Será nesse sábado o #EleNao

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O jornalista Marcos Cardoso lança nesta sexta-feira, o seu primeiro romance, \"O Anofelino Solerte\". Será na Livraria Escariz da Avenida Jorge Amado, às 17 horas. Segundo ele, é um romance de formação, sobre o crescimento de um personagem. O livr
O jornalista Marcos Cardoso lança nesta sexta-feira, o seu primeiro romance, \"O Anofelino Solerte\". Será na Livraria Escariz da Avenida Jorge Amado, às 17 horas. Segundo ele, é um romance de formação, sobre o crescimento de um personagem. O livr

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 28/09/2018 às 07:32:00

 

Sergipe não ficará de fora do movimento nacional #EleNao. Na manhã de hoje, os organizadores concederão entrevista à imprensa para falar sobre o ato que ocorrerá em Aracaju, nesse sábado, às 15h, embaixo do viaduto do Distrito Industrial, em protesto ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Será às 7h30, na sede do Sintese.
O ato, que ocorrerá em todo o país nesse sábado com a participação de mulheres artistas, visa impedir que um projeto machista, fascista e marcado pela violência e pelo preconceito se instale no Brasil por meio de uma candidatura ao maior cargo do Poder Executivo, a de Presidente da República.
Será mostrado que no dia 7 de outubro o povo brasileiro não deve votar em Bolsonaro porque o candidato tem demonstrado publicamente - seja em entrevistas, seja em debates políticos - posturas machistas, homofóbicas, racistas, e que defendem a violência como forma de combater a própria violência, além de afirmar por diversas vezes que irá reduzir direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras.
Ainda será colocado que Bolsonaro, como deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro,  é um dos autores do PL 6055, que retira a obrigatoriedade do SUS de atender mulheres vítimas de violência sexual; que empregou durante 15 anos a funcionária fantasma Walderice Santos da Conceição, que recebia dinheiro público para prestar serviços particulares na residência dele; que  defende a privatização das riquezas do país, o que significa menos investimento em políticas públicas como saúde, educação, segurança pública e cultura.
Ainda segundo os organizadores em Sergipe do ato #EleNao, o movimento será um  Festival de Cultura contra o machismo e o ódio e em defesa da democracia. Enfatizam que com caráter lúdico, o ato irá integrar diversas manifestações culturais produzidas e protagonizadas exclusivamente por mulheres artistas sergipanas.
Revelam ainda que uma mostra audiovisual e apresentações musicais marcarão o evento.  E que a manifestação contará ainda com um espaço destinado às crianças, como forma de oportunizar as mulheres que têm filhos a participarem do evento. O espaço infantil do ato contará com música, brinquedos e recreadores.
A programação completa será apresentada durante a coletiva desta sexta-feira.

Sergipe não ficará de fora do movimento nacional #EleNao. Na manhã de hoje, os organizadores concederão entrevista à imprensa para falar sobre o ato que ocorrerá em Aracaju, nesse sábado, às 15h, embaixo do viaduto do Distrito Industrial, em protesto ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Será às 7h30, na sede do Sintese.
O ato, que ocorrerá em todo o país nesse sábado com a participação de mulheres artistas, visa impedir que um projeto machista, fascista e marcado pela violência e pelo preconceito se instale no Brasil por meio de uma candidatura ao maior cargo do Poder Executivo, a de Presidente da República.
Será mostrado que no dia 7 de outubro o povo brasileiro não deve votar em Bolsonaro porque o candidato tem demonstrado publicamente - seja em entrevistas, seja em debates políticos - posturas machistas, homofóbicas, racistas, e que defendem a violência como forma de combater a própria violência, além de afirmar por diversas vezes que irá reduzir direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras.
Ainda será colocado que Bolsonaro, como deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro,  é um dos autores do PL 6055, que retira a obrigatoriedade do SUS de atender mulheres vítimas de violência sexual; que empregou durante 15 anos a funcionária fantasma Walderice Santos da Conceição, que recebia dinheiro público para prestar serviços particulares na residência dele; que  defende a privatização das riquezas do país, o que significa menos investimento em políticas públicas como saúde, educação, segurança pública e cultura.
Ainda segundo os organizadores em Sergipe do ato #EleNao, o movimento será um  Festival de Cultura contra o machismo e o ódio e em defesa da democracia. Enfatizam que com caráter lúdico, o ato irá integrar diversas manifestações culturais produzidas e protagonizadas exclusivamente por mulheres artistas sergipanas.
Revelam ainda que uma mostra audiovisual e apresentações musicais marcarão o evento.  E que a manifestação contará ainda com um espaço destinado às crianças, como forma de oportunizar as mulheres que têm filhos a participarem do evento. O espaço infantil do ato contará com música, brinquedos e recreadores.
A programação completa será apresentada durante a coletiva desta sexta-feira.

