Uma questão de tempo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Com a saída do ex-deputado federal Bosco Costa do PROS, partido que presidia no Estado, a legenda será comandada em Sergipe pelo ex-vereador de Aracaju, Danilo Segundo, e será aliada do PSB dos Valadares.  Ontem o presidente estadual do PSB, deputado fede
Com a saída do ex-deputado federal Bosco Costa do PROS, partido que presidia no Estado, a legenda será comandada em Sergipe pelo ex-vereador de Aracaju, Danilo Segundo, e será aliada do PSB dos Valadares. Ontem o presidente estadual do PSB, deputado fede

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/04/2018 às 06:11:00

 

Ainda no ano passado, quando Jackson 
Barreto (MDB) era o governador, iniciou 
uma rebelião de deputados estaduais da base aliada querendo a saída de Almeida Lima do comando da Secretaria da Saúde diante da confirmação de que o seu genro Breno Silveira era pré-candidato a uma cadeira na Assembleia. Os parlamentares também pediram a exoneração dos então secretários Zezinho Sobral (Inclusão Social) e Esmeraldo Leal (Agricultura), pelo fato de também serem pré-candidatos a deputado estadual.
Nesse período, as especulações eram grandes sobre a permanência ou não de Almeida na Saúde, ou seja, se o governador atenderia ou não a pressão dos aliados. Mas apesar da cobrança, o governador manteve Almeida à frente da secretaria e só afastou Zezinho Sobral e Esmeraldo Leal, um mês antes do fim do prazo de desincompatibilização.   
Desde quando foi confirmado que JB se desincompatibilizaria do governo no dia 07 de abril para concorrer ao Senado, que voltou a se especular se Almeida permaneceria no comando da pasta no governo de Belivaldo Chagas (PSD).
A especulação aumentou nessa última segunda-feira quando BC, dois dias depois que assumiu o governo, visitou de surpresa o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e sem avisar ao titular da pasta da saúde. Queria não só saber sobre a situação do maior hospital de Sergipe como porque não estava funcionando o Centro de Nefrologia, inaugurado na última quinta-feira com todos os equipamentos e desmontado no dia seguinte.
Não gostando do que viu, o governador marcou uma reunião na mesma segunda-feira, no final da tarde, com Almeida Lima. Era para cobrar uma data para o funcionamento do Centro de Nefrologia, que acabou ficando para o dia 20 deste mês; para pedir um diagnóstico da saúde e externar que não gostou de ver o HUSE atuando como uma "área de hotelaria" mediante a internação de pacientes por um período de três meses na espera de uma cirurgia.
O fato de Belivaldo ter dito que não gostou do que viu, de não ter convidado Almeida para acompanhá-lo, de ter declarado que não vai priorizar obras na saúde, mas atendimento, e ter afirmado que quem não se adequar ao seu estilo deixará o governo, já é dado como certa à saída de Almeida. Nas redes sociais só se fala sobre isso e, o curioso, é que agora não somente os deputados estaduais pedem a cabeça do secretário na bandeja, mas a oposição e integrantes das redes sociais.
Almeida até vem fazendo uma boa gestão na saúde, diante das dificuldades. Mas encontra uma rejeição pela arrogância com que trata as pessoas, os aliados e pela forma centralizadora de agir.
Pelo que a coluna tem conhecimento e já vem colocando isso desde a semana passada, a saída de Almeida do comando da Saúde é somente uma questão de tempo. Belivaldo já encontrou o motivo para tirá-lo, só precisa ser comedido.
Como o secretário centraliza tudo, o governo precisa tomar conhecimento da real situação da saúde, dos projetos em andamento e encontrar um nome capacitado para a área, pois não pode errar, instalar o caos em uma das áreas mais críticas por lidar com a vida das pessoas.
Agora é só aguardar...

