O efeito Joaquim Barbosa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A cozinheira favorita do então presidente Lula, Tia Zélia, dona de um restaurante em Brasília, visita o acampamento Lula Livre, em Curitiba, e prepara uma panelada de boi ralado para os acampados.  O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, vibrou c
A cozinheira favorita do então presidente Lula, Tia Zélia, dona de um restaurante em Brasília, visita o acampamento Lula Livre, em Curitiba, e prepara uma panelada de boi ralado para os acampados. O vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, vibrou c

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/04/2018 às 23:57:00

 

Filiado recentemente ao PSB o ex-pre-
sidente do Supremo Tribunal Fede-
ral (STF), Joaquim Barbosa, deve ser mesmo candidato a presidente da República pelo partido. A sua provável pré-candidatura ao Planalto ganhou impulso após a divulgação de pesquisa Datafolha no domingo.
Nos cenários que incluem ou excluem o ex-presidente Lula, Barbosa alcança de 8 a 10 pontos porcentuais e fica à frente de pré-candidaturas já consolidadas, como a de Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), ou empatado.
O resultado da pesquisa quebrou a resistência inicial do PSB a um projeto eleitoral encabeçado pelo ex-ministro. Na última segunda-feira, o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, chegou a declarar que foi superada internamente a predisposição do partido não ter candidato próprio e apoiar um outro candidato.
Barbosa ficou conhecido nacionalmente como o "xerifão" do combate aos corruptos no STF, como o juiz linha-dura do mensalão - o esquema de compra de votos no Congresso durante o primeiro governo do ex-presidente Lula (2003-2006).  Ele era o relator do caso no STF e se posicionou a favor da condenação à prisão de alguns dos principais expoentes do PT, mesmo tendo votado em Lula para presidente, que, inclusive, o nomeou como ministro do Supremo dentro do perfil de nomear um primeiro ministro negro para a Corte.
A real possibilidade da candidatura de Barbosa ao Palácio do Planalto é festejada pelo pré-candidato a governador Valadares Filho (PSB), pelo fato de ser um nome ético e que atende aos anseios da sociedade nesse período de crise política, ética e moral em que vive o país.
Valadares Filho tem motivos para se animar, pois uma provável candidatura de Joaquim Barbosa a presidente da República acaba fortalecendo a sua pré-candidatura a governador.  Um candidato a governador pode ter sua candidatura competitiva se tiver um nome de destaque na cabeça da chapa nacional.
É muito provável que ainda este mês o PSB faça o lançamento da pré-candidatura de Barbosa ao Planalto.
Valadares Filho está torcendo para isso.

Filiado recentemente ao PSB o ex-pre- sidente do Supremo Tribunal Fede- ral (STF), Joaquim Barbosa, deve ser mesmo candidato a presidente da República pelo partido. A sua provável pré-candidatura ao Planalto ganhou impulso após a divulgação de pesquisa Datafolha no domingo.
Nos cenários que incluem ou excluem o ex-presidente Lula, Barbosa alcança de 8 a 10 pontos porcentuais e fica à frente de pré-candidaturas já consolidadas, como a de Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT), ou empatado.
O resultado da pesquisa quebrou a resistência inicial do PSB a um projeto eleitoral encabeçado pelo ex-ministro. Na última segunda-feira, o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, chegou a declarar que foi superada internamente a predisposição do partido não ter candidato próprio e apoiar um outro candidato.
Barbosa ficou conhecido nacionalmente como o "xerifão" do combate aos corruptos no STF, como o juiz linha-dura do mensalão - o esquema de compra de votos no Congresso durante o primeiro governo do ex-presidente Lula (2003-2006).  Ele era o relator do caso no STF e se posicionou a favor da condenação à prisão de alguns dos principais expoentes do PT, mesmo tendo votado em Lula para presidente, que, inclusive, o nomeou como ministro do Supremo dentro do perfil de nomear um primeiro ministro negro para a Corte.
A real possibilidade da candidatura de Barbosa ao Palácio do Planalto é festejada pelo pré-candidato a governador Valadares Filho (PSB), pelo fato de ser um nome ético e que atende aos anseios da sociedade nesse período de crise política, ética e moral em que vive o país.
Valadares Filho tem motivos para se animar, pois uma provável candidatura de Joaquim Barbosa a presidente da República acaba fortalecendo a sua pré-candidatura a governador.  Um candidato a governador pode ter sua candidatura competitiva se tiver um nome de destaque na cabeça da chapa nacional.
É muito provável que ainda este mês o PSB faça o lançamento da pré-candidatura de Barbosa ao Planalto.
Valadares Filho está torcendo para isso.

