JB deixa o governo mais aliviado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A vice-prefeita Eliane Aquino entregou ontem o cargo de secretária da Assistência Social ao prefeito Edvaldo Nogueira, para se tornar elegível nas eleições deste ano. Ela continua exercendo a função de vice-prefeita, mas fica impossibilitada, até o final
A vice-prefeita Eliane Aquino entregou ontem o cargo de secretária da Assistência Social ao prefeito Edvaldo Nogueira, para se tornar elegível nas eleições deste ano. Ela continua exercendo a função de vice-prefeita, mas fica impossibilitada, até o final

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 06/04/2018 às 06:53:00

 

O governador Jackson Barreto (MDB) 
deixa nesse sábado o governo para 
que possa concorrer ao Senado nas eleições deste ano, uma vez que acaba amanhã o prazo para desincompatibilização do cargo.
Em seu último dia como governador JB tem uma agenda cheia. Às 9h inaugura o Centro de Atendimento Ipesaúde; às 11h assinará a ordem de serviço para reforma da Orla Por do Sol, e, por fim, às 19h inaugura a duplicação e construção de áreas de lazer da Av. Euclides Figueiredo.
Ele passou a semana toda inaugurando obras como a Rodovia Japoatã/Propriá e o viaduto Etelvino Barreto. Participou da reinauguração do Ceac Riomar, lançou editais para concurso público da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Prisional e Gestor Público. E ontem à noite esteve em Itabaiana inaugurando o Ginásio Poliesportivo.   
Depois de uma semana com agenda cheia e muitas preocupações, Jackson chega hoje ao seu último dia de governo mais aliviado, uma vez que conseguiu resolver problemas recentes como o desbloqueio da conta única do Estado, que vai permitir o pagamento do salário dos servidores públicos, aposentados e pensionistas depois do dia 10 deste mês. Conseguiu isso após liminar concedida anteontem pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal.
Ele também conseguiu amenizar um conflito com o PT, mediante suas declarações sobre recursos do Proinveste no governo Marcelo Déda.  Conversou com a viúva de Déda, a vice-prefeita Eliane Aquino, com o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, e o seu líder na Assembleia, o deputado estadual petista Francisco Gualberto.
E após uma luta de mais de seis meses, o governador finalmente recebeu nessa última quinta-feira a confirmação de que sairá nos próximos dias a liberação do financiamento de R$ 560 milhões do Finisa, junto a Caixa Econômica Federal, para recuperação das rodovias estaduais e obras de infraestrutura.
Com isso, JB, depois de uma semana de muita angustia, deixará o governo mais aliviado. Ficará com a frustração de que não conseguiu pagar dentro do mês o salário dos servidores públicos, aposentados e pensionistas e não viabilizou um reajuste salarial nos cinco anos que passou como governador.
Por conta disso, servidores estarão se despedindo hoje do seu governo com protestos em frente ao Palácio de Despachos.

O governador Jackson Barreto (MDB)  deixa nesse sábado o governo para  que possa concorrer ao Senado nas eleições deste ano, uma vez que acaba amanhã o prazo para desincompatibilização do cargo.
Em seu último dia como governador JB tem uma agenda cheia. Às 9h inaugura o Centro de Atendimento Ipesaúde; às 11h assinará a ordem de serviço para reforma da Orla Por do Sol, e, por fim, às 19h inaugura a duplicação e construção de áreas de lazer da Av. Euclides Figueiredo.
Ele passou a semana toda inaugurando obras como a Rodovia Japoatã/Propriá e o viaduto Etelvino Barreto. Participou da reinauguração do Ceac Riomar, lançou editais para concurso público da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Prisional e Gestor Público. E ontem à noite esteve em Itabaiana inaugurando o Ginásio Poliesportivo.   
Depois de uma semana com agenda cheia e muitas preocupações, Jackson chega hoje ao seu último dia de governo mais aliviado, uma vez que conseguiu resolver problemas recentes como o desbloqueio da conta única do Estado, que vai permitir o pagamento do salário dos servidores públicos, aposentados e pensionistas depois do dia 10 deste mês. Conseguiu isso após liminar concedida anteontem pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal.
Ele também conseguiu amenizar um conflito com o PT, mediante suas declarações sobre recursos do Proinveste no governo Marcelo Déda.  Conversou com a viúva de Déda, a vice-prefeita Eliane Aquino, com o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, e o seu líder na Assembleia, o deputado estadual petista Francisco Gualberto.
E após uma luta de mais de seis meses, o governador finalmente recebeu nessa última quinta-feira a confirmação de que sairá nos próximos dias a liberação do financiamento de R$ 560 milhões do Finisa, junto a Caixa Econômica Federal, para recuperação das rodovias estaduais e obras de infraestrutura.
Com isso, JB, depois de uma semana de muita angustia, deixará o governo mais aliviado. Ficará com a frustração de que não conseguiu pagar dentro do mês o salário dos servidores públicos, aposentados e pensionistas e não viabilizou um reajuste salarial nos cinco anos que passou como governador.
Por conta disso, servidores estarão se despedindo hoje do seu governo com protestos em frente ao Palácio de Despachos.

