Situação da Rede

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
No dia de ontem, em Brasília, a Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef) se reuniu com o deputado federal André Moura (PSC/SE).  Na pauta, o empenho do parlamentar nos trabalhos para aprovação do Projeto de Lei 7922/14 que dá nova est
No dia de ontem, em Brasília, a Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef) se reuniu com o deputado federal André Moura (PSC/SE). Na pauta, o empenho do parlamentar nos trabalhos para aprovação do Projeto de Lei 7922/14 que dá nova est

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 12/07/2018 às 01:46:00

No dia de ontem, em Brasília, a Associação Nacional dos Defensores Públicos Federais (Anadef) se reuniu com o deputado federal André Moura (PSC/SE).  Na pauta, o empenho do parlamentar nos trabalhos para aprovação do Projeto de Lei 7922/14 que dá nova estruturação para Plano de Carreiras e Cargos dos Servidores da Defensoria Pública da União (DPU) e o apoio para nomeação de novos servidores aprovados do último concurso.
O PL dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreiras e Cargos dos Servidores da Defensoria Pública da União, fixa o valor de suas remunerações. Segundo a Defensoria Pública da União, o investimento na defensoria pública causa uma democratização e em alguns casos dá celeridade no processo jurídico.

Situação da Rede

Na reunião da Elo Estadual da REDE, re-alizada na noite da última segunda-feira, 9, foi aprovado por  21 x 3 a aliança do partido com o PSB. A legenda aceitou a proposta do PSB de indicar Dr Emerson como pré-candidato a vice-governador de Valadares Filho (PSB), pré-candidato a governador.
Na oportunidade, o pré-candidato a senador, o delegado Alessandro Vieira, se posicionou contrário à aliança por defender a proposta de renovação e não achar que os Valadares representam a renovação, mas, depois, sendo voto vencido, acabou votando a favor.
Agora, ele não aceita deixar de ser pré-candidato ao Senado. Isso porque, pelo entendimento REDE e PSB, a chapa majoritária está formada com Valadares Filho (governador), Dr Emerson (vice), Antônio Carlos Valadares e Henri Clay (senadores).

Em razão disso, o delegado já anunciou através de vídeo colocado nas redes sociais na noite da última terça-feira que não vai desistir da sua pré-candidatura ao Senado e que vai protocolar "candidatura cívica independente", o que é permitido pelo estatuto do partido.
Alessandro disse que o crescimento da sua pré-candidatura assustou bastante a "velha política sergipana". E lamentou que o espaço é sempre reservado "para as mesmas velhas figuras de sempre", que tem coragem para o enfrentamento do sistema, não vai desistir nem baixar a cabeça.

O seu protesto, natural na formação de composições políticas visando às eleições e de quem se acha prejudicado, pode ter eco dentro da REDE.  
Tanto é que depois do vídeo de Alessandro Vieira nas redes sociais a REDE saiu ontem com nota esclarecendo que a composição com o PSB não é uma questão fechada.
Ressalta a nota que o processo de decisão da REDE leva tempo e está sempre condicionado a uma série de variáveis.

Destaca ainda a nota que antes de avaliações precipitadas é importante reafirmar que a REDE não faz negociatas escusas, tudo se desenvolve de forma transparente, para que a verdade impere em todo o processo.
A nota finaliza dizendo que a REDE ainda tem reuniões marcadas para refletir sobre a coligação e avançar ou não se for o caso, após reunião da segunda-feira que permitiu aliança do partido com o PSB.
Trocando em miúdos, a REDE hoje é o PT no início da sua fundação na década de 80.
Certo mesmo é que até 5 de agosto, prazo final para as convenções partidárias, tem muita  água para  rolar por debaixo da ponte...

Novas explicações 1
Ontem, em rede social, o delegado Alessandro Vieira voltou a se manifestar sobre sua posição de aliança da REDE com o PSB e sobre sua decisão de protocolar "candidatura cívica independente" para o Senado nas eleições deste ano. "Perde tempo quem acha que posso servir para potencializar desgaste de A ou B. Não tenho a menor vocação para marionete. Apenas estou mantendo a posição coerente que manifestei diretamente para todos os envolvidos e para o partido", afirmou.

Novas explicações 2
Prossegue Alessandro: "As direções partidárias, conforme a legislação vigente, contam com autonomia para decidir coligações. Defendo um caminho de renovação verdadeira para o Brasil e mais ainda para Sergipe".

Novas explicações 3
Finaliza o pré-candidato a senador: "As propostas apresentadas diretamente para mim, por parte da direção do PSB, foram respeitosas e dentro da dinâmica comum da política tradicional. Apenas me reservo o direito de não participar desta dinâmica".

Nota do PSB 1
Após nota da REDE e as declarações em áudio e texto de Alessandro Vieira, no início da noite de ontem foi a vez do PSB sair com nota. Diz a nota: "Há cerca de quatros meses nosso partido vem mantendo diálogos e discutindo com membros do partido REDE em Sergipe, a possibilidade de uma coligação para as eleições que se aproximam".

Nota do PSB 2
Prossegue a nota: "Nesses diálogos um dos principais interlocutores foi o Sr Alessandro Vieira, que participou de diversas reuniões entre os partidos e nunca teve seu nome vetado para participar da chapa como candidato a qualquer cargo eletivo, tendo sido discutida, inclusive, a possibilidade dele ocupar a vaga de senador da República, ao lado do senador Valadares, mediante o resultado de uma pesquisa entre ele e o advogado Henri Clay, hipótese essa que foi por ele defendida e não concretizada face o compromisso anteriormente firmado com o PPL".