 

Torcendo pela unidade

A Folha de São Paulo de ontem publicou que o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o sergipano Carlos Britto, ex-colega de Joaquim Barbosa na Corte, está trabalhando para unir a pré-candidata ao Planalto Marina Silva (Rede) e Barbosa. Disse que vai promover um encontro para viabilizar um entendimento político. A dificuldade é que nenhum dos dois aceita ser vice.

 

Na balança

A Rede, de Marina, tem apenas dois deputados federais. Isso faz com que possa ficar fora dos debates, por não ter o partido a representatividade necessária para que participe dos debates. Já o PSB tem 26 deputados federais e seis governadores. Com essa representação na Câmara, o partido tem presença confirmada nos debates, assim como um tempo razoável no programa eleitoral.

 

Com Barbosa

Nesta quinta-feira o senador Valadares (PSB) estará participando de uma reunião da Executiva Nacional, na sede do partido em Brasília, com o mais novo filiado o ex-ministro Joaquim Barbosa. "O seu ato de filiação motivou a militância do PSB a continuar na luta por um Brasil mais ético", declara.

 

Nome do PSB para a Câmara 1

Na manhã de ontem o presidente estadual do PSB, deputado federal Valadares Filho, comunicou ao presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, que o vereador Elber Batalha Filho é o pré-candidato a deputado federal da sigla nas eleições deste ano. VF estava acompanhado do próprio vereador e do suplente de senador, Elber Batalha.

 

Nome do PSB para a Câmara 2

"Elber, além de ser um vereador extremamente atuante e de ter sido secretário de Estado por duas vezes é muito trabalhador e já demonstrou bastante competência. É um quadro do PSB histórico, ele tem identidade com as bandeiras do nosso partido, milita no PSB desde a juventude. Enfim, ele é um homem público que, sem dúvidas, vai honrar muito as bandeiras do nosso partido como um dos nossos pré-candidatos à deputado federal, por toda história política, profissional e tudo que ele construiu", disse Valadares Filho a Carlos Siqueira.

 

Nome do PSB para a Câmara 3

Para Elber, que seria candidato a deputado estadual, a sua pré-candidatura a deputado federal é o "ponto de partida para o projeto de um novo desafio político, onde se deve colocar sempre em primeiro lugar o interesse coletivo".

 

Nas entrelinhas

O fato de Valadares Filho ter apresentado Elber Batalha como candidato a deputado federal ao presidente Carlos Siqueira é mais uma demonstração de que é para vale, a sua pré-candidatura ao governo no pleito deste ano. E que o senador Valadares ou disputa a reeleição ou não concorrerá a mandato algum.

 

Único apoio definido

Em conversa ontem com a coluna, o ex-governador Albano Franco (PSDB) afirmou que até o momento só tem um pré-candidato definido nas eleições deste ano: o deputado federal André Moura (PSC). Ressaltou que acredita que o parlamentar deverá concorrer ao Senado, mas votará com ele a qualquer cargo que disputar no pleito deste ano.

 

Ponto de vista

Para Albano, a pré-candidatura de Valadares Filho ao governo e uma outra do agrupamento político de André Moura divide a oposição em Sergipe. Quem ganha com isso é o pré-candidato governista Belivaldo Chagas (PSD).

 

PSOL 1

O policial militar Márcio Souza garante que é para valer a sua pré-candidatura ao governo pelo PSOL, lançada em fevereiro passado. Revela que já tem dois pré-candidatos ao Senado: os professores Sônia Meire e Josimário Mick, que são do seu partido, e que tenta uma composição com o PCB para indicar o vice.