O movimento

O #EleNao Sergipe é um movimento suprapartidário, construído por diversas entidades não governamentais, movimentos sociais e de juventude, sindicatos, entidades de classe, centrais sindicais, partidos de diversas orientações políticas, mas também é composto por um grande número de mulheres feministas independentes. Com caráter espontâneo, o ato público está sendo organizado por uma comissão ampla com a participação democrática destes movimentos e entidades.

Tal pai tal filho

O filho de Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC/RJ), publicou ontem no perfil do Instagram a imagem de um homem com um saco plástico na cabeça, ensaguentado e com a boca aberta, ironizando a simulação de tortura a uma pessoa contrária a candidatura do pai. Na imagem o torturado está com os braços amarrados e no peito está escrita a hashtag #elenão, usada por críticos a Bolsonaro. A imagem traz ainda a frase "sobre pais que choram no chuveiro", que circula nas redes sociais como uma crítica às LGBTs, cujos pais supostamente teriam "vergonha" da orientação sexual dos filhos.

Nas barras da Justiça

A candidata à presidência da República pelo PSTU, Vera Lúcia, entrou ontem com representação na Justiça do Estado do Rio de Janeiro contra  Carlos Bolsonaro por crime de apologia à tortura. A representação também é assinada por Hertz Dias, vice na chapa com Vera Lúcia, que já foi candidata à Prefeitura de Aracaju e ao governo de Sergipe.

Ponto de vista

"A imagem se trata de uma evidente ameaça e apologia à tortura e à ditadura e deve ser prontamente repudiada. O clã comandado por Bolsonaro e seus acólitos como o comandante Mourão tem um projeto de ditadura para o país. E isso para defender os interesses dos ricos, dos banqueiros, empresários e latifundiários. Jair Bolsonaro votou a favor da reforma trabalhista no Congresso. Foi o único a votar contra as empregadas domésticas. E agora, junto ao banqueiro Paulo Guedes, defende reforma da Previdência e privatização generalizada. É hora de sairmos às ruas para derrotar na luta esse projeto autoritário contra os pobres e oprimidos. No dia 29 vamos lotar as ruas para dizer #EleNao", afirma Vera Lúcia.

Defesa da unidade

O ato político da coligação de Belivaldo Chagas realizado anteontem à noite, no Iate Clube, foi marcado pela unidade. Tudo começou quando o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), em seu discurso, afirmou: "Neste palanque estão os nossos aliados, não estão os nossos inimigos. Aqueles que estão neste palanque são aqueles que merecem o nosso apoio, o nosso voto, o nosso engajamento. É hora de união, de trabalharmos juntos para eleger Belivaldo Chagas, Jackson Barreto e Rogério Carvalho".

Assimilando a unidade 1

Em seu discurso, Rogério falou: "São duas vagas para o Senado e uma delas é de Jackson Barreto. O outro voto é da renovação e, também, para fazer justiça em relação aquela eleição de 2014, que foi comprada pelas pesquisas. Chega de confusão, vamos à vitória". Após prestar essas declarações o petista abraçou JB.

Assimilando a unidade 2

Discursando em seguida no Iate, Jackson falou: "Este ato da virada é também o ato da unidade. Nós estamos precisando de unidade, de entendimento, de compreensão porque a gente vai eleger dois senadores. Agradeço as palavras de Edvaldo e Rogério Carvalho. Quero ser senador para ajudar Haddad e para tirar Lula da prisão".

Na Xodó 1

Do candidato a governador Valadares Filho (PSB) após debate promovido ontem, às 12h30, pela Rádio Xodó FM: "O debate do grupo de rádios Xodó mostrou que sou o candidato mais preparado para consertar Sergipe e cuidar de nossa gente".

Na Xodó 2

De Belivaldo Chagas no debate da Xodó: "Hoje no debate temos um senador e um deputado federal que votaram a favor de Temer, pelo golpe no Brasil, mas agora tem vergonha de assumir a sua posição e a responsabilidade pela situação do país. Eu mantive a minha coerência e não pulei de galho em galho".

Atirando para os dois lados

Como a coluna já divulgou, nessa reta final da campanha Eduardo Amorim  vai não só criticar Belivaldo Chagas, mas, também, Valadares Filho, que vinha poupando de críticas nesse 1º turno visando apoio no 2º turno. Como o tucano corre risco de ficar de fora do 2º turno afirmou em caminhada no bairro 18 do Forte: "Quero ser um instrumento para mudar a realidade de Sergipe. O poder está nas mãos de cada um, é o voto. Não se enganem com esses que aí estão, pois estavam todos juntos há quatro anos. Belivaldo e os Valadares ajudaram a eleger Jackson Barreto, que fez o pior governo da história de Sergipe".