Nota do PSB 3
Conclui a nota: "Reiteramos o nosso respeito e admiração por todos os membros REDE, em especial pelo seu líder Dr. Emerson, que tem se portado em todo esse processo com retidão, seriedade e compromisso com a verdade e com a viabilização de uma alternativa concreta e viável de um futuro melhor para os sergipanos".
Encontro de líderes
Está marcada para hoje à noite uma reunião de Dr Emerson (REDE) com o pré-candidato a governador Valadares Filho (PSB). A pauta inicial seria a consolidação da aliança entre os dois partidos - conforme ficou acordado na reunião da última segunda-feira -, discussão de proposta de governo e fechamento de entrevista coletiva na sexta-feira para anunciar o acordo político. Com a polêmica levantada por Alessandro Vieira e a nota da REDE, a pauta deve ser outra.

Em Brasília
A reunião ficou marcada para hoje à noite em razão de Valadares Filho se encontrar em Brasília para suas atividades de deputado federal, cuja  Câmara está votando a Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) do exercício de 2019.

Com tranquilidade
Segundo uma fonte do PSB, o partido está tranquilo com a confusão interna da REDE. "O problema é da REDE, Vamos esperar a resposta do partido. Está tudo certo para Dr Emerson ser o vice de Valadares Filho. Agora é aguardar se vai haver ou não mudança em curso", afirmou.

Esclarecimento 1
O empresário Edivan Amorim negou ontem que tenha atuado, por telefone,  para tentar impedir a consolidação de aliança da REDE com o PSB conforme informação prestada por uma liderança do PSB e publicada ontem pela coluna, que chegou a declarar que "ele fez de tudo para atrapalhar, usando pessoas e lideranças políticas para impedir a aliança" e que o entendimento foi um tiro de canhão em Edivan, que continua atuando politicamente para ajudar a pré-candidatura do irmão Eduardo Amorim".

Esclarecimento 2
Revelou Amorim que está viajando de férias com a família há 15 dias e não está participando das atividades políticas partidárias por opção pessoal. "Não tenho nenhum interesse com quem a REDE ou o PSB vá se coligar", garantiu.

Nota do PDT 1
Na noite da terça-feira passada o Diretório Estadual do PDT emitiu uma nota sobre as especulações em que o partido deixará a base governista e ir para a oposição tanto podendo apoiar o pré-candidato a governador Eduardo Amorim (PSDB) ou o pré-candidato a governador Valadares Filho (PSB). Diz a nota: "A posição do PDT em Sergipe tem sido objeto de muitas explanações da imprensa e nas mídias sociais; muitas delas sem o menor fundo de verdade".

Nota do PDT 2
Prossegue a nota: "O PDT é um partido que tem história. E pelo respeito ao nosso partido, aos nossos filiados e aos sergipanos, esclarecemos que por solicitação, e não por determinação, da direção nacional do PDT, iremos aguardar as composições nacionais. O objetivo é o fortalecimento da pré-candidatura de Ciro Gomes à presidência da República, fato que já foi comunicado ao governador Belivaldo Chagas, a quem devemos respeito e atenção pela relação política que construímos".

Nota do PDT 3
Finaliza a nota: "Portanto, não se trata de indecisão, indefinição, leilão ou sabedoria, como alguns tentam transmitir de forma maldosa. Somos defensores de partidos fortes e pregamos a fidelidade partidária. Fora essa informação, só existem meras especulações".

Boatos com o PTB 1
Foi especulado ontem que o presidente estadual do PTB, Rodrigo Valadares, teria recebido ligação do presidente nacional do partido, Roberto Jeferson, o desautorizando a fazer coligação com o PSB em Sergipe. E comunicando que o empresário Laurinho Menezes, suplente do senador Eduardo Amorim (PSDB), assumiria o comando do partido em Sergipe.

Boatos com o PTB 2
Logo depois Rodrigo Valadares colocou nas redes sociais a fala de Roberto Jeferson desmentindo os boatos. No áudio, o presidente nacional do PTB diz que Laurinho esteve com ele para comunicar que toma posse nesta quinta-feira como senador e que estava acompanhado do líder do PTB no Senado, senador Armando Monteiro, e do Betinho, ex-presidente do PRP.

Boatos com o PTB 3
Explicou que Laurinho não foi pedir para desautorizar nada, apenas se apresentar como senador do PTB e ele o recebeu. "Você está absolutamente prestigiado na presidência do partido. Não existe nada que mude isso", afirmou Roberto Jeferson a Rodrigo Valadares, que lamentou que história com essa sempre apareceu durante os dois anos a frente do PDT e que o presidente do seu partido tem palavra.

Veja essa...
De Edivan Amorim, que atuou ativamente na campanha de 2014 de Eduardo Amorim para o governo, ao ser questionado se não vai participar da campanha do irmão em 2018: "Não sou candidato, não tenho nenhuma função pública e não quero ter. Estou tempo integral envolvido com os meus afazeres particular e assim ficarei. Atendo a todos que me procuraram de todos os agrupamentos políticos. Mas política, para os políticos".

Curtas
O ministério do Desenvolvimento Social publicou, nesta semana, uma portaria em que contempla a solicitação do deputado federal Fábio Reis (MDB/SE) de distribuir veículos para auxiliar o Sistema Único de Assistência Social de Sergipe.

O investimento será de cerca de R$ 3,3 milhões e a previsão de entrega é entre os meses de novembro e dezembro deste ano. Serão distribuídos doze micro-ônibus com capacidade para 30 pessoas e quatro veículos.
O vice-presidente nacional do PT e pré-candidato a deputado federal, Marcio Macedo, vem trabalhando nacionalmente para consolidar aliança em torno da pré-candidatura de Lula a presidência da República.

 Na segunda-feira se reuniu com a direção do PROS e na terça-feira com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira. Na reunião com o PSB participaram a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffamnn, e o deputado federal Paulo Teixeira.