O quadro na Alese A Assembleia e Belivaldo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O Governo de Sergipe tem atuado continuamente a fim de discutir alternativas para evitar o fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), em Laranjeiras, anunciado recentemente pela Petrobras. Nesse sentido foi criado um grupo técnico, tendo
O Governo de Sergipe tem atuado continuamente a fim de discutir alternativas para evitar o fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), em Laranjeiras, anunciado recentemente pela Petrobras. Nesse sentido foi criado um grupo técnico, tendo

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/05/2018 às 00:00:00

 

Na próxima segunda-feira, 7, 
completa um mês do gover
no Belivaldo Chagas (PSD). Nesse período, o governador ainda não passou por uma votação polêmica na Assembleia Legislativa como também não enfrentou uma oposição ferrenha na Casa.
A oposição só não está em silêncio absoluto por alguns discursos de críticas ao governo por parte do ex-líder da oposição na Assembleia, deputado estadual Georgeo Passos (Rede).
Hoje com o fechamento da janela partidária, em 07 de abril, quando encerrou o prazo para troca-troca de partido, Belivaldo tem uma bancada de 12 dos 24 deputados estaduais.
Ele tem uma oposição de sete deputados que votarão sempre contra o governo e mais cinco parlamentares que tanto pode votar com o governo quanto com a oposição.
Belivaldo tem hoje os votos certo dos deputados Luciano Bispo (MDB), que é o presidente da Assembleia; de Francisco Gualberto (PT), que é seu líder na Assembleia; e dos deputados Garibaldi Mendonça (MDB), Zezinho Guimarães (MDB), Goretti Reis (PSD), Jeferson Andrade (PSD), Luiz Mitidieri (PSD, Robson Viana (PSD), Adelson Barreto Filho (PR), Augusto Bezerra (PHS), Jairo de Glória (PRB) e Silvia Fontes (PDT).
Vale ressaltar que Jairo de Glória continuará votando com o governo, mesmo o seu partido, o PRB, indo para a oposição. Ele, junto com o ex-prefeito Ivan Leite (Estância), defende que a legenda permaneça na base governista. Jairo, inclusive, já informou essa sua posição a legenda.
Podem votar também com o governo e até mesmo contra em um projeto polêmico os deputados tidos como da bancada independente: Venâncio Fonseca (PSC), Gilmar Carvalho (PSC), Capitão Samuel (PSC), Ana Lúcia (PT) e Gustinho Ribeiro (SD). 
Vale ressaltar a possibilidade de Gustinho, que saiu da situação para a oposição, possa vir a radicalizar com o governo Belivaldo nos próximos dias por já vir perdendo os cargos que tem no governo com a sua ida para a oposição, quando é pré-candidato a deputado federal pelo agrupamento político liderado pelo deputado federal André Moura (PSC) e o senador Eduardo Amorim (PSDB).
O parlamentar pode se juntar aos sete que sempre votarão contra o governo pelo fato de simplesmente ser contra: Georgeo Passos (Rede), Moritos Matos (Rede), pastor Antônio dos Santos (PSC), Vanderbal (PSC), Maria Mendonça (PSDB), Luciano Pimentel (PSB) e Paulinho da Varzinhas (PSC).
Trocando em miúdos, Belivaldo Chagas não terá grandes dificuldades para aprovar qualquer projeto do interesse do governo até o final da sua gestão. Tem uma oposição que não dá trabalho e não tem, sequer, um líder na Assembleia desde a saída de Georgeo Passos.

