A posição de edvaldo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O deputado federal Laércio Oliveira (PP) prestigiou ontem a posse de Manoelito Franco como secretário de Turismo e Cacau Franco como presidente da Emsetur. A posse dos dois Franco consolida o apoio político do ex-prefeito José Franco (PSDB/Nossa Senhora d
O deputado federal Laércio Oliveira (PP) prestigiou ontem a posse de Manoelito Franco como secretário de Turismo e Cacau Franco como presidente da Emsetur. A posse dos dois Franco consolida o apoio político do ex-prefeito José Franco (PSDB/Nossa Senhora d

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/08/2018 às 07:52:00

 

O prefeito Edvaldo Nogueira 
(PCdoB) não compareceu a con
venção partidária do pré-candidato a governador Belivaldo Chagas (PSD) e partidos da base aliada, realizada no último domingo, 5.  Esteve viajando no final de semana.
Ele também não está sendo visto em eventos políticos ao lado de Belivaldo. Isso levou as especulações de que o prefeito não estaria apoiando a reeleição do governador, em razão do apoio a pré-candidatura de André Moura (PSC) ao Senado por gratidão aos recursos do governo federal que vem conseguindo para Aracaju e a viabilidade do Forró-Caju 2018.
Ontem, em entrevista a imprensa, Edvaldo Nogueira desfez esses boatos. Reafirmou apoio à candidatura do governador Belivaldo Chagas. Lembrou que foi o primeiro político a declarar apoio ao seu nome e trabalhou, de maneira efetiva, para ele ser o candidato.
Ressaltou que foi ideia sua Eliane ser vice de Belivaldo e que expos isso na primeira reunião do governador com todos os partidos da base aliada, para discutir as eleições deste ano.
Explicou que avisou a Belivaldo que não estaria presente na convenção, pois iria acompanhar a esposa numa prova de triátlon, que já estava agendada há um ano. "Parece que não me conhecem ou fingem. Sempre fui político de grupo, nunca deixei de participar do que acredito", afirmou.
O prefeito enfatizou o fato do PCdoB ter se "sacrificado" ao aceitar participar do chapão na disputa proporcional para não criar problemas para Belivaldo. "Foi um gesto para fortalecer o grupo", frisou.
A surpresa ficou por conta da sua declaração de que votaria em Jackson Barreto (MDB) e Rogério Carvalho (PT) para o Senado. Isso porque aliados e adversários acreditavam que os seus candidatos a senador seriam Jackson e André Moura.
"Seguirei integralmente o grupo do qual faço parte, apoiando Belivaldo, Jackson Barreto e Rogério Carvalho", declarou, destacando que participará da campanha após o expediente na prefeitura.

O prefeito Edvaldo Nogueira  (PCdoB) não compareceu a con venção partidária do pré-candidato a governador Belivaldo Chagas (PSD) e partidos da base aliada, realizada no último domingo, 5.  Esteve viajando no final de semana.
Ele também não está sendo visto em eventos políticos ao lado de Belivaldo. Isso levou as especulações de que o prefeito não estaria apoiando a reeleição do governador, em razão do apoio a pré-candidatura de André Moura (PSC) ao Senado por gratidão aos recursos do governo federal que vem conseguindo para Aracaju e a viabilidade do Forró-Caju 2018.
Ontem, em entrevista a imprensa, Edvaldo Nogueira desfez esses boatos. Reafirmou apoio à candidatura do governador Belivaldo Chagas. Lembrou que foi o primeiro político a declarar apoio ao seu nome e trabalhou, de maneira efetiva, para ele ser o candidato.
Ressaltou que foi ideia sua Eliane ser vice de Belivaldo e que expos isso na primeira reunião do governador com todos os partidos da base aliada, para discutir as eleições deste ano.
Explicou que avisou a Belivaldo que não estaria presente na convenção, pois iria acompanhar a esposa numa prova de triátlon, que já estava agendada há um ano. "Parece que não me conhecem ou fingem. Sempre fui político de grupo, nunca deixei de participar do que acredito", afirmou.
O prefeito enfatizou o fato do PCdoB ter se "sacrificado" ao aceitar participar do chapão na disputa proporcional para não criar problemas para Belivaldo. "Foi um gesto para fortalecer o grupo", frisou.
A surpresa ficou por conta da sua declaração de que votaria em Jackson Barreto (MDB) e Rogério Carvalho (PT) para o Senado. Isso porque aliados e adversários acreditavam que os seus candidatos a senador seriam Jackson e André Moura.
"Seguirei integralmente o grupo do qual faço parte, apoiando Belivaldo, Jackson Barreto e Rogério Carvalho", declarou, destacando que participará da campanha após o expediente na prefeitura.

