Barba da molho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Antes do início da sessão plenária de ontem à tarde, na Assembleia Legislativa, foi feita uma homenagem póstuma a sargento da Polícia Militar, Eliana Costa, assassinada no feriado de Corpus Christi por um menor de 16 anos após reagir a um assalto. A inici
Antes do início da sessão plenária de ontem à tarde, na Assembleia Legislativa, foi feita uma homenagem póstuma a sargento da Polícia Militar, Eliana Costa, assassinada no feriado de Corpus Christi por um menor de 16 anos após reagir a um assalto. A inici

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/06/2018 às 05:35:00

 

Na pré-campanha eleitoral deste ano 
todo mundo passou a conversar com 
todo mundo visando unicamente o seu projeto pessoal e não do agrupamento político a que pertencia.
O PRB, então aliado do governo, teve várias conversas com o agrupamento político do senador Eduardo Amorim (PSDB) e do deputado federal André Moura (PSC) e com os Valadares (PSB). Nos últimos dois meses intensificou o diálogo com esses dois líderes.
Várias fotos do presidente de honra do PRB, Heleno Silva, e do deputado federal e presidente do partido, Jony Marcos, eram postadas nas redes sociais ao lado de Eduardo e André. Eram fotos em jantares em Brasília, em visitas aos gabinetes dos dois e caminhadas em Sergipe.
Sempre que questionados, Heleno e Jony negavam qualquer acordo e diziam que continuavam aliados do governo. Até que no dia 18 de maio foi oficializada aliança do PRB com o agrupamento de André e Eduardo, com Heleno sendo pré-candidato ao Senado ao lado do deputado e com o senador na cabeça da chapa.
Como o foco da oposição sempre foi tirar da base governista o PRB e PDT, já tendo conseguido o PRB, agora seus líderes estão centrando fogo no PDT.
No final de semana, durante abertura do Forró Siri, os líderes do PDT - o ex-prefeito Fábio Henrique e a deputada estadual Silvia Fontes - estavam com o pré-candidato a governador Eduardo Amorim.  Chegaram a tirar fotos juntos, enquanto o ex-governador Jackson Barreto (MDB) estava ao lado do prefeito Padre Inaldo (PCdoB).
Sabe-se que Fábio Henrique, assediado para ser candidato a vice, é pré-candidato a deputado federal e tem dito que não abre mão disso. Todavia, o PDT passou a reivindicar a vice na chapa de Belivaldo Chagas após o entendimento dos aliados, e do próprio governador, de que Eliane Aquino (PT) devia ser a vice.
O PDT, que tinha se contentado com a conquista da Deso, passou a exigir que o partido indicasse o pré-candidato a vice, cujo nome especulado é de Silvia Fontes, que hoje é pré-candidata a reeleição.
Isso animou a oposição, que voltou a investir na conquista do PDT, que permanece negando qualquer entendimento político como fez o PRB.     
Ontem, em conversa com a coluna, uma liderança política do agrupamento do governador, que já teria declarado a necessidade dele "chamar o feito à ordem", disse que Belivaldo precisava colocar a "barba de molho" com o PDT.
Lembrou o que Fábio Henrique fez com o seu padrinho político, o ex-prefeito José Franco (Nossa Senhora do Socorro).
Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos, pois até 5 de agosto tem muita água para rolar por debaixo da ponte.