 

PSOL 2

Segundo Márcio, a nível nacional o PCB tem uma aliança com o PSOL, apoiando a pré-candidatura de Guilherme Boulos a presidente da República. "Estamos dialogando para consolidar essa aliança também em Sergipe, com o PCB indicando o vice do PSOL", declara.   

 

JB visita aliado

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) visitou ontem à tarde o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), em seu gabinete na prefeitura. Na oportunidade, Edvaldo o convidou para acompanhá-lo a uma série de visitas a obras que a gestão municipal realiza em Aracaju. JB aceitou.

 

Com a oposição 1

O presidente estadual do PRB, deputado federal Jony Marcos, jantou anteontem, em Brasília, com o deputado federal André Moura (PSC), o senador Eduardo Amorim (PSD), o prefeito Cristiano Beltrão (PSC-Ilha das Flores) e o presidente estadual do PPS, Clóvis Silveira. Estava muito à vontade com as lideranças da oposição.

 

Com a oposição 2

O que pode pesar para o PRB deixar o governo e ir para o agrupamento de André e Eduardo é que na oposição Jony Marcos tem mais chance de se reeleger deputado federal. Na base governista tem os deputados Fábio Reis (MDB), Fábio Mitidieri (PSD), Laércio Oliveira (PP) e João Daniel (PT), além de nomes como o do presidente nacional do PT, Márcio Macedo. Já pela oposição, o único que deve disputar a reeleição é Adelson Barreto (PR), já que André Moura e Valadares Filho concorrerão a cargos majoritários. E sem mandato tem os ex-deputados federais José Carlos Machado (PSDB) e Bosco Costa (PPS), e o ex-prefeito Sukita (PTC).   

 

Velho Chico 1 

O senador Eduardo Amorim (PSDB-SE), junto com a bancada de senadores do Nordeste, esteve em audiência com o presidente do Senado em exercício, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), e com o ministro Antônio Pádua Andrade (Integração Nacional), tratando das obras de transposição do Rio São Francisco.  Revela que o ministro manifestou uma preocupação pela substituição de uma empresa que executa a obra de transposição, enfatizando que isso não vai causar grande retardamento.  

 

Velho Chico 2

Segundo Eduardo, na reunião ele mostrou uma preocupação com a revitalização do São Francisco. "Temos uma preocupação com a revitalização, o rio está morrendo aos poucos. O São Francisco, em Sergipe, necessita de atenção e de mais recursos para a sua total revitalização. A oferta hídrica no Estado é cada vez mais incerta", afirmou o senador ao sair da audiência.

 

Veja essa ...

A irmã do deputado estadual Gustinho Ribeiro (SD), Poliana Ribeiro, pode disputar mandato de deputada federal no caso dele ficar inelegível nas eleições deste ano por uma condenação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pela acusação de irregularidades nas verbas de subvenção da Assembleia Legislativa. Poliana, que é primeira dama de Salgado, se desincompatibilizou do cargo de secretaria municipal de Inclusão Social no último dia 6 de abril e se filiou ao SD. Ela é o plano B de Gustinho.

 

Curtas

O líder do governo na Assembleia, deputado Francisco Gualberto, afirmou ontem que em breve o Governo do Estado irá apresentar uma solução jurídica para permanência de servidores das fundações de saúde ameaçadas de extinção. As fundações têm cerca de 5 mil empregados.

 

Os deputados Fábio Reis e Goretti Reis participaram, anteontem em Brasília, de audiência com o ministro Gilberto Occhi (Saúde). Buscaram a liberação de recursos para prefeituras e instituições de saúde, como o Hospital Cirurgia, a Maternidade Zacarias Junior e o Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Lagarto.

 

O deputado federal Valadares Filho foi escolhido vice-presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados.

 

"O turismo é um importante vetor de desenvolvimento por conta da geração de empregos e renda, principalmente, na região Nordeste. Por isso, fiquei muito feliz e honrado de ser escolhido vice-presidente da comissão. Iremos com certeza trabalhar ainda mais por essa atividade tão importante para o nosso País", disse o deputado.

 

Mais uma vez foi adiado o julgamento da conselheira Angélica Guimarães, do TCE-SE, pela Corte Especial do STJ. Os debates sobre outros casos se prolongaram e o processo dela ficou para dois de maio.