A estratégia de indefinição do PRB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) participou ontem da Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que ocorreu em Niterói (RJ), com a presença de 11 presidenciáveis.  No encontro, gestores municipais de todo o país acompanharam a explanação dos
O prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) participou ontem da Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que ocorreu em Niterói (RJ), com a presença de 11 presidenciáveis. No encontro, gestores municipais de todo o país acompanharam a explanação dos

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 09/05/2018 às 05:42:00

 

O PRB entregou os cargos no go-
verno Belivaldo Chagas (PSD) 
com o argumento de que precisa está livre para buscar um entendimento, com quem quer que seja, para a vaga de senador para o presidente de honra do partido, o ex-deputado federal e ex-prefeito Heleno Silva.
O presidente do partido, deputado federal Jony Marcos, garante que o PRB não rompeu com o governador Belivaldo Chagas (PSD) e não fechou acordo político com o agrupamento do deputado federal André Moura (PSC) e do senador Eduardo Amorim (PSDB).
Em matéria encaminhada à imprensa na segunda-feira, quando se reuniu com Belivaldo, Jony declarou que como o governador disse que a prioridade é Rogério Carvalho (PT) na vaga de senador junto com Jackson Barreto, o partido reafirmou que é irredutível a disposição em disputar a vaga ao Senado com Heleno. Enfatizou que deixa o governador à vontade quanto aos cargos e que o PRB está de "stand by" caso Rogério não seja candidato.
Jony deixa claro que o PRB está adotando a mesma estratégia política do PSB em 2014, quando pleiteava uma vaga na chapa majoritária governista e entregou os cargos como pressão com essa finalidade. Lembra que o partido conseguiu o seu objetivo, uma vez que Belivaldo, então filiado ao PSB, foi indicado para ser o vice de Jackson Barreto e hoje é o governador de Sergipe com a sua desincompatibilização do cargo para concorrer ao Senado.
Apesar do esforço das lideranças do PRB para dizer que não quer o rompimento com o governo, o próprio Jony Marcos e Heleno Silva são vistos constantemente em jantares e eventos políticos com André Moura e Eduardo Amorim.
É difícil, para muitos, inclusive para o próprio Belivaldo, acreditar nessas intenções do partido. Tanto é que na segunda-feira mesmo mandou exonerar os cargos do PRB no governo, começando por Heleno Silva, sua filha Raio  de Lua e Chico Dantas.
Agora é aguardar a oficialização do caminho político do PRB, que deverá ser mesmo na oposição. E, consequentemente, as dificuldades que terá pela frente sem os cargos no governo e um partido rachado, em razão de lideranças políticas da legenda não aceitarem o rompimento com o governo, a exemplo do deputado estadual Jairo de Glória, dos prefeitos Nena (Monte Alegre) e Dr. Mário (Aquidabã), e do ex-prefeito Ivan Leite (Estância).