Na pré-campanha eleitoral deste ano  todo mundo passou a conversar com  todo mundo visando unicamente o seu projeto pessoal e não do agrupamento político a que pertencia.
O PRB, então aliado do governo, teve várias conversas com o agrupamento político do senador Eduardo Amorim (PSDB) e do deputado federal André Moura (PSC) e com os Valadares (PSB). Nos últimos dois meses intensificou o diálogo com esses dois líderes.
Várias fotos do presidente de honra do PRB, Heleno Silva, e do deputado federal e presidente do partido, Jony Marcos, eram postadas nas redes sociais ao lado de Eduardo e André. Eram fotos em jantares em Brasília, em visitas aos gabinetes dos dois e caminhadas em Sergipe.
Sempre que questionados, Heleno e Jony negavam qualquer acordo e diziam que continuavam aliados do governo. Até que no dia 18 de maio foi oficializada aliança do PRB com o agrupamento de André e Eduardo, com Heleno sendo pré-candidato ao Senado ao lado do deputado e com o senador na cabeça da chapa.
Como o foco da oposição sempre foi tirar da base governista o PRB e PDT, já tendo conseguido o PRB, agora seus líderes estão centrando fogo no PDT.
No final de semana, durante abertura do Forró Siri, os líderes do PDT - o ex-prefeito Fábio Henrique e a deputada estadual Silvia Fontes - estavam com o pré-candidato a governador Eduardo Amorim.  Chegaram a tirar fotos juntos, enquanto o ex-governador Jackson Barreto (MDB) estava ao lado do prefeito Padre Inaldo (PCdoB).
Sabe-se que Fábio Henrique, assediado para ser candidato a vice, é pré-candidato a deputado federal e tem dito que não abre mão disso. Todavia, o PDT passou a reivindicar a vice na chapa de Belivaldo Chagas após o entendimento dos aliados, e do próprio governador, de que Eliane Aquino (PT) devia ser a vice.
O PDT, que tinha se contentado com a conquista da Deso, passou a exigir que o partido indicasse o pré-candidato a vice, cujo nome especulado é de Silvia Fontes, que hoje é pré-candidata a reeleição.
Isso animou a oposição, que voltou a investir na conquista do PDT, que permanece negando qualquer entendimento político como fez o PRB.     
Ontem, em conversa com a coluna, uma liderança política do agrupamento do governador, que já teria declarado a necessidade dele "chamar o feito à ordem", disse que Belivaldo precisava colocar a "barba de molho" com o PDT.
Lembrou o que Fábio Henrique fez com o seu padrinho político, o ex-prefeito José Franco (Nossa Senhora do Socorro).
Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos, pois até 5 de agosto tem muita água para rolar por debaixo da ponte.

 

Descontentamento 1

Uma liderança do PT disse ontem à coluna que o presidente do partido, Rogério Carvalho, está querendo levar a sigla para fora da base governista com a alegação de que o pré-candidato a Senador, Jackson Barreto (MDB), está "tomando" colégios eleitorais dele e tem lideranças votando em JB e em André Moura (PSC) para senador.

 

Descontentamento 2

Defensor de que o PT permaneça na base do governo, o petista falou que não tem razão para chateação de Rogério pelo fato dele vir fazendo a mesma coisa. "Em Tobias Barreto Rogério tirou Dilson de Agripino do PT, que foi para o PPS articulado por ele, e Agripino vai votar em Rogério e André Moura para o Senado. Já o prefeito Diógenes (MDB) votará em Jackson e André".

 

Descontentamento 3

Prosseguiu: "Em Lagarto, o prefeito Valmir Monteiro (PSC) vota para o Senado com André e Rogério. Já os Reis votam em Jackson e André. Em Nossa Senhora do Socorro, o prefeito Padre Inaldo (PCdoB) vota para o Senado em Jackson e André e o ex-prefeito Fábio Henrique em André e Rogério".

 

Descontentamento 4

Finalizou o petista: "Rogério falando de Jackson e fazendo a mesma coisa. Jackson está fazendo a sua campanha e Rogério está querendo levar o PT para fora do agrupamento", protestou.

 

CPI do Lixo 1

Os delegados Danielle Garcia e Gabriel Nogueira estarão hoje na CPI do Lixo da Câmara Municipal de Vereadores, que apura supostas irregularidades nos contratos da limpeza pública de Aracaju.  As oitivas ocorrerão às 15h, no plenário da Casa, e serão abertas aos cidadãos.

 

CPI do Lixo 2

Danielle e Gabriel atendem a um requerimento de autoria do vereador Fábio Meireles (PPS), uma vez que investigaram os contratos emergenciais celebrados entre a Prefeitura de Aracaju e a empresa Torre. A delegada, inclusive, era, na época, a coordenadora do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e a Administração Pública (Deotap), da Polícia Civil.

 

No Palácio

O governador em exercício, desembargador Cezário Siqueira, antes de se dirigir ontem ao Palácio de Despachos passou no Tribunal de Justiça. Já no Palácio, pela manhã, recebeu representantes de associações em defesa dos direitos das pessoas com deficiência. Dialogaram sobre o fortalecimento das garantias de inclusão social destes cidadãos.  Também sancionou Lei Complementar que modifica a composição da Turma Recursal do Estado de Sergipe.

 

Força tarefa

Nesta terça-feira, Cezário recebe em audiência o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB). Já às 11h assinará um convênio para criação do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (CIRA), que visa o combate a sonegação foscal no Estado com a participação do Tribunal de Justiça, Ministério Público Estadual, Secretaria da Fazenda e Secretaria da Segurança Pública.