Na próxima segunda-feira, 7,  completa um mês do gover no Belivaldo Chagas (PSD). Nesse período, o governador ainda não passou por uma votação polêmica na Assembleia Legislativa como também não enfrentou uma oposição ferrenha na Casa.
A oposição só não está em silêncio absoluto por alguns discursos de críticas ao governo por parte do ex-líder da oposição na Assembleia, deputado estadual Georgeo Passos (Rede).
Hoje com o fechamento da janela partidária, em 07 de abril, quando encerrou o prazo para troca-troca de partido, Belivaldo tem uma bancada de 12 dos 24 deputados estaduais.
Ele tem uma oposição de sete deputados que votarão sempre contra o governo e mais cinco parlamentares que tanto pode votar com o governo quanto com a oposição.
Belivaldo tem hoje os votos certo dos deputados Luciano Bispo (MDB), que é o presidente da Assembleia; de Francisco Gualberto (PT), que é seu líder na Assembleia; e dos deputados Garibaldi Mendonça (MDB), Zezinho Guimarães (MDB), Goretti Reis (PSD), Jeferson Andrade (PSD), Luiz Mitidieri (PSD, Robson Viana (PSD), Adelson Barreto Filho (PR), Augusto Bezerra (PHS), Jairo de Glória (PRB) e Silvia Fontes (PDT).
Vale ressaltar que Jairo de Glória continuará votando com o governo, mesmo o seu partido, o PRB, indo para a oposição. Ele, junto com o ex-prefeito Ivan Leite (Estância), defende que a legenda permaneça na base governista. Jairo, inclusive, já informou essa sua posição a legenda.
Podem votar também com o governo e até mesmo contra em um projeto polêmico os deputados tidos como da bancada independente: Venâncio Fonseca (PSC), Gilmar Carvalho (PSC), Capitão Samuel (PSC), Ana Lúcia (PT) e Gustinho Ribeiro (SD). 
Vale ressaltar a possibilidade de Gustinho, que saiu da situação para a oposição, possa vir a radicalizar com o governo Belivaldo nos próximos dias por já vir perdendo os cargos que tem no governo com a sua ida para a oposição, quando é pré-candidato a deputado federal pelo agrupamento político liderado pelo deputado federal André Moura (PSC) e o senador Eduardo Amorim (PSDB).
O parlamentar pode se juntar aos sete que sempre votarão contra o governo pelo fato de simplesmente ser contra: Georgeo Passos (Rede), Moritos Matos (Rede), pastor Antônio dos Santos (PSC), Vanderbal (PSC), Maria Mendonça (PSDB), Luciano Pimentel (PSB) e Paulinho da Varzinhas (PSC).
Trocando em miúdos, Belivaldo Chagas não terá grandes dificuldades para aprovar qualquer projeto do interesse do governo até o final da sua gestão. Tem uma oposição que não dá trabalho e não tem, sequer, um líder na Assembleia desde a saída de Georgeo Passos.

 

Já retornando 1

O ex-governador Jackson Barreto (MDB), que tirou 10 dias de férias para viajar, retorna à Sergipe já na próxima segunda-feira, portanto, um dia depois do seu aniversário que é nesse domingo. Antes de viajar, disse à coluna que fez a opção de não passar seu niver em Sergipe por não querer festa.

 

Já retornando 2

Revelou ainda que já na segunda quinzena de maio iniciará, para valer, a sua pré-campanha para o Senado. Vai rodar os quatro cantos do Estado em busca de apoio político e da população.

 

Sai da frente

A amigos e aliados, o ex-governador, antes de viajar, chegou a declarar que voltará das rápidas férias com "todo o gás". Segundo um aliado, JB teria dito ainda que "vai radicalizar", vai para o enfrentamento político e se defender de qualquer acusação já que não é mais o governador.

 

Sem pressa

O pré-candidato a governador Valadares Filho (PSB) disse à coluna que não vai ter pressa em fazer alianças para as eleições deste ano. "Tem muito tempo até as convenções. Estou sendo muito criterioso. Não quero perder o que tenho defendido, quero manter a coerência na aliança", ressaltou.

 

Mais cauteloso

Ressaltou que não quer passar um minuto da campanha eleitoral se explicando com relação a aliados, a alianças que fez. "Tive uma experiência negativa na eleição passada com relação a isso. Por conta disso, vou ter coerência e ser criterioso na formação de aliança", declarou.

 

Prioridade do PSB

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) assegura que nas eleições deste ano a prioridade do seu agrupamento político não é as eleições para o Senado, mas para governador. Enfatiza que o seu partido estará focado na eleição de Valadares Filho para o governo. Deixa transparecer que pode não ser candidato a reeleição, por uma aliança que fortaleça a pré-candidatura do filho.  

 

Fogo amigo

De um aliado do senador Eduardo Amorim (PSDB): "Hoje não existe relação pessoal nem confiança entre Eduardo e André Moura. Só conveniência política é o que existe. É claro e nítido que André não tem a mínima preocupação com a candidatura do senador para o governo. Eduardo sabe disso, está calado ainda porque não encontrou forças para reagir. A vontade é reagir, mas ainda não encontrou o caminho".

