibilidade de oito anos, mas, também por terem outros projetos políticos no meio do mandato.
Pelo menos dois deputados estaduais eleitos têm a pretensão política de disputar mandato para o Executivo Municipal. É o caso de Gilmar Carvalho (PSC), que almeja disputar a Prefeitura de Aracaju em 2020 e Samuel Carvalho (PPS), que pretende ser candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro daqui a dois anos.
Tem ainda o senador eleito Rogério Carvalho (PT), que no meio do mandato de oito anos, em 2022, tem a pretensão de disputar a sucessão do governador reeleito Belivaldo Chagas (PSD). Ele ainda não admite isso publicamente, mas já trabalha nessa direção.   
Rogério ainda teve a prestação de contas da campanha desaprovada pelo TRE, assim como os deputados federais eleitos Fábio Henrique (PDT) e Bosco Costa (PR). E os deputados estaduais eleitos Talysson Costa (PR) e Samuel Carvalho (PPS).
Talysson enfrenta problemas não só com a desaprovação de contas. Mas, também, processo pelo uso da Prefeitura de Itabaiana com a interferência direta do pai, o prefeito hoje afastado Valmir de Francisquinho (PR).  A deputada estadual eleita Diná Almeida (Podemos), também pelo mesmo problema com a Prefeitura de Tobias Barreto, onde o seu esposo Diogénes Almeida é o prefeito. Já o deputado estadual reeleito Luciano Bispo (MDB), teve o diploma cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por improbidade administrativa quando prefeito de Itabaiana. O MPE pediu a cassação de Belivaldo por abuso de poder político e econômico. Todos esses processos cabem recurso.  
Agora é aguardar os eleitos assumirem a fazerem um mandato voltado para os interesses do povo e não dos seus próprios interesses... O que está difícil no país de hoje...  

Diplomados 1

Foram diplomados ontem à tarde o governador Belivaldo Chagas (PSD) e a vice Eliane Aquino (PT); os senadores eleitos Rogério Carvalho (PT) e seus dois suplentes Jorge Mitidieri/PSD (1º suplente) e Maria da Taiçoca/PSD (2º suplente); e o delegado Alessandro Vieira (Rede) com seus dois suplentes: Fernando Carvalho (rede) e Major Ildomario (Rede).

 

Diplomados 2

Os deputados federais diplomados: Fábio Reis (MDB), Fábio Mitidieri (PSD), Fábio Henrique (PDT), Laércio Oliveira (PP), João Daniel (PT), Bosco Costa (PR) e Gustinho Ribeiro (Solidariedade). 

Diplomados 3

Para a Assembleia Legislativa foram diplomados: Talysson Costa (PR), Maisa Mitidieri (PSD), Jeferson Andrade (PSD), Gilmar Carvalho (PSC), Luciano Bispo (MDB), Ibrain Monteiro (PSC), Zezinho Guimarães (MDB), Iran Barbosa (PT), Dr. Vanderbal (PSC), Zezinho Sobral (Podemos), Janier Mota (Podemos), Francisco Gualberto (PT), Georgeo Passos (Rede), Garibalde Mendonça (MDB), Adailton Martins (PSD), Goretti Reis (PSD), Dina Almeida (Podemos), Maria Mendonça (PSDB), Dilson de Agripino (PPS), Kitty Lima (Rede), Luciano Pimentel (PSB) , Capitão Samuel (PSC), Rodrigo Valadares (PTB) e Dr. Samuel (PPS).

Suplentes diplomados 1

Foram diplomados com 1º e 2º suplentes de deputado estadual das suas coligações: Robson Viana  (PSD) e Breno Martins (PCdoB); Gracinha Garcez (Podemos) e Pastor Joanan (Avante); Vardo da Lotérica (PTB) e Cabo Amintas (PTB); Jairo de Glória (PRB) e Venâncio Fonseca (PSC), que não compareceu; Sheila Galba (PTC) e João Marcelo (PTC); Carlos Magno (PSB) e Niully Campos (PSB); Moritos Matos (Rede) e Gilson dos Santos (Rede).

Suplentes diplomados 2

Os dois suplentes de deputado federal diplomados pelas suas coligações foram: Márcio Macedo (PT) e Alexandre Figueiredo (MDB); Jomny Marcos (PRB) e Pastor Antônio dos Santos (PSC); Elber Batalha (PSB), que não compareceu, e Cristiano Menezes (PSB). 

