Edvaldo comanda ato pró-aliados

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O polêmico candidato a governador João Tarantella, que vai na mesma linha do guru presidenciável Jair Bolsonaro, pode ficar de fora da campanha deste ano se não conseguir reverter o indeferimento do registro da sua candidatura pelo Tribunal Regional Eleit
O polêmico candidato a governador João Tarantella, que vai na mesma linha do guru presidenciável Jair Bolsonaro, pode ficar de fora da campanha deste ano se não conseguir reverter o indeferimento do registro da sua candidatura pelo Tribunal Regional Eleit

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/08/2018 às 23:30:00

 

Desde o início do processo eleito
ral havia dúvidas sobre o envol
vimento do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) na candidatura de Belivaldo Chagas (PSD) ao governo do Estado, assim como no apoio aos candidatos ao Senado da coligação: Jackson Barreto (MDB) e Rogério Carvalho (PT).
As dúvidas eram em razão da grande proximidade de Edvaldo com o líder do governo Temer no Congresso Nacional, deputado federal André Moura (PSC), em busca da liberação de recursos do governo federal para Aracaju. E da dúvida se André disputaria mandato de governador ou senador.
Em razão disse, a posição política de Edvaldo nas eleições deste ano sempre foi questionada pela própria imprensa, com ele sempre dizendo que no momento certo se posicionaria.
André acabou decidindo pelo Senado e a dúvida de apoio político permaneceu, principalmente relacionado ao seu apoio a Rogério Carvalho. Acreditava-se que o prefeito poderia votar em Belivaldo para o governo e em Jackson e André Moura para o Senado.
Recentemente, Edvaldo acabou com as especulações e declarou apoio aos candidatos majoritários da coligação de Belivaldo. Descartou, por completo, apoio político a André Moura que chegou a conseguir a liberação de mais de R$ 300 milhões para Aracaju, inclusive, para realização do Forró-Caju 2018.
As dúvidas voltaram a surgir quando ele não compareceu ao lançamento da candidatura de Belivaldo, em Aracaju, no Cotinguiba, por motivo de viagem, e declarou que só participaria da campanha depois do expediente na Prefeitura de Aracaju.
Na grande caminhada de Belivaldo no centro de Aracaju, na semana passada, com a presença do candidato a vice-presidente de Lula, Fernando Haddad (PT), o prefeito compareceu e discursou no ato público na Praça Fausto Cardoso em apoio aos candidatos da coligação governista. Também marcou presença nos atos com Haddad
Hoje, no início da noite, no Iate Clube de Aracaju, Edvaldo organiza um grande ato político em prol dos aliados. Fez convite pelas redes sociais.  
Trocando em miúdos, o ato político desta quinta-feira organizado por Edvaldo Nogueira sepultará de vez qualquer especulação sobre seu apoio aos candidatos majoritários da chapa encabeçada por Belivaldo Chagas e Eliane Aquino.

Desde o início do processo eleito ral havia dúvidas sobre o envol vimento do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) na candidatura de Belivaldo Chagas (PSD) ao governo do Estado, assim como no apoio aos candidatos ao Senado da coligação: Jackson Barreto (MDB) e Rogério Carvalho (PT).
As dúvidas eram em razão da grande proximidade de Edvaldo com o líder do governo Temer no Congresso Nacional, deputado federal André Moura (PSC), em busca da liberação de recursos do governo federal para Aracaju. E da dúvida se André disputaria mandato de governador ou senador.
Em razão disse, a posição política de Edvaldo nas eleições deste ano sempre foi questionada pela própria imprensa, com ele sempre dizendo que no momento certo se posicionaria.
André acabou decidindo pelo Senado e a dúvida de apoio político permaneceu, principalmente relacionado ao seu apoio a Rogério Carvalho. Acreditava-se que o prefeito poderia votar em Belivaldo para o governo e em Jackson e André Moura para o Senado.
Recentemente, Edvaldo acabou com as especulações e declarou apoio aos candidatos majoritários da coligação de Belivaldo. Descartou, por completo, apoio político a André Moura que chegou a conseguir a liberação de mais de R$ 300 milhões para Aracaju, inclusive, para realização do Forró-Caju 2018.
As dúvidas voltaram a surgir quando ele não compareceu ao lançamento da candidatura de Belivaldo, em Aracaju, no Cotinguiba, por motivo de viagem, e declarou que só participaria da campanha depois do expediente na Prefeitura de Aracaju.
Na grande caminhada de Belivaldo no centro de Aracaju, na semana passada, com a presença do candidato a vice-presidente de Lula, Fernando Haddad (PT), o prefeito compareceu e discursou no ato público na Praça Fausto Cardoso em apoio aos candidatos da coligação governista. Também marcou presença nos atos com Haddad
Hoje, no início da noite, no Iate Clube de Aracaju, Edvaldo organiza um grande ato político em prol dos aliados. Fez convite pelas redes sociais.  
Trocando em miúdos, o ato político desta quinta-feira organizado por Edvaldo Nogueira sepultará de vez qualquer especulação sobre seu apoio aos candidatos majoritários da chapa encabeçada por Belivaldo Chagas e Eliane Aquino.