 

De volta

Belivaldo Chagas, que encontra-se em São Paulo fazendo exames, reassume o comando do governo do Estado já nessa quarta-feira. Pela manhã terá despachos interno no Palácio e à tarde participará da inauguração do Centro de Convenções do Hotel Delmar. Na quinta visitará a Termoelétrica, na Barra dos Coqueiros.

 

Mês do forró

Durante o feriadão os políticos de Sergipe não perderam um forró. Estiveram em Estância, Areia Branca, Nossa Senhora do Socorro, Capela, Maruim, Ribeirópolis. Cada um com seu agrupamento político no município.

 

Aliado em Capela

Em Capela, depois que perdeu o aliado, o ex-prefeito Manoel Sukita - que passou a pertencer ao agrupamento de Eduardo Amorim (PSC) e André Moura (PSC) - o ex-governador Jackson Barreto, pré-candidato ao Senado, esteve na abertura dos festejos juninos ao lado da liderança política Astrogildo da Farmácia.

 

Contra Temer 1

Já fora do governo, Jackson Barreto não poupa críticas aos desafetos políticos. Nas entrevistas que concede à imprensa critica os líderes do PRB Heleno Silva e Jony Marcos por terem feito parte do governo e agora estarem na oposição, assim como o presidente Michel Temer, que é do seu partido.

 

Contra Temer 2

Afirmou no final de semana, pelo twitter: "O Brasil hoje está precisando de pessoas de coragem. Graças a Deus sou muito corajoso, por isso não desisti da vida pública. Então decidi ser pré-candidato a senador. Pelo bem do povo! Eu não apoiei o impeachment de Dilma. Jamais apoiaria golpista!".

 

Contra Temer 3

Declarou ainda JB: "O povo não aguenta mais Temer. Como é que um pai de família vai comprar um gás de cozinha no valor de R$ 80? Acho um absurdo também o aumento da gasolina. O governo do presidente Temer é um retrocesso para o Brasil. Fiquei calado durante o impeachment de Dilma para o Estado não ser prejudicado por Temer".

 

Ponto de vista 1

O pré-candidato a governador Mendonça Prado (DEM) também alfinetou o governo Temer e seus aliados no estado. Afirmou: "Em Sergipe, os aliados de Temer esbanjam dinheiro público arrecadado através dos elevados impostos e buscam apoios políticos para suas eleições. Enquanto isso, caminhoneiros, empresários e contribuintes em geral sofrem com a abusiva carga tributária que pagam injustamente".

 

Ponto de vista 2

Prosseguiu: "Quando o governo financia os ladrões, privilegia os corruptos, torna os ricos cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres, leva o povo à caminhos tortuosos e cria um mar de incertezas. O Haiti é aqui".

 

Veja essa ...

Aliados de Belivaldo Chagas estão comemorando resultado de pesquisas para consumo interno que mostram seu crescimento em 100% nesses dois meses que assumiu o governo. Comemoram também o fato dele, que perdia em todos os bairros de Aracaju, já está ganhando em alguns e empatando em outros.

 

Curtas

Do senador Valadares sobre a saída de Pedro Parente da presidência da Petrobras: "Parente saiu porque exagerou na sua política de preços consentida e estimulada por Temer, e pelo mercado. A companhia tem o dever de observar, segundo reza a Constituição, não apenas o lucro, mas, também, entre outros princípios a defesa do consumidor (Art 170, V, CF)".

 

De Mendonça Prado se referindo ao assassinato da sargento Eliane por um menor de 16 anos: "O menor delinquente, assassino é produto da ausência de políticas públicas voltadas para os que carecem e vivem como bichos em locais inadequados, sem serviços públicos sem infraestrutura, sem educação. Diante dessa condição humilhante a irracionalidade predomina. Falta governo".

 

Prossegue: "Muitos menores já viraram monstros, mas, milhões ainda são do bem. Precisamos cuidar deles oportunizando educação de qualidade e cidadania plena. Se não agirmos rapidamente a conta inverte e milhões se transformarão em delinquentes, assassinos. Só precisamos de um governo sério".

 

Ocorreu ontem a missa de 7º dia pelo sufrágio da alma do ex-vice-governador José Carlos Teixeira e de Dom Luciano Cabral Duarte.