 

Satisfeito

O governador Jackson Barreto (MDB) declarou que deixa o governo feliz com o que realizou em favor do povo sergipano e por não ter "nenhuma mancha", nenhum "nódulo de falta de ética".  Ressaltou que pensou em ser governador para realizar o sonho de um menino pobre em ser governador do seu Estado, mas não para atender interesse seu ou da sua família.

 

Acompanha JB 1

O presidente estadual do PRB, deputado federal Jony Marcos, disse ontem à coluna que o seu partido deixa o governo junto com Jackson Barreto. Fez questão de deixar claro que essa atitude não representa rompimento do partido com Belivaldo Chagas.

 

Acompanha JB 2

"Nosso compromisso era com Jackson Barreto, que ajudamos a eleger governador e participamos do governo. Jackson está deixando o governo para construir sua candidatura ao Senado. O PRB também está fazendo o mesmo para construir a possibilidade de Heleno [Silva] ser candidato ao Senado junto com Belivaldo candidato a governador. Isso dependerá de compromissos com os partidos que fazem parte do grupo", disse Jony.

 

Acompanha JB 3

"Não vamos exigir. Queremos construir um diálogo de emplacar Heleno  como candidato junto com Belivaldo. Não podemos assumir compromisso com Belivaldo sem Heleno ser candidato a senador. Não estamos rompendo. O deputado estadual Jairo vai continuar votando com Belivaldo e eu continuarei ajudando o governo em Brasília. Só queremos construir um dialogo. Se evoluir discutiremos espaço no governo. Isso pode levar tempo. A nossa esperança é construir com Belivaldo", frisa o presidente do PRB.

 

Acompanha JB 4

Ressalta que a participação do PRB no governo seria um anúncio de apoio a Belivaldo. "Queremos fazer isso, mas com anúncio de apoio a Heleno. Não vamos exigir isso, vamos conversar e construir a candidatura de Heleno. Sei que vai precisar de tempo. O mais sensato é só ocupar espaço no governo depois do entendimento. Estamos doidos para ocupar espaço político, precisamos de espaço, mas só vamos ocupar depois do diálogo, do compromisso. A nossa prioridade é a candidatura de Heleno para senador", reafirma.

 

Acompanha JB 5

Jony revela que se fala no nome de Ivan Leite (PRB) como vice de Belivaldo Chagas. "Ivan é um grande nome do nosso partido, mas a prioridade é a candidatura de Heleno para o Senado", ratificou, enfatizando que como presidente do PRB estará na posse de Belivaldo como governador.  

 

Belivaldo no PSD 1

O vice-governador Belivaldo Chagas assume amanhã, às 10h, na Assembeia Legislativa, o comando do estado já como filiado ao PSD. A sua filiação a nova legenda ocorrerá nesta sexta-feira, às 15h, no plenário da Assembleia.

 

Belivaldo no PSD 2

Para Fábio Mitidieri, que comanda o partido no Estado, o ato de filiação hoje do PSD "será marcante na história do partido". Ressalta que a filiação de Belivaldo, a quem chama de Galeguinho, é um "orgulho para o PSD" pela sua história de vida.

 

Belivaldo no PSD 3

Para o ex-deputado estadual Jorge Araújo (PSD) a filiação de Chagas a legenda tem um significado muito especial em função de ter sido criada em Sergipe sob a coordenação de Marcelo Déda. "Como coordenador na fase de implantação e secretário-geral do PSD acompanhei o empenho de Déda na formação do novo partido. O governador Déda sempre frisou que o PSD seria o partido dos seus amigos. Com a chegada de Belivaldo se concretiza, cada vez mais, o desejo do saudoso Marcelo Déda", afirma Jorge.