Engajamento 1

Ontem, pelas redes sociais, o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) convidou o povo aracajuano para o ato de hoje, a partir das 18h, no Iate Clube. Postou: "Olá, aracajuanas e aracajuanos! Convido a todos para o ato em Defesa de Aracaju, um momento de nos unirmos em prol do projeto liderado por Belivaldo Chagas e Eliane Aquino no Estado de Sergipe".

Engajamento 2

Ressaltou: "É claro que Aracaju sendo a capital de todos os sergipanos não poderia ficar de fora neste importante momento da vida democrática. Por isso, compareça a este evento no qual apresentaremos aos candidatos as reivindicações da nossa cidade. Conto com sua presença, engajamento e luta! Na ocasião será apresentado documento mostrando o que Aracaju espera do futuro governador".

Indeferimento do PSL 1

Por decisão ontem do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) os candidatos em Sergipe a governador, senador deputado federal e deputado estadual do PSL (partido do presidenciável Jair Bolsonaro) terão suas candidaturas indeferidas pelo não cumprimento da cota de gênero. O tribunal acatou pedido do Ministério Público Eleitoral e indeferiu o demonstrativo de regularidade partidária (Drap) da legenda, que é pré-requisito para participação do partido na eleição.

Indeferimento do PSL 2

Segundo a procuradora Regional Eleitoral, Eunice Dantas, a legislação eleitoral determina que cada partido ou coligação deve reservar o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo.  Revela que algumas candidatas do partido desistiram das candidaturas e, apesar de convocado a substituir as postulantes, a legenda não cumpriu a regra eleitoral.

Indeferimento do PSL 3

Com isso, o candidato a governador pelo PSL, João Tarantella, terá registro de candidatura indeferida pelo TRE e, consequentemente, poderá não disputar as eleições. Assim como o candidato a senador do partido, Cadu Silva, e os demais candidatos a deputado estadual e federal. A decisão cabe recurso.

Prefeita cassada 1

Na tarde de ontem, o TRE decidiu manter a cassação do mandato da prefeita de Riachão do Dantas, Gerana Costa (Avante) e do seu vice Luciano Gois (PSB) pela acusação de fraude eleitoral no pleito de 2016, com divulgação de pesquisa fraudulenta. Por unanimidade, o pleno rejeitou os embargos de recursos apresentados pela defesa e por 5 x 2  decidiu pelo afastamento imediato dos dois após a publicação do acórdão no Diário Oficial.

Prefeita cassada 2

Segundo o advogado Gilton Santos Freire, da Coligação Riachão em Você Eu Acredito (PC do B/PSD/PT/PMDB/PTC/PPL/Pros), com a decisão do TRE, a prefeita pode recorrer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas afastada do mandato. Revela que assume a Prefeitura de Riachão o presidente da Câmara Municipal, Pedro da Lagoa (PT), até convocação de eleição suplementar.  

Nova eleição 1

Segundo a procuradora Regional Eleitoral, Eunice Dantas, a convocação de novas eleições para o município só pode ocorrer após o julgamento definitivo do processo, realizado no TSE. Lembra que durante a campanha, a então candidata divulgou, em jornal de grande circulação, pesquisa fraudulenta que atribuía a ela um percentual de votos bem acima da realidade, quando a Justiça Eleitoral havia proibido a divulgação.

