Presidente do TSE teme por eleições

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/05/2018 às 06:19:00

 

O presidente do Tribunal Superior Elei-
toral (TSE), Luiz Fux, demonstra preo
cupação com a greve dos caminhoneiros que entra hoje no seu 10º dia. Para ele, as eleições de outubro estão em risco.
"A greve acendeu um sinal quanto à própria realização das eleições. Se um movimento semelhante ocorrer em outubro, pode afetar a distribuição de urnas eletrônicas e a locomoção de pessoas até os locais de votação", avalia.
Mediante a sua preocupação, Fux convocou uma reunião da corte para a  segunda-feira.  Revela que pretende convocar órgãos federais, como a Polícia Federal, a Força Nacional e as Forças Armadas, para assegurar "a paz" das eleições.
Luiz Fux disse que, como cidadão, considera a paralisação de caminhoneiros um "movimento absolutamente irresponsável". Também declarou que juízes não podem decidir só com base na opinião pública, embora seja válido ouvir os anseios da sociedade.
"Juízes não podem fazer pesquisa de opinião pública. Mas quando se trata de questões morais, é preciso ouvir a sociedade. O Judiciário não tem Exército, não é autofinanciável, tem um compromisso com o povo. Muito embora não se diga isso, todo poder se exerce em nome do povo, pelo povo e para o povo. Hoje, se uma decisão dependesse do sentimento do povo, acho que seria contra a greve".
É pertinente a preocupação do presidente do TSE sobre as eleições, até porque o povo brasileiro não anda satisfeito com a classe política mediante o elevado índice de corrupção no país.
Mesmo sabendo que o voto pode mudar a realidade política do país, enlameada de corrupção, o povo não acredita muito nisso. Existe um sentimento de que o "poder corrompe", ou seja, o candidato tido como ético pode também ser mordido pela "mosca azul".
Com isso, pode realmente querer boicotar as eleições mesmo querendo a saída do Planalto do impopular Michel Temer.
Sem falar que os pré-candidatos a presidente da República não empolgam o eleitor. Tanto é que nas pesquisas já realizadas é grande o número de indecisos.
Em Sergipe, também é significativo o número de eleitores indecisos quanto ao governo. São assustadoras também as manifestações vistas em todas as classes, de pessoas com um bom nível cultural que simplesmente não pretende comparecer para votar, apesar da manutenção do voto obrigatório.
Se não acontecer nada que mude esse panorama, poderemos ter um pleito com um número de abstenções e de votos nulos e em branco nunca visto na história das eleições brasileiras.

O presidente do Tribunal Superior Elei- toral (TSE), Luiz Fux, demonstra preo cupação com a greve dos caminhoneiros que entra hoje no seu 10º dia. Para ele, as eleições de outubro estão em risco.
"A greve acendeu um sinal quanto à própria realização das eleições. Se um movimento semelhante ocorrer em outubro, pode afetar a distribuição de urnas eletrônicas e a locomoção de pessoas até os locais de votação", avalia.
Mediante a sua preocupação, Fux convocou uma reunião da corte para a  segunda-feira.  Revela que pretende convocar órgãos federais, como a Polícia Federal, a Força Nacional e as Forças Armadas, para assegurar "a paz" das eleições.
Luiz Fux disse que, como cidadão, considera a paralisação de caminhoneiros um "movimento absolutamente irresponsável". Também declarou que juízes não podem decidir só com base na opinião pública, embora seja válido ouvir os anseios da sociedade.
"Juízes não podem fazer pesquisa de opinião pública. Mas quando se trata de questões morais, é preciso ouvir a sociedade. O Judiciário não tem Exército, não é autofinanciável, tem um compromisso com o povo. Muito embora não se diga isso, todo poder se exerce em nome do povo, pelo povo e para o povo. Hoje, se uma decisão dependesse do sentimento do povo, acho que seria contra a greve".
É pertinente a preocupação do presidente do TSE sobre as eleições, até porque o povo brasileiro não anda satisfeito com a classe política mediante o elevado índice de corrupção no país.
Mesmo sabendo que o voto pode mudar a realidade política do país, enlameada de corrupção, o povo não acredita muito nisso. Existe um sentimento de que o "poder corrompe", ou seja, o candidato tido como ético pode também ser mordido pela "mosca azul".
Com isso, pode realmente querer boicotar as eleições mesmo querendo a saída do Planalto do impopular Michel Temer.
Sem falar que os pré-candidatos a presidente da República não empolgam o eleitor. Tanto é que nas pesquisas já realizadas é grande o número de indecisos.
Em Sergipe, também é significativo o número de eleitores indecisos quanto ao governo. São assustadoras também as manifestações vistas em todas as classes, de pessoas com um bom nível cultural que simplesmente não pretende comparecer para votar, apesar da manutenção do voto obrigatório.
Se não acontecer nada que mude esse panorama, poderemos ter um pleito com um número de abstenções e de votos nulos e em branco nunca visto na história das eleições brasileiras.