Posse

A posse do governador Belivaldo Chagas e da vice Eliane Aquino ocorrerá às 14h30 do dia 1º de janeiro, em solenidade na Assembleia Legislativa. Em seguida, passarão pela revista da tropa, na Praça Fausto Cardoso. Às 17h acontecerá missa em ação de graças, na Igreja do Conjunto Bugio.

Assumindo mandato

Já os deputados estaduais, federais e senadores diplomados ontem só assumirão mandato no dia 1º de fevereiro, quando em sessão plenária elegerão a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado respectivamente para o biênio 2019/2020.

Não permanecem 1

Dos 24 deputados estaduais não retornarão à Assembleia Legislativa   12, sendo sete porque não disputaram a reeleição (Ana Lúcia/PT, Augusto Bezerra/PHS, Paulinho da Varzinhas/PTdoB, Gustinho Ribeiro (SD), Luiz Mitidieri/PSD, Silvia Fontes/PDT e Antônio dos Santos/PSC) e cinco porque não conseguiram a reeleição (Venâncio Fonseca/PSC, Robson Viana/PSD, Jairo de Glória (PRB), Adelson Barreto Filho (PR) e Moritos Matos (Rede). 

Não permanecem 2

Dos oito deputados federais não retornam à Câmara: Jony Marcos (PRB) e Adelson Barreto (PR) porque perderam as eleições. Assim como André Moura (PSC) e Valadares Filho, que não concorreram a reeleição. André disputou o Senado e Valadares Filho o governo.

Chegam na Câmara

Entram nessas vagas: Fábio Henrique, Bosco Costa, Gustinho Ribeiro e  Valdevan 90, se conseguir sair da prisão e não ter o diploma cassado em última instância.  Se não dispor de habeas corpus até 1º de fevereiro deve assumir o mandato Jony Marcos. 

Novatos

Vão assumir pela primeira vez mandato de deputado estadual: Talysson Costa, Maisa Mitidieri, Ibrain Monteiro, Iran Barbosa, Zezinho Sobral, Janier Mota, Adailton Martins, Diná Almeida, Dilson de Agripino, Kitty Lima, Rodrigo Valadares e Samuel Carvalho.

Desaprovadas

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe, durante sessão de ontem, desaprovou a prestação de contas dos deputados federais eleitos Bosco Costa e Valdevan 90, do deputado estadual eleito Samuel Carvalho e do ex-candidato a deputado federal Márcio Macedo. Aprovou com ressalvas as contas do deputado estadual não reeleito Robson Viana.

Ponto de vista

Do ex-deputado federal João Fontes sobre a liminar do desembargador Diógenes Almeida referendada pelo TRE de não diplomar Valdevan 90, atendendo pedido do MPE: "A procuradora regional eleitoral Eunice Dantas salvou o judiciário de uma grande presepada. Diplomar um preso escoltado pela polícia seria um absurdo!".

Na hora certa

Do ex-governador Albano Franco (PSDB) sobre ter se afastado completamente da política e não ter se envolvido nas eleições deste ano: "Hoje, no Sul, todos me parabenizam por ter deixado a política, dizem que sai na hora certa, na hora h. Todos nivelam por baixo a política".

veja essa...

Uma nova resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) prevê que o valor máximo do auxílio-moradia não poderá exceder os atuais R$ 4.377,73.  O valor máximo será revisado anualmente pelo próprio CNJ, que se reúne nesta terça-feira, 18, para estipular regras mais rígidas para a concessão do benefício a magistrados de todo o País. A expectativa é a de que a resolução seja aprovada.

... e essa...

Do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre o CNJ discutir a regulamentação do auxílio-moradia para juízes: "Magistrados devem ter subsídio único no País, sem a permanência dos chamados penduricalhos nas folhas de pagamento". 

Curtas

O ex-governador Jackson Barreto (MDB), o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e o ex-senador Almeida Lima prestigiaram a solenidade de diplomação dos eleitos, realizada ontem à tarde no Teatro Atheneu. 

Chegaram atrasados ontem para a solenidade de diplomação os eleitos Rogério Carvalho e Gustinho Ribeiro.

Gilmar Carvalho levou a irmã freira e o irmão padre para sua diplomação como deputado estadual reeleito.

O deputado estadual eleito Samuel Carvalho chorou muito quando estava sendo diplomado.  

Os suplentes Jony Marcos, Venâncio Fonseca e Elber Batalha foram os únicos diplomados a não comparecerem à solenidade de diplomação.