Nanny Azevedo rebate quem diz que a dança não é uma profissão

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/05/2018 às 04:44:00

 

Nanny Azevedo, que dançou no Legendários por 4 anos e é a nova bailarina do famoso quadro Ding Dong no Domingão do Faustão, afirma que a dança é aprimorada com muita prática e dedicação, e rebate quem diz que não é considerada uma profissão.
"As pessoas acham que você precisa nascer com o dom da dança, mas a dança é exatamente igual aos outros esportes. Com muita dedicação, comprometimento e prática, te leva à perfeição dos movimentos", ressalta a morena de 29 anos.
"Hoje temos profissionais da dança em diversas áreas, como balé fit, coreógrafos, bailarinos de musicais, eventos, professores de dança em diversas companhias, entre outros. Como podemos dizer que isso não é profissão? Cada profissional desses dedica a vida e pelo menos 8 anos para aprimorar suas técnicas. Sem contar os cursos feitos à parte. É um trabalho feito com muito amor, carinho e alegria, mas é uma profissão sim!", destaca Nanny Azevedo.

Nanny Azevedo, que dançou no Legendários por 4 anos e é a nova bailarina do famoso quadro Ding Dong no Domingão do Faustão, afirma que a dança é aprimorada com muita prática e dedicação, e rebate quem diz que não é considerada uma profissão.
"As pessoas acham que você precisa nascer com o dom da dança, mas a dança é exatamente igual aos outros esportes. Com muita dedicação, comprometimento e prática, te leva à perfeição dos movimentos", ressalta a morena de 29 anos.
"Hoje temos profissionais da dança em diversas áreas, como balé fit, coreógrafos, bailarinos de musicais, eventos, professores de dança em diversas companhias, entre outros. Como podemos dizer que isso não é profissão? Cada profissional desses dedica a vida e pelo menos 8 anos para aprimorar suas técnicas. Sem contar os cursos feitos à parte. É um trabalho feito com muito amor, carinho e alegria, mas é uma profissão sim!", destaca Nanny Azevedo.