Debate na TV 1

Tudo pronto para o debate com os candidatos a governador que a TV Sergipe realizará na próxima terça-feira, dia 02, logo após a novela Segundo Sol. Ele será mediado pela jornalista e apresentadora do SE2, Susane Vidal.

Debate na TV 2

A TV Sergipe seguiu a legislação eleitoral que considera aptos a participar de debates os candidatos filiados a partido político com representação no Congresso Nacional, de, no mínimo, cinco parlamentares e que tenham requerido o registro de candidatura na Justiça Eleitoral. Com isso, foram convidados a participar do debate Belivaldo Chagas (PSD), Eduardo Amorim (PSDB), Eduardo Cassini (PSL), Márcio Souza (PSOL), Mendonça Prado (DEM), Milton Andrade (PMN ) e Valadares Filho (PSB).

Nova pesquisa 1

Pesquisa divulgada ontem pelo IFP mostra um empate técnico entre os candidatos a governador Valadares Filho, Belivaldo Chagas e Eduardo Amorim e uma disputa acirrada pela segunda vaga para o Senado entre os candidatos Jackson Barreto (MDB), André Moura (PSC), Heleno Silva (PRB) e Rogério Carvalho (PT).  Realizada no período de 20 a 25 de setembro em 35 municípios de Sergipe, quando foram entrevistados 1.500 eleitores, a pesquisa foi registrada no TRE com o nº SE-05441/2018. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos.

Nova pesquisa 2

Os números para o governo: Valadares Filho (20,4%),  Belivaldo (18,5%), Eduardo Amorim (17,7%), Dr. Emerson (2,7%), Mendonça Prado (1,6%), Milton Andrade (0,9%), Márcio Souza (0,9%), Gilvani Santos (0,4%), Eduardo Cassine (0,3%). Branco ou nulo (16,9%) e não sabem (19,7%). Os números para o Senado: Valadares (19,4%), André Moura (15,1%), Jackson Barreto (14,3%), Pastor Heleno (14,3%), Rogério Carvalho (13,5%), Delegado Alessandro Vieira (12,5%), Henri Clay (3,5%), Professora Sônia Meire (2,3%), Reynaldo Nunes (1,5%), Adelson Alves (1,1%), Professor Josimário Mick (0,8%), Betinho (0,8%), Cadu Silva (0,6%) e Clarckson Messias (0,2%).

No parlamento

Por falta de quorum não teve sessão plenária ontem na Câmara Municipal de Aracaju. Apenas três vereadores estavam presentes: Emília Correa (Patriota), Iran Barbosa (PT) e Américo de Deus (Rede). Já na Assembleia Legislativa os deputados trabalharam e aprovaram, por unanimidade, projeto de lei que garante estabilidade aos servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS).

Veja essa ...

Do candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), o general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), durante palestra ontem para empresários no interior do Rio Grande do Sul, criticando o pagamento de 13º salário e adicional de férias ao trabalhador brasileiro: "Temos algumas jabuticabas que a gente sabe que é uma mochila nas costas de todo empresário. Jabuticabas brasileiras: 13º salário. Se a gente arrecada 12, como é que nós pagamos 13 [salários]?".

Curtas

Na agenda do candidato a governador Belivaldo Chagas de hoje consta entrevista, às 7h30, na FM Eldorado; e despacho administrativo em seguida; à tarde, caminhada em Nossa Senhora do Socorro, nos Conjuntos Marcos Freire II e João Alves; e à noite mini carreata na Coroa do Meio, em Aracaju.

Consta na agenda do candidato a governador Eduardo Amorim desta sexta-feira pela manhã gravação do programa eleitoral, reunião com coordenadores de campanha e entrevista a Rádio CBN, às 11h; realização de mini carreata em Aracaju pela tarde; e início da noite bate-papo com os amigos do vereador Thiaguinho (PMB).

Na agenda de hoje do candidato a governador Mendonça Prado consta, pela manhã, visita ao Ceasa; à tarde mini carreata pelas ruas do centro comercial de Aracaju; e à noite mini carreata pelas ruas do conjunto Santa Tereza.

Valadares Filho tem hoje em sua agenda da manhã panfletagem em Aracaju e entrevista a emissora de rádio; à tarde evento em comemoração à semana nacional de luta da pessoa com deficiência e panfletagem na capital; e à noite mini carreata na zona sul de Aracaju.