No O Globo 1

De acordo com portal do jornal O Globo, "Para Raquel Dodge não há indícios de que o líder do governo no Congresso Nacional, André Moura (PSC-SE), cometeu o crime de organização criminosa". Em maio, Raquel Dodge já havia defendido o arquivamento dos trechos que citam o sergipano.

No O Globo 2

Na petição, a chefe da PGR (Procuradoria Geral da República) havia ressaltado que a vinculação do parlamentar aos fatos investigados "sempre foi apresentada de forma evasiva e ligada apenas por retórica aos contextos gerais da atuação da organização criminosa, sem fato concreto de ilícito para o qual teria concorrido".

De fora 1

Os deputados estaduais Augusto Bezerra (PHS) e Paulinho da Varzinhas (PSC) não registraram suas candidaturas nas eleições deste ano. Os dois estão inelegíveis mediante condenação à prisão, pelo Tribunal de Justiça de Sergipe, pelas acusações de irregularidades no escândalo das subvenções da Assembleia Legislativa em 2014.

De fora 2

Na Assembleia, os deputados Gustinho Ribeiro (SD) e Antônio dos Santos (PSC) vão disputar mandato de deputado federal, e Silvia Fontes (PDT) vai para a eleição como vice de Valadares Filho (PSB). Já Ana Lúcia (PT) e Luiz Mitidieri (PSD) não vão para a reeleição.

De fora 3

Com isso, sete dos 24 deputados estaduais estarão fora da disputa para permanecer na Assembleia Legislativa a partir de janeiro de 2019.

A bancada

Com a ida de Jairo de Glória, Silvia Fontes e Gustinho Ribeiro para a oposição, o governador Belivaldo Chagas conta hoje com uma bancada de nove deputados na Assembleia. São eles: Francisco Gualberto (PT), Luciano Bispo (MDB), Garibalde Mendonça (MDB), Zezinho Guimarães (MDB), Luiz Mitidieri (PSD), Robson Viana (PSD), Jeferson Andrade (PSD), Goretti Reis (PSD) e Augusto Bezerra (PHS).

Chapa da morte

Está sendo considerada como "chapa da morte" o chapão de deputado estadual da coligação de Eduardo Amorim. Entre os nomes competitivos: os deputados Gilmar Carvalho (PSC), Venâncio Fonseca (PSC), Capitão Samuel (PSC), Vanderbal Marinho (PSC), Adelson Barreto Filho (PR), Jairo de Glória (PRB) e Maria Mendonça (PSDB); Ibrain Monteiro (PSC) e Talisson (PR), filhos dos prefeitos Valmir Monteiro (PSC-Lagarto) e Valmir de Francisquinho (PR-Itabaiana) respectivamente; a vice-prefeita de Itabaianinha, Janier Mota (PR); e o vereador de Aracaju, Manuel Marcos (PSDB).

Sem maioria

Além desses nove deputados que integram a sua coligação, Belivaldo pode contar na Assembleia Legislativa com o apoio de alguns deputados da oposição: Venâncio Fonseca (PSC) e Capitão Samuel (PSC). Mesmo assim, estará sem maioria nesse segundo semestre para aprovar projetos polêmicos, se houver.

Começou a guerra 

Do senador Antônio Carlos Valadares (PSB), candidato a reeleição, pelas redes sociais: "Um candidato ao Senado tem vídeos prontos para espalhar forjando denúncias mentirosas contra mim e Valadares Filho. São notícias requentadas. Nenhum crime comprovado, nenhuma investigação contra nós. É o incômodo causado porque somos fichas limpas. Iremos ao MPE preventivamente".

