Coleta de lixo é normalizada com o fim da greve dos caminhoneiros

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A coleta de lixo já está normalizada em Aracaju
A coleta de lixo já está normalizada em Aracaju

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 02/06/2018 às 05:37:00

 

Para dar continuidade 
aos serviços essenci-
ais à população, a Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), manteve a coleta de lixo em todos os bairros da capital durante a greve dos caminhoneiros. O serviço estava prejudicado com um atraso de quatro horas no percurso para a destinação final dos resíduos coletados por conta de um bloqueio na BR-101, trecho que dá acesso ao município de Rosário do Catete, onde está localizado o aterro sanitário. 
De acordo com o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas, a coleta de lixo domiciliar já está normalizada. "A situação já está regularizada com a saída dos caminhoneiros da BR 101, todo esse atraso foi recuperado com um serviço mais intenso, utilizamos um maior número de veículos extras para atuar nas ruas, além da programação normal. Foi um esforço grande da Emsurb para que o serviço tivesse continuidade. Em momento nenhum a coleta de lixo foi paralisada, foi um trabalho difícil, mas que teve êxito para minimizar as conseqüências da greve para a população de Aracaju", assegurou. 
Para reduzir ainda mais o atraso ocasionado pela greve, nos últimos dias, as equipes trabalharam durante a madrugada para que o lixo não ficasse nas ruas, "Estendemos também o horário das equipes durante a noite e na madrugada para recolher todo o lixo acumulado, as equipes terminavam a coleta às 6h da manhã, e às 7h outra equipe já estava pronta para atender as necessidades dos aracajuanos", disse o presidente. 
Trinta caminhões da empresa Cavo, sendo 24 previstos em contrato mais seis da frota reserva, executaram a coleta de lixo durante todo o período da paralisação dos caminhoneiros. Todo esse esforço é resultado da reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise convocada pelo prefeito Edvaldo Nogueira com as secretarias e empresas coordenadas pela Prefeitura, para que fossem adotadas medidas de prevenção e controle para garantir o funcionamento dos principais setores da administração municipal como escolas, postos de saúde, hospitais municipais, transporte público e coleta de lixo. 

Para dar continuidade  aos serviços essenci- ais à população, a Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), manteve a coleta de lixo em todos os bairros da capital durante a greve dos caminhoneiros. O serviço estava prejudicado com um atraso de quatro horas no percurso para a destinação final dos resíduos coletados por conta de um bloqueio na BR-101, trecho que dá acesso ao município de Rosário do Catete, onde está localizado o aterro sanitário. 
De acordo com o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas, a coleta de lixo domiciliar já está normalizada. "A situação já está regularizada com a saída dos caminhoneiros da BR 101, todo esse atraso foi recuperado com um serviço mais intenso, utilizamos um maior número de veículos extras para atuar nas ruas, além da programação normal. Foi um esforço grande da Emsurb para que o serviço tivesse continuidade. Em momento nenhum a coleta de lixo foi paralisada, foi um trabalho difícil, mas que teve êxito para minimizar as conseqüências da greve para a população de Aracaju", assegurou. 
Para reduzir ainda mais o atraso ocasionado pela greve, nos últimos dias, as equipes trabalharam durante a madrugada para que o lixo não ficasse nas ruas, "Estendemos também o horário das equipes durante a noite e na madrugada para recolher todo o lixo acumulado, as equipes terminavam a coleta às 6h da manhã, e às 7h outra equipe já estava pronta para atender as necessidades dos aracajuanos", disse o presidente. 
Trinta caminhões da empresa Cavo, sendo 24 previstos em contrato mais seis da frota reserva, executaram a coleta de lixo durante todo o período da paralisação dos caminhoneiros. Todo esse esforço é resultado da reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise convocada pelo prefeito Edvaldo Nogueira com as secretarias e empresas coordenadas pela Prefeitura, para que fossem adotadas medidas de prevenção e controle para garantir o funcionamento dos principais setores da administração municipal como escolas, postos de saúde, hospitais municipais, transporte público e coleta de lixo.