 

Adiada

O governador Belivaldo Chagas (PSD) adiou de hoje para a próxima sexta-feira a viagem para São Paulo, onde fará exames de revisão de um procedimento cirúrgico realizado em abril de 2017. O adiamento foi motivado pela continuidade da greve nacional dos caminhoneiros e a grave crise de desabastecimento de combustíveis que está afetando o País. A transferência de cargo para o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cezário Siqueira, acontecerá às 15h, no Palácio dos Despachos. BC reassume o comando do estado no próximo dia 4.

 

Retaliações

A deputada estadual Silvia Fontes (PDT e o ex-prefeito Fábio Henrique (PDT) estão sofrendo ataques de adversários políticos em Nossa Senhora do Socorro após Silvia ter dito que o povo socorrense perdeu a educação, após ter sido vaiada durante solenidade de assinatura de ordem de serviço para início das obras de pavimentação asfáltica de ruas do município, anteontem, com a presença do governador Belivaldo Chagas e do prefeito Padre Inaldo (PCdoB).

 

Apelo

A reação foi maior após a deputada ter postado em um grupo de WhatsApp agradecendo o apoio no episódio da vaia e dizendo que estava feliz porque foi para o enfrentamento, mostrou que tem força, que não se acovardou por "causa de um ou dois idiotas" que tentaram denegrir a sua imagem. "Fomos para cima. É dessa forma que fazemos política com respeito e educação. Se falta respeito, sabemos reagir. Gostaria de pedir que me ajudassem, No dia de hoje vão tentar desclassificar nossa presença e colocar como motivo de chacotas. Precisam ficar atentos nos grupos. Mostrem o que ocorreu, que estávamos lá de forma respeitosa e não desrespeitamos nenhum agrupamento político. É importante que a sociedade de Socorro entenda que nosso trato é diferenciado do deles. Se s ó sabem semear o ódio e a discórdia, que plantem, mas também colham a discórdia e o ódio. Atentos, vai vir muito bombardeio".

 

Efeito colateral 1

Ouvindo o áudio de Silvia Fontes, o vereador Vagnerrogeris Lima disse que nesses quatro anos nunca viu um projeto para o município que tenha saído da iniciativa da deputada. "Pelo contrário, quando ela saiu das eleições o presente, a obra que deu aos socorrenses que depositaram o voto nela foi transferir o seu domicilio eleitoral de Socorro para Aracaju. O povo socorrense não esta esquecido disso, não é burro. Irá dar a resposta nas urnas. Fico triste, porque tenho maior carinho e afeto pelo marido, o ex-prefeito Fábio Henrique. Mas, infelizmente, a senhora nada fez e nada fará até as eleições pelo município de Socorro".

 

Efeito colateral 2

O padre Joélio reagiu pesado à declaração de Silvia Fontes se referindo ao povo de Socorro como mal educado. "Fui quem mais levantei a bandeira de Fábio Henrique no Parque dos Faróis para que nos ajudasse, já que Zé Franco pediu [eleições 2012] que desse uma força pelo fato de que quem define as eleições são o Jardins e Parque dos Faróis, já que o João Alves estava indeciso sobre a figura de Fábio Henrique. Eu dei uma grande ajuda a ele. Até em cima do altar pedi ao povo que ajudasse, que votasse nele. Só que depois que ganhou a primeira e a segunda vez com a minha ajuda, Fábio me deu as costas. Me deu as costas no Parque dos Faróis e no Marcos Freire III, passando dificuldades e sem contar com ele. As duas vitórias quem deu a ele foi o Parque dos Far& oacute;is, o padre era eu e não tava nem ai. Aos que nunca fez nada deu tudo e a mim só deu o que quis dar".

 

Na defesa 1

Fábio Henrique saiu com nota em defesa das vaias recebidas pela deputada Silvia Fontes. Disse que Socorro voltou a ser palco da política baixa, rasteira e que nada produz de positivo para o povo. "Quero externar minha solidariedade à esposa, mãe, mulher e deputada Estadual Sílvia Fontes, eleita de forma legítima pelo povo de Sergipe, em especial pelo povo socorrense". 