Não prestou contas

Na pauta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da segunda-feira, 13, consta votação de recurso eleitoral do candidato a prefeito de Pacatuba em 2014, Arnaldo Ferreira Santos, por não apresentação das contas. Também na pauta votação de recursos dos candidatos a vereador Leilane Silva Quitério (Pacatuba), Elaine Ferreira Santos (Brejo Grande) e Maria José dos Santos (Monte Alegre) pelo mesmo motivo.

Denúncia 1

Na sessão da Câmara Municipal de Laranjeiras da última quinta-feira, o vereador José Carlos Sizino Franco, conhecido com JJ, denunciou uma suposta fraude na licitação feita pela prefeitura esta semana, da empresa que fará a coleta de lixo no município. De acordo com JJ, há indícios de que o processo está viciado e pessoas que fazem parte da equipe da gestão municipal podem ser beneficiadas com propinas.

Denúncia 2

"Assim que as provas concretas chegarem em minhas mãos, vou formalizar a denúncia no Ministério Público e citar as supostas irregularidades na tribuna desta casa", afirmou o vereador.

Debate da Band 1

Segundo estudo da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o que mais ganhou destaque no primeiro debate para presidente da República em 2018, realizando anteontem pela TV Bandeirante, foi a publicação de memes nas redes sociais com teor humorístico ao invés de discussões sobre programas e projetos dos candidatos. O debate mobilizou 1,6 milhão de menções no Twitter,

Debate da Band 2 

De acordo com o levantamento, Jair Bolsonaro (PSL) foi o candidato com maior volume de menções na rede social, 556 mil, seguido de Cabo Daciolo (Patriota). A natureza das menções deixou clara a preferência do público pelas mensagens de teor humorístico.

Debate da Band 3

O ex-bombeiro e deputado federal pelo Rio de Janeiro, Cabo Daciolo roubou a cena durante o debate, fazendo menções a Deus e por ter citado o "Plano Ursal", suposta "União das Repúblicas Socialistas da América Latina". O candidato do Patriota, que não tem sido considerado nas pesquisas eleitorais, foi o nome que mais subiu nas buscas do Google durante o debate, de acordo com o Google trends.

Ponto de vista

Do vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, sobre o debate da TV Bandeirantes: "Quem assistiu o debate da emissora Band ontem ficou assustado. Os pré-candidatos não apresentaram nada pra melhorar o Brasil. Foi um debate apático. Impediram a participação de Lula no debate porque sabem que ele faz a diferença e tem projetos reais pra tirar o Brasil da crise".

Veja essa ...

Do ex-deputado federal João Fontes: "Valadares poderia explicar por que votou para afastar Dilma do cargo de presidente da República e depois votou para não suspender os direitos políticos como determina o texto constitucional. Ninguém pode servir a dois senhores. Que o seu  Sim seja Sim e o seu Não seja Não".

Curtas

O candidato a governador Eduardo Amorim (PSDB) continua visitando comunidades e vendo demandas. Ontem esteve nos bairros Santa Maria, em Aracaju, e Piabeta, em Nossa Senhora do Socorro.

Do pré-candidato a senador Jackson Barreto (MDB) em entrevista na Aparecida FM: "O protagonismo deste grupo é impressionante. Quem fez aqui, ali e acolá? O nosso grupo. Toda a discussão e todos os benefícios de obras empregadas na região foi o nosso grupo. Essa é a nossa diferença. É dessa forma que o povo vai julgar nessa eleição!".

Jackson esteve ontem em Lagarto visitando obras ao lado do deputado federal Fábio Reis (MDB), que disputa a reeleição.  Os dois visitaram obras nas áreas de abastecimento e saneamento.

Uma PEC que tramita no Congresso pode autorizar os brasileiros que vivem no exterior a votarem em candidatos a deputado federal, para formarem uma bancada que represente os expatriados. Dos 3 milhões de brasileiros que vivem fora do país, apenas 500 mil estão cadastrados na justiça e só podem votar para presidente da República.