Ainda no ano passado, quando Jackson  Barreto (MDB) era o governador, iniciou  uma rebelião de deputados estaduais da base aliada querendo a saída de Almeida Lima do comando da Secretaria da Saúde diante da confirmação de que o seu genro Breno Silveira era pré-candidato a uma cadeira na Assembleia. Os parlamentares também pediram a exoneração dos então secretários Zezinho Sobral (Inclusão Social) e Esmeraldo Leal (Agricultura), pelo fato de também serem pré-candidatos a deputado estadual.
Nesse período, as especulações eram grandes sobre a permanência ou não de Almeida na Saúde, ou seja, se o governador atenderia ou não a pressão dos aliados. Mas apesar da cobrança, o governador manteve Almeida à frente da secretaria e só afastou Zezinho Sobral e Esmeraldo Leal, um mês antes do fim do prazo de desincompatibilização.   
Desde quando foi confirmado que JB se desincompatibilizaria do governo no dia 07 de abril para concorrer ao Senado, que voltou a se especular se Almeida permaneceria no comando da pasta no governo de Belivaldo Chagas (PSD).
A especulação aumentou nessa última segunda-feira quando BC, dois dias depois que assumiu o governo, visitou de surpresa o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e sem avisar ao titular da pasta da saúde. Queria não só saber sobre a situação do maior hospital de Sergipe como porque não estava funcionando o Centro de Nefrologia, inaugurado na última quinta-feira com todos os equipamentos e desmontado no dia seguinte.
Não gostando do que viu, o governador marcou uma reunião na mesma segunda-feira, no final da tarde, com Almeida Lima. Era para cobrar uma data para o funcionamento do Centro de Nefrologia, que acabou ficando para o dia 20 deste mês; para pedir um diagnóstico da saúde e externar que não gostou de ver o HUSE atuando como uma "área de hotelaria" mediante a internação de pacientes por um período de três meses na espera de uma cirurgia.
O fato de Belivaldo ter dito que não gostou do que viu, de não ter convidado Almeida para acompanhá-lo, de ter declarado que não vai priorizar obras na saúde, mas atendimento, e ter afirmado que quem não se adequar ao seu estilo deixará o governo, já é dado como certa à saída de Almeida. Nas redes sociais só se fala sobre isso e, o curioso, é que agora não somente os deputados estaduais pedem a cabeça do secretário na bandeja, mas a oposição e integrantes das redes sociais.
Almeida até vem fazendo uma boa gestão na saúde, diante das dificuldades. Mas encontra uma rejeição pela arrogância com que trata as pessoas, os aliados e pela forma centralizadora de agir.
Pelo que a coluna tem conhecimento e já vem colocando isso desde a semana passada, a saída de Almeida do comando da Saúde é somente uma questão de tempo. Belivaldo já encontrou o motivo para tirá-lo, só precisa ser comedido.
Como o secretário centraliza tudo, o governo precisa tomar conhecimento da real situação da saúde, dos projetos em andamento e encontrar um nome capacitado para a área, pois não pode errar, instalar o caos em uma das áreas mais críticas por lidar com a vida das pessoas.
Agora é só aguardar...

 

Repercussão nacional

O Bom Dia Brasil de ontem, exibido pela rede Globo, mostrou reportagem da inauguração do Centro de Nefrologia no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) ocorrida na última quinta-feira, e, depois, as imagens do centro totalmente desativado. Ainda exibiu entrevista do então governador Jackson Barreto (MDB) falando sobre a importância da obra e o chamou de "cara de pau".

 

Munição para oposição 1

Disse o presidente estadual do PSB, deputado federal Valadares Filho sobre o Centro de Nefrologia inaugurado e que foi desmontado: "A reportagem do Bom Dia Brasil hoje [ontem] reafirma uma das principiais características do pior governador que Sergipe já teve que é a mentira. A não exoneração imediata do secretário de saúde depois deste fato tão grave demonstra o continuísmo irresponsável deste governo".

 

Munição para oposição 2

Declarou o senador Antônio Carlos Valadares (PSB): "O misterioso desaparecimento dos aparelhos do Centro de Nefrologia após a inauguração, exigia, como uma resposta à opinião pública, que o novo governo determinasse a abertura de uma sindicância para apurar os fatos e demitir os responsáveis. Mas tal não aconteceu, até agora".

 

Munição para oposição 3

Do senador Eduardo Amorim (PSDB): "O centro foi oficialmente inaugurado com anúncio de que teriam 16 máquinas de hemodiálise e mais de 30 leitos na enfermaria, duplicando a capacidade atual de atendimento. Até quando o nosso estado, o nosso povo, o país, vão suportar esse tipo de gestor, esse tipo de político?". Enfatizou ainda o parlamentar sobre o governador Belivaldo Chagas: "Ele foi fazer uma visita surpresa ao HUSE e teria ficado indignado com o que encontrou. Causa-se profundo estranhamento saber que o vice-governador não tenha conhecimento do que acontece no Estado".

 

Subvenção da Assembleia 1

Estará na pauta de hoje do pleno do Tribunal de Justiça do Estado, às 8h30, o julgamento dos recursos apresentados pelos deputados estaduais Augusto Bezerra (PHS) e Paulinho Hagenbeck (PSC) com relação a cassação do mandato e inelegibilidade decidida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por irregularidades no uso das verbas de subvenção da Alese junto a entidades sociais, em 2014.

 

Subvenção da Assembleia 2

Ainda na pauta de julgamento de hoje os recursos das pessoas envolvidas no processo por estarem à frente das entidades sociais que receberam recursos das subvenções e assessores dos dois deputados: Nollet Feitosa, Edelvan Alves de Oliveira, Ana Cristina Valera Linhares, Clarisse Jovelina de Jesus, Wellington Luiz Góes Silva, José Agenilson de Carvalho Oliveira, Eliza Maria Menezes e Alessandra Maria de Deus. O relator dos processos é o desembargador Roberto Porto.