 

Na defesa 2

Prosseguiu Fábio: "A deputada ao tentar falar numa solenidade - para agradecer ao governador por ter atendido um pleito seu e determinado o recapeamento asfáltico das ruas do Conjunto João Alves - foi agredida e desrespeitada por comissionados da Prefeitura que, ao invés de trabalhar, estavam escalados para vaiar e desrespeitar uma cidadã. Como se não bastasse, assessores diretos e íntimos do prefeito, manipularam e postaram um vídeo nas redes sociais, atribuindo a Sílvia palavras ofensivas contra o honrado e trabalhador povo socorrense".

 

Na defesa 3

Finaliza o ex-prefeito: "É profundamente lamentável a forma como estão fazendo política em nossa cidade. Devemos ser adversários, devemos divergir nas ideias, mas nunca pode faltar o respeito que qualquer ser humano é merecedor. Ninguém imagine que essas atitudes grosseiras vão nos intimidar, vamos continuar firmes no papel de fazer oposição a uma gestão que, até agora, não disse para que veio. Conclamo os homens e mulheres de bem da nossa cidade, que se somem a nossa luta. Por fim, o bem sempre vencerá".

 

Canal Xingó

Estará hoje em Sergipe o presidente da Codevasf, Antônio Avelino Neiva, para presidir o ato de assinatura da ordem de serviço do projeto básico do Canal Xingó. A convite do deputado federal André Moura (PSC-SE), ele também visita obras nos perímetros irrigados Betume, Cotinguiba/Pindoba e Propriá, no Baixo São Francisco, além da reforma do prédio-sede do distrito.

 

Cobrança ao governador

O Conselho Diretivo do Sindicato dos Auditores Tributários do Estado de Sergipe (SINDAT) pleiteia revisão salarial dos servidores públicos, com base na Constituição Federal. Nesse sentido, já encaminhou ofício ao governador Belivaldo Chagas, enfatizando que a última revisão salarial geral foi em 2014, com o índice de 6,38%, quando a inflação em 2015 foi de 10,67 %, em 2016 de 6,29 % e em 2017 de 2,95% . Ressalta que a defasagem salarial é de aproximadamente 30% nos últimos quatro anos.

 

Veja essa ...

Do padre Joélio, pároco no Novo Horizonte, em Socorro: "Silvia e Fábio se lascaram. Não ganham mais não. Para não gastar o dinheiro que tem fiquem quietinhos no seu canto, desistam, pois ninguém mais vai votar. Se depender de mim e de muitos aqui em Socorro não ganham nem para comprar um abacaxi. Se depender de mim e de muitos padres aqui vocês não ganham, que é para aprender a respeitar o povo. Aqui no Novo Horizonte, Fabio Henrique botou uma borra de asfalto nas ruas todas e na frente da Igreja Católica tá lá um cano de merda escorrendo fezes no meio da rua, uma podridão e ninguém, nem ele, nem  a mulher dele e nem o prefeito fizeram nada.  Tá lá o povo escalando para participar da missa na Igreja. Qu ando acabar quer ganhar o voto do povo de Socorro. Vai, entre no Novo Horizonte. Você vai sair corrido, sou o primeiro a jogar pedra".

 

Curtas

Sergipe perdeu ontem dois ilustres cidadãos: o arcebispo emérito de Aracaju Dom Luciano Cabral Duarte e o ex-vice-governador José Carlos Teixeira.

 

O deputado federal Fábio Reis (MDB) comemora pesquisa espontânea do Instituto Única, registrada no TRE, que o mostra em primeiro lugar nas intenções de voto para deputado federal nas eleições deste ano. A satisfação é maior por ser a pesquisa a terceira em que aparece na liderança.

 

Já o pré-candidato ao Senado, Jossimário Mick (PSOL), reclama do fato do Instituto Única o ter deixado de fora da pesquisa induzida, quando sua pré-candidatura é pública.

 

"Um resultado induzido que não me cita e que apresenta 60% do eleitorado contrários aos nomes apresentados naquela lista de pesquisa, é demonstração de que bem provavelmente esteja à frente dos atuais pré-candidatos ao Senado. São 60% de eleitores que possivelmente me citariam numa pesquisa espontânea por se tratar de um nome novo no cenário político, ficha limpa e livre de vícios", avalia Jossimário.

 

A pesquisa foi realizada no período de 18 a 26 de maio em 30 cidades, tendo entrevistado 1.600 pessoas.

 

O pré-candidato a senador, Heleno Silva (PRB), passou o dia ontem concedendo entrevistas de rádio pelo sertão ao lado do pré-candidato a deputado estadual, pastor Eduardo Lima. Heleno falou da necessidade da mudança do projeto de governo para Sergipe e da unidade existente no agrupamento de oposição.