Dança dos partidos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O vice-governador Belivaldo Chagas se reuniu ontem com o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, em Brasília, onde foi oficializado convite para sua filiação à legenda. Disse que recebia o convite com \"muita honra\" e na próxima segunda-feir
O vice-governador Belivaldo Chagas se reuniu ontem com o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, em Brasília, onde foi oficializado convite para sua filiação à legenda. Disse que recebia o convite com \"muita honra\" e na próxima segunda-feir

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 29/03/2018 às 05:08:00

 

Este final de Semana Santa, por conta 
da Sexta-Feira da Paixão, não será de 
lazer e descanso para os políticos, mas de muito trabalho. As reuniões políticas continuarão ocorrendo, principalmente, pelo fim da janela partidária no próximo dia 7 de abril.
Tem muitos deputados de malas prontas para deixar seus partidos e se filiar a um outro. Eles não param de usar a máquina de calcular para fazer contas de qual legenda e coligação terão mais chance de se eleger com a expectativa de votos que vão dispor.
Dos 24 deputados estaduais, pelo menos uns oito podem trocar de legenda. Entre os que podem fazer isso Zezinho Guimarães, Goretti Reis e Garibaldi Mendonça, que são do MDB; Augusto Bezerra (PHS), Capitão Samuel (PSL), Maria Mendonça (PP), Robson Viana (PTN) e Georgeo Passos (PTC).
Os três deputados do MDB ameaçam deixar a legenda se não tiver o compromisso da realização do chapão para deputado estadual. Garibaldi chegou a dizer à coluna que seria "suicídio" político permanecer no MDB sem a confirmação de um chapão na eleição proporcional.
Zezinho Guimarães endossa as palavras de Garibaldi e já disse também à coluna  que se não tiver chapão ele deixa o MDB e pode se filiar ao PSC de André Moura, ao PRB de Heleno Silva ou ao PSB de Valadares. Já Goretti Reis pode fazer o caminho de volta ao DEM ou se filiar ao PMN.
Augusto Bezerra pode deixar o PHS se o partido não ficar sobre o seu comando no Estado. Hoje a legenda está vinculada ao presidente do PSC, deputado federal André Moura, em razão do seu vice-líder no Congresso, Marcelo Aro, está hoje com o comando nacional da legenda.
Augusto terá conversas neste feriadão sobre esse assunto e se não ficar com o comando da legenda procurará outra. Maria Mendonça deve acompanhar o senador Eduardo Amorim e se filiar ao PSDB e o Capitão Samuel pode se filiar ao PP.
Os pré-candidatos majoritários também vão continuar conversando com lideranças políticas visando alianças e definição da chapa majoritária. Até porque têm a pretensão de definição da chapa majoritária em abril.
Esse, pelo menos, é o entendimento do PSB do senador Valadares, que pretende lançar a pré-candidatura de Valadares Filho ao governo. Assim como do PSDB/PSC, de Eduardo Amorim e André Moura respectivamente, que já declararam que em abril fechariam os nomes. Antes André tinha anunciado uma definição do candidato a governador e senador em janeiro, depois fevereiro, passou para março e agora é abril.
Vamos aguardar a próxima semana, que será decisiva para os pré-candidatos nas eleições deste ano com o fim da janela partidária e da desincompatibilização de cargos públicos para quem deseja concorrer a um mandato eletivo em outubro. Inclusive, para o governador Jackson Barreto (MDB), que deseja concorrer ao Senado.
A partir do dia 8 de abril o cenário político será outro, com as definições partidárias.

Este final de Semana Santa, por conta  da Sexta-Feira da Paixão, não será de  lazer e descanso para os políticos, mas de muito trabalho. As reuniões políticas continuarão ocorrendo, principalmente, pelo fim da janela partidária no próximo dia 7 de abril.
Tem muitos deputados de malas prontas para deixar seus partidos e se filiar a um outro. Eles não param de usar a máquina de calcular para fazer contas de qual legenda e coligação terão mais chance de se eleger com a expectativa de votos que vão dispor.
Dos 24 deputados estaduais, pelo menos uns oito podem trocar de legenda. Entre os que podem fazer isso Zezinho Guimarães, Goretti Reis e Garibaldi Mendonça, que são do MDB; Augusto Bezerra (PHS), Capitão Samuel (PSL), Maria Mendonça (PP), Robson Viana (PTN) e Georgeo Passos (PTC).
Os três deputados do MDB ameaçam deixar a legenda se não tiver o compromisso da realização do chapão para deputado estadual. Garibaldi chegou a dizer à coluna que seria "suicídio" político permanecer no MDB sem a confirmação de um chapão na eleição proporcional.
Zezinho Guimarães endossa as palavras de Garibaldi e já disse também à coluna  que se não tiver chapão ele deixa o MDB e pode se filiar ao PSC de André Moura, ao PRB de Heleno Silva ou ao PSB de Valadares. Já Goretti Reis pode fazer o caminho de volta ao DEM ou se filiar ao PMN.
Augusto Bezerra pode deixar o PHS se o partido não ficar sobre o seu comando no Estado. Hoje a legenda está vinculada ao presidente do PSC, deputado federal André Moura, em razão do seu vice-líder no Congresso, Marcelo Aro, está hoje com o comando nacional da legenda.
Augusto terá conversas neste feriadão sobre esse assunto e se não ficar com o comando da legenda procurará outra. Maria Mendonça deve acompanhar o senador Eduardo Amorim e se filiar ao PSDB e o Capitão Samuel pode se filiar ao PP.