 

Novos filiados

Com Belivaldo estarão se filiando ao PSD nesta sexta-feira os deputados estaduais Robson Viana (PTN) e Goretti Reis (MDB). É esperada também a filiação de dois prefeitos do interior.

 

Mais mudança de partido

Devem mudar de partido até esse sábado os deputados Gustinho Ribeiro (PRP), que pode ir para SD com a saída do deputado federal Laércio Oliveira, que já se filiou ao PP; e Maria Mendonça (PP), que pode se filiar ao PSB. O líder da oposição na Assembleia, Georgeo Passos (PTC),  também pode mudar de partido e ingressar no PSDB.  

 

Devem ficar onde estão

Os deputados Garibalde Mendonça e Zezinho Guimarães devem permanecer no MDB. Eles gostaram da conversa que tiveram esta semana com o governador Jackson Barreto, onde houve o comprometimento da realização de chapão para deputado estadual. O deputado Augusto Bezerra também pode continuar no PHS.

 

Troca-troca 1

Já mudaram de partido o Capitão Samuel, Paulinho da Varzinhas e Dr. Vanderbal, que se filiaram ao PSC anteontem junto com o deputado Gilmar Carvalho, que estava sem partido. O deputado Moritos Matos foi o primeiro a trocar de partido e hoje é filiado a Rede.

 

Troca-troca 2

Com Laércio Oliveira no comando do PP desde a última quarta-feira, o deputado estadual Venâncio Fonseca deixa o partido após 20 anos como presidente e também se filia hoje, às 11h, ao PSC. Mesmo assim, tomará café da manhã nesta sexta-feira com Laércio.

 

Super bancada

Com a filiação de Venâncio ao PSC, o partido de André Moura terá na Assembleia Legislativa seis deputados estaduais, se tornando a maior bancada estadual.

 

O que falar 1

Está dando o que falar o ato de filiação do PSC anteontem, na sede da Aease, quando foram filiados quatro deputados estaduais, dois prefeitos e algumas lideranças. O entendimento de alguns é que o senador Eduardo Amorim (PSDB) acabou sendo "humilhado" pelo fato de todos terem exaltado apenas o presidente do PSC, deputado federal André Moura, que deve compor chapa majoritária com Eduardo.

 

O que falar 2

Em uma roda política foi colocado que muitos dos que foram filiados ao PSC não votarão com Eduardo Amorim nas eleições deste ano, apenas com André. Citaram os deputados Gilmar Carvalho e Capitão Samuel, e os prefeitos Ranufo (Arauá) e Elayne de Dedé (Malhador).

 

É fato

A coluna tem conhecimento e já noticiou que Gilmar Carvalho quando conversava com André Moura sobre sua filiação ao PSC chegou a dizer que se viesse a se filiar ao partido não pedisse para andar com Eduardo Amorim.  Teria dito ainda que só voltaria a caminhar com o senador se não tivesse "vergonha". A mágoa do deputado tem a ver com a derrota nas duas últimas eleições por acordos não cumpridos por Eduardo.

 

Veja essa ...

Por acharem que a vereadora Kitty Lima (Rede) se acha o "paladino da moralidade", alguns vereadores a criticaram em uma roda política pelo uso indevido do carro da Câmara Municipal em viagem ao interior, que acabou envolvido em um acidente. Chegaram a dizer que ela estava usando o veículo, pago com dinheiro do contribuinte de Aracaju, em campanha para deputada estadual.      

 

Curtas

O ex-prefeito Manoel Sukita, que estava atrás de um partido para chamar de seu após perder o comando do Podemos no Estado, se filiará ao PTC do ex-presidente Fernando Collor. Comandará a legenda em Sergipe e é pré-candidato a deputado federal. Tentou antes o PHS e PTB.

 

Três auxiliares do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) se desincompatibilizaram ontem do cargo para concorrer às eleições deste ano: Eliane Aquino, que deixou a Ação Social; Silvio Santos, que presidia a Funcaju; e Alexandre Figueiredo, que era o controlador geral do município.

 

Eliane pode disputar mandato de deputada federal ou vice-governadora, Silvio mandato de deputado estadual e Alexandre de deputado federal.

 

Quem também deixa o cargo de secretário de Estado do Turismo é Fábio Henrique. Ele é pré-candidato a deputado federal no pleito deste ano.

 

O secretário da Educação, Jorge Carvalho, também deixa o governo junto com Jackson Barreto. Assumirá o seu lugar o atual secretário da Fazenda, Josué Passos Subrinho.