O PRB entregou os cargos no go- verno Belivaldo Chagas (PSD)  com o argumento de que precisa está livre para buscar um entendimento, com quem quer que seja, para a vaga de senador para o presidente de honra do partido, o ex-deputado federal e ex-prefeito Heleno Silva.
O presidente do partido, deputado federal Jony Marcos, garante que o PRB não rompeu com o governador Belivaldo Chagas (PSD) e não fechou acordo político com o agrupamento do deputado federal André Moura (PSC) e do senador Eduardo Amorim (PSDB).
Em matéria encaminhada à imprensa na segunda-feira, quando se reuniu com Belivaldo, Jony declarou que como o governador disse que a prioridade é Rogério Carvalho (PT) na vaga de senador junto com Jackson Barreto, o partido reafirmou que é irredutível a disposição em disputar a vaga ao Senado com Heleno. Enfatizou que deixa o governador à vontade quanto aos cargos e que o PRB está de "stand by" caso Rogério não seja candidato.
Jony deixa claro que o PRB está adotando a mesma estratégia política do PSB em 2014, quando pleiteava uma vaga na chapa majoritária governista e entregou os cargos como pressão com essa finalidade. Lembra que o partido conseguiu o seu objetivo, uma vez que Belivaldo, então filiado ao PSB, foi indicado para ser o vice de Jackson Barreto e hoje é o governador de Sergipe com a sua desincompatibilização do cargo para concorrer ao Senado.
Apesar do esforço das lideranças do PRB para dizer que não quer o rompimento com o governo, o próprio Jony Marcos e Heleno Silva são vistos constantemente em jantares e eventos políticos com André Moura e Eduardo Amorim.
É difícil, para muitos, inclusive para o próprio Belivaldo, acreditar nessas intenções do partido. Tanto é que na segunda-feira mesmo mandou exonerar os cargos do PRB no governo, começando por Heleno Silva, sua filha Raio  de Lua e Chico Dantas.
Agora é aguardar a oficialização do caminho político do PRB, que deverá ser mesmo na oposição. E, consequentemente, as dificuldades que terá pela frente sem os cargos no governo e um partido rachado, em razão de lideranças políticas da legenda não aceitarem o rompimento com o governo, a exemplo do deputado estadual Jairo de Glória, dos prefeitos Nena (Monte Alegre) e Dr. Mário (Aquidabã), e do ex-prefeito Ivan Leite (Estância).

 

Narrando os acontecimentos

Ontem, em Brasília, os dirigentes do PRB de Sergipe Jony Marcos e Heleno Silva se reuniram com o presidente nacional do partido, Marcos Pereira. Informaram sobre as conversas políticas em Sergipe e a definição de um acordo político para as eleições deste ano nos próximos dias. Ficou acordado que Pereira virá a Sergipe para o lançamento da pré-candidatura de Heleno ao Senado.

 

Desafio

Jony Marcos marcou para a próxima sexta-feira reunião do partido para discutir como pretende se posicionar em relação às alianças nas eleições deste ano. Jony e o presidente de honra da legenda, Heleno Silva, vão gastar muita saliva para convencer os partidários de que devem ir para a oposição.

 

Ponto de vista 1

Um aliado do governador Belivaldo Chagas disse ontem à coluna que o PRB está escolhendo o caminho mais difícil para as eleições deste ano. "Ao invés de permanecer na base do governo e indicar o candidato a vice-governador vai para a oposição disputando uma vaga de senador, que não vai ser fácil, pois a tendência é que tanto a oposição quanto a situação eleja apenas um. E o deputado Jony ainda vai dividir os votos dos evangélicos que votam com a oposição com o pastor Antônio dos Santos (PSC)".

 

Ponto de vista 2

Ainda segundo o aliado de BC, ele não tem dúvida que o PRB já fechou entendimento político com André Moura. "Se não fechou como justifica o prefeito Valmir de Francisquinho (Itabaiana) votar nele [André] e em Heleno para o Senado? Todos sabem que Valmir é do mesmo agrupamento de André e Eduardo Amorim", questionou.

 

O suplente

O prefeito Valmir já confidenciou a aliados que vai indicar o primeiro suplente de Heleno Silva para o Senado, em troca do seu apoio político.

 

O que falar 1

Ontem, em uma roda política, foi bem comentado declarações do ex-prefeito Fábio Henrique (PDT) em uma emissora de rádio de que não votará no ex-governador Jackson Barreto (MDB) para o Senado e ter admitido que votará em André Moura (PSC) e no governador Belivaldo Chagas. O motivo teria sido a opção que JB fez em Nossa Senhora do Socorro, em 2016, quando votou no Padre Inaldo (PCdoB).

 

O que falar 2

 Teve indignação de alguns na mesa pelo fato de Fábio Henrique ter sido secretário de Turismo do governo Jackson Barreto quando deixou a prefeitura de Socorro, de onde somente saiu em 7 de abril, quando terminou o prazo para desincompatibilização de cargos, uma vez que é pré-candidato a deputado federal.

 

Ainda Almeida Lima

De volta a Sergipe depois de uns dias de férias é provável que ainda está semana o ex-governador Jackson Barreto converse com o governador Belivaldo Chagas. A coluna tem informações que BC já dispõe de muitos dados de ações inconsequentes do secretário Almeida Lima na Secretaria da Saúde e que mostrará a JB, enfatizando não ter a mínima condição de mantê-lo no comando da pasta e propondo que indique um substituto.   

 

Nas redes sociais

O governador começa hoje a interagir diretamente com a população, através da página oficial do Facebook@governodesergipeo. O Papo Reto com Belivaldo Chagas será um "live" interativo onde ele vai responder ao vivo as perguntas dos seguidores e apresentar um panorama de todas as ações realizadas no primeiro mês de gestão. Na estreia, que será ao meio-dia, BC fará um balanço de um mês da sua gestão. O programa ocorrerá  todas as quartas-feiras.

 

Eleições 2020

O presidente do Podemos em Lagarto, Jorge Ribeiro Prata, é pré-candidato a prefeito do município em 2020. É o que informa o ex-prefeito Cabo Zé (Podemos), que é pré-candidato a deputado estadual e tio de Jorge, que já foi presidente do Ipes, da Deso e do Detran.  

 

Recuo do Planalto

Através do twitter, o ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa, filiado ao PSB, informou ontem que não será candidato à Presidência da República. Disse o ex-ministro: "Está decidido. Após várias semanas de muita reflexão, finalmente cheguei a uma conclusão. Não pretendo ser candidato a Presidente da República. Decisão estritamente pessoal".

 

É fato

A desistência de Joaquim Barbosa em não disputar a presidência da República afeta um pouco a pré-candidatura de Valadares Filho (PSB) ao governo. VF teria um nome ético e do seu partido como cabeça de chapa nas eleições deste ano.

 

Deputados derrubam vetos 1

A Assembleia Legislativa derrubou ontem os vetos governamentais à 17 Projetos de Lei de autoria dos deputados estaduais. Entre eles, o veto ao Projeto de Lei 4/2017 que atualiza a regulamentação da categoria dos bombeiros civis no Estado de Sergipe.

 

Deputados derrubam vetos 2

Aprovado no final do ano passado, a proposta foi vetada pelo então governador Jackson Barreto. Após a decisão unânime de ontem, o PL seguirá novamente para sanção agora do governador Belivaldo Chagas. Autor do projeto, o deputado estadual Georgeo Passos (Rede), disse que está otimista quanto a um desfecho positivo.

 

Veja essa ...

Mais uma alfinetada ontem do senador Valadares (PSB) aos adversários políticos pelas redes sociais: "O grupo oposição em Sergipe de André Moura, líder de Temer (ambos investigados pelo MPF) é governo assumido a nível federal. Em Sergipe faz de conta que é contra. Ao acenar com ilusórias liberações de verbas ganha o silêncio obsequioso do grupo JB-Belivaldo-Edvaldo. E o apoio de Amorim".

 

Curtas

Do vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, sobre as eleições presidenciais deste ano: "Ratifico que já está decidido dentro do PT que não há plano A, B ou C, apenas L de Lula".

 

Pré-candidato ao Senado pelo Partido Verde, Reynaldo Nunes comemora os 30 ano da legenda que ajudou a fundar em 1988.

 

Amanhã Belivaldo Chagas assinará ordem de serviço para reforma imediata da Orla Por do Sol, no Mosqueiro, que terá um investimento de R$ 1.821.392,44. O projeto prevê a reurbanização da orla, com melhora da iluminação e reforma do píer existente. 

 

Termina hoje o prazo para tirar o título de eleitor para o pleito de outubro. Essa também é a data limite para regularizar o cadastro e requerer outros serviços à Justiça Eleitoral, como mudar o endereço do domicílio, regularizar o cadastro, incluir nome social no título e pedir atendimento especial para deficientes.

 

Quem perder esse prazo só poderá fazer as alterações após as eleições. O voto é obrigatório para os brasileiros a partir dos 18 anos e facultativo aos jovens de 16 e 17 anos, aos maiores de 70 anos e aos analfabetos.