 

Lagarto 1

O ex-prefeito Cabo Zé (Lagarto) é pré-candidato a deputado estadual nas eleições deste ano pelo Podemos, partido que no município é presidido por Jorge Ribeiro Prata e no estado pelo ex-secretário Zezinho Sobral. Disputará novo mandato na Assembleia Legislativa após 16 anos, quando deixou a Casa.

 

Lagarto 2

Além de Cabo Zé, Lagarto terá mais dois pré-candidatos a deputado estadual nas eleições deste ano: a deputada estadual Goretti Reis (PSD), que vai para a reeleição, e Ibraim Monteiro (PSC), filho do prefeito Valmir Monteiro (PSC).

 

Lagarto 3

O município tem hoje dois deputados estaduais (Goretti Reis e Gustinho Ribeiro-SD) e um deputado federal Fábio Reis (MDB). Nas eleições deste ano Gustinho vai disputar mandato de deputado federal, passando o município a ter dois pré-candidatos a Câmara dos Deputados.   

 

Barrados no baile 1

Por decisão do juiz Sérgio Moro, nove governadores, os senadores Gleisi Hoffmann, Roberto Requião e Lindberg Farias, e o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, foram impedidos ontem de visitar o ex-presidente Lula, na sede da Polícia Federal, em Curitiba, onde está preso desde o sábado.  Os políticos só conseguiram uma reunião com o superintente da PF do Paraná. O ex-governador Jackson Barreto (MDB) não compareceu. Encontra-se em Brasília desde a segunda-feira.

 

Barrados no baile 2

Um pedido judicial de visita a Lula foi protocolado pelos nove governadores do Nordeste e negado pela juíza substituta Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal, que ratificou a decisão de Moro de que Lula não teria privilégios nas visitas. O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, teria assinado.

 

Barrados no baile 3

"Nove governadores vieram a Curitiba visitar o presidente Lula. Infelizmente mais uma vez a lei foi rasgada e não foi possível concretizar a visita, mas deixamos uma carta de solidariedade", disse Márcio Macedo, que ainda organizou um protesto em frente à sede da PF.

 

Recursos para Ribeirópolis 1

O senador Eduardo Amorim (PSDB) responde a nota publicada na coluna de que recebeu informação de que o líder da oposição na Assembleia Legislativa, Georgeo Passos, deixou o PTC, partido aliado de André Moura e Eduardo para se filiar a Rede insatisfeito com o fato do seu pai, o prefeito Antônio Passos (Ribeirópolis), não ter recebido recursos de emendas parlamentar dos aliados para o município.

 

Recursos para Ribeirópolis 2

Disse o senador: "O nosso mandato já solicitou para a cidade de Ribeirópolis mais de R$ 3 milhões em emendas, entre elas: aquisição de patrol; adequação do mercado municipal e do pequeno produtor; aquisição de caminhão caçamba; aquisição de equipamentos odontológicos, de ambulância; de transporte eletivo; aquisição de medicamentos; custeio saúde PAB; construção da Academia da Saúde; obras de pavimentação e drenagem. Para o ano 2017/2018, especificamente, temos R$ 100 mil pagos; R$ 555 mil já empenhados e R$ 250 mil em análise/andamento".

 

Veja essa ...

Do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD): "O governador Belivaldo Chagas já começou a demonstrar seu estilo de trabalho. A sociedade aprovou e parte da oposição acusou o golpe. Deixem o homem trabalhar. Sergipe agradece!".

 

Curtas

 O bancário do BNB, Adelmário Alves, assumiu ontem o comando da Secretaria da Fazenda com o desafio de melhorar a arrecadação do estado e regularizar o salário dos servidores públicos, aposentados e pensionistas.

 

O presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, esteve ontem à tarde reunido com o governador Belivaldo Chagas.

 

Hoje é dia nacional de mobilização em defesa de Lula Livre. Em Sergipe a manifestação ocorrerá às 16h, na Praça General Valadão.

 

Foi adiada de quinta para sexta-feira a primeira entrevista coletiva que o governador Belivaldo Chagas concederá à imprensa, às 8h, em local a ser definido ainda. É que o secretário João Eloy (SSP), convidado a se fazer presente, só poderia comparecer na sexta.

 

Na entrevista Belivaldo falará das ações que pretende implementar no governo, com ênfase para a área da segurança pública.

 

É muito provável que Conceição Vieira e Elder Sandes, que estão como interinos das Secretarias da Casa Civil e Governo respectivamente, sejam confirmados como efetivos das pastas pelo governador.