Nova eleição 2

Ressalta Eunice que para o MPE a divulgação serviu para induzir o voto dos eleitores indecisos e, dessa forma, a candidata Gerana Costa ganhou as eleições com cerca de 2% de votos a mais que a segunda candidata mais votada.

Primeira condenação

Em 9 de julho deste ano, o TRE condenou Gerana e o seu vice por abuso de poder econômico, nas modalidades: abuso dos meios de comunicação e fraude ao processo eleitoral, referente ao pleito de 2016.

Nota Pública 1

Após decisão do TRE, a prefeita Gerana Costa saiu com nota pública dizendo que tinha respeito às decisões dos juízes desembargadores do TRE, mas lamentava que tenham concluído pela ilegitimidade da sua eleição,  "por ter a consciência e convicção que nada foi feito que justificasse a decisão tomada".  Tranquiliza os servidores e eleitores dizendo que vai lutar em todas as instâncias do Poder Judiciário pela defesa do mandato que o povo legitimamente lhe conferiu e que permanecerá à frente do mandato até o último dia que for permitido,

Nota pública 2

Finaliza a nota dizendo: "Como sempre disse, fui eleita para acabar com os desmandos dos velhos coronéis que há anos destroem nossa política. Era evidente que haveria uma reação daqueles que não ficaram satisfeitos com a perda de vantagens. Deus no comando dos nossos destinos".

Doações de campanha 1

Até o momento Belivaldo Chagas (PSD) é o candidato a governador que mais arrecadou recursos para a campanha eleitoral: recebeu R$ 2 milhões do Diretório Estadual do seu partido. Em segundo lugar vem Eduardo Amorim (PSDB) com R$ 1 milhão repassado pelo Diretório Nacional do seu partido.

Doações de campanha 2

Os outros candidatos que declararam doações são: Milton Andrade/PMN (R$ 50 mil), Mendonça Prado/DEM (R$ 40 mil), Márcio Souza/PSOL (R$ R$ 14.619,22) e Dr Emerson/Rede (R$ 10.860,00). Ainda não tinham declarado ao TRE recebimento de recursos os candidatos Valadares Filho (PSB), João Tarantela (PSL) e  Gilvani Santos (PSTU).

Ponto de vista

Parece que os líderes de Temer resolveram questionar a base. Primeiro, Romero Jucá deixou a liderança do governo após desentendimentos com o Planalto. Nesta terça, André Moura defendeu a candidatura de Lula à presidência e reconheceu o trabalho do petista. "O próprio presidente Lula tem experiência e tem um bom trabalho voltado para o lado social do nosso País. Não é porque sou adversário político que vou dizer que não tem capacidade. Sou terminantemente contra tirar um direito de quem ainda tem a oportunidade de se defender na Justiça e ser candidato. Deixe o povo brasileiro julgar". O último a sair, apague a luz!  

Veja essa ...

Do candidato a senador Henri Clay (PPL), presidente licenciado da OAB, durante entrevista ontem na Jovem Pan: "Não vou vender a minha alma para ser senador. Tenho critérios, tenho ética, compromisso e serviços prestados. Se fosse para fazer politicagem, não me interessaria. Faço as críticas com a indignação que eu trago no peito e quero contribuir com o meu país".

Curtas

O candidato a governador Eduardo Amorim viajou hoje cedo a São Paulo para uma reunião com o candidato à presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin. Na pauta, troca de ideias e opinião do plano de governo. Retorna hoje mesmo para cumprimento de agenda.

Nesta quinta-feira, o candidato a governador Mendonça Prado participa de entrevista, às 7h30, na TV Atalaia; às 9h estará nas ruas de Santo Amaro; às 16h, nas ruas do bairro Jardim Centenário e Nova Liberdade.

O candidato Belivaldo Chagas participa, às 9h30, de um live do Portal Infonet; às 10h tem agenda administrativa: às 12h almoça na Sociedade Médica de Sergipe para apresentação de propostas; às 14h agenda administrativa; e às 18h, participa de ato público no Iate Clube.   

Ontem, durante reunião na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), o candidato Valadares Filho (PSB), prometeu pagar os salários em dia dos servidores e implantar um programa de valorização do servidor público.

Começa amanhã o programa eleitoral gratuito no rádio e na televisão, com a participação dos candidatos a governador, senador e deputado estadual. No sábado, será a vez dos candidatos a presidente da República e deputado federal.