 

Não enxerga conflitos

Para o presidente de honra do PRB, o pré-candidato a senador Heleno Silva, que pode compor com a oposição, não existe nenhuma situação de discórdia entre André e Eduardo, com quem tem convivido muito nos últimos dias.

 

Ponto de vista

No entendimento de Heleno, Eduardo Amorim, que aparece em primeiro lugar nas pesquisas de intenções de votos, está consolidado para o 2º turno das eleições, ficando na disputa pela segunda vaga Valadares Filho e Belivaldo Chagas.

 

Para se contrapor

Com a provável ida do PRB para a oposição já tem aliados do governador defendendo que ele apoie e incentive uma pré-candidatura para deputado federal de Serginho de Glória (PSD) e Kaká Andrade (PSD). O objetivo é fazer com que o pré-candidato a reeleição, o presidente do PRB, deputado Jony Marcos, não reine sozinho na região do sertão.  

 

Só quer o Senado

O dirigente do PT, Silvio Santos, deixa claro que nas eleições deste ano o seu partido não vai abrir mão de indicar o candidato ao Senado sendo Rogério Carvalho o candidato ou não. Com isso, havendo impedimento do presidente estadual do partido em ser candidato no pleito deste ano o PT indicará outro nome para o Senado, não aceitando indicar o candidato a vice-governador.

 

Só mais uns dias

Chegou à coluna a informação de que o governador Belivaldo Chagas só está esperando o ex-governador Jackson Barreto retornar de viagem para ter uma conversa com ele sobre o secretário Almeida Lima (Saúde). Vai mostrar um relatório sobre alguns atos do gestor, que mostram que teria sido inconsequente e até irresponsável. Depois, dirá que não tem como mantê-lo no cargo.

 

Veja essa ...

Ontem, pelas redes sociais, o deputado federal Fábio Reis (MDB) alfinetou indiretamente o dirigente do PT, Silvio Santos, pela nota que divulgou dizendo que o PT não abre mão do Senado e da não formação de chapão para deputado estadual. Disse o parlamentar: "Nós sabemos da importância da unidade do grupo que vem vencendo eleições desde a vitória de Déda. Sabemos também que todos temos direito de pleitear espaços e composições que possibilitem crescimento dos partidos. Nada mais democrático e legítimo que pleitear e procurar construir pontes para obter êxito. Quem imaginar que vai impor algo de goela abaixo vai sair com o rabo entre as pernas".

 

...e essa...

Prosseguiu Fábio: "Aqui no grupo temos nossos líderes Jackson Barreto e Belivaldo Chagas que darão as diretrizes. Se teremos chapão e chapinha, quem vai para majoritária, de resto é só bravatas. Chegou o momento de sabermos que é aliado ou adversário. Quem está no projeto ou tá fora dele".

 

Curtas

De um aliado do governador Belivaldo Chagas (PSD) sobre a permanência de Almeida Lima na Secretaria da Saúde: "Almeida já está na UTI do Huse. Se pegar uma bactéria que não salva, já era".

 

Almeida Lima prestou esclarecimentos ontem ao MPE, pela inauguração antecipada do setor de Nefrologia do Huse. Disse não ver nenhum problema no fato, já que não poderia inaugurar com os pacientes já em atendimento.

O local foi inaugurado no dia cinco de abril, mas só recebeu pacientes a partir do dia 17.

 

Pré-candidato ao Senado pelo PT, Rogério Carvalho esteve reunido na manhã desta sexta-feira com um grupo de médicos e apresentou um projeto que elaborou sobre um novo modelo de Estado. Rogério Carvalho foi secretário municipal e estadual da Saúde durante as gestões de Marcelo Déda.

 

A Procuradoria-Geral de Justiça, através da Coordenadoria de Documentação e Memória, realizará a exposição "20 anos sem Valdir". Documentos, objetos pessoais, jornais e fotografias contarão a trajetória do promotor de Justiça Valdir de Freitas Dantas, membro do Ministério Público Sergipano, que foi brutalmente assassinado no dia 19 de março de 1998, no município de Cedro de São João.

 

A exposição será lançada na próxima segunda-feira, dia 07, às 8h30, no foyer do auditório que leva o nome do membro ministerial, e segue até o dia 30 de maio.