Servidores de Canindé chegam ao 20º dia de greve

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/07/2018 às 01:19:00

O 20º dia de greve dos servidores públicos de Canindé do São Francisco foi marcado por protesto e diálogo com a população e médicos do Hospital de Canindé, na manhã desta quarta-feira.
Filiado à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), o SINDISERVE CANINDÉ vem construindo uma luta forte com atos e mobilizações em todos os dias, antes e depois da greve deflagrada. Após muita pressão, a gestão municipal respondeu ao ofício do sindicato e marcou reunião para as 14h30 desta quinta-feira.
Rosana Meneses, dirigente do SINDISERVE CANINDÉ, explicou que o atraso no pagamento dos salários é um dos assuntos que serão discutidos. "A atividade de luta que realizamos hoje em frente ao hospital gerou um bom resultado. Conseguimos sensibilizar alguns servidores que ainda não tinham aderido à greve e a população também nos ouviu e nos apoiou. Tem muita gente em Canindé que está revoltada com a gestão municipal", afirmou.
A dirigente Rosana Meneses acrescentou que o salário de junho dos servidores ainda não foi pago e o salário de dezembro/2017 ainda está em aberto, mas a greve tem uma pauta mais extensa. "A gestão não quer dialogar sobre a revisão salarial de 2018, nossa data base é fevereiro, estamos com cinco meses de atraso nas parcelas do reajuste, o que gera um enorme passivo frente aos servidores. Além disso, desde 2015 não recebemos férias, ou seja, os servidores não vão aceitar que seus direitos sejam negados. O prefeito precisa mudar o rumo de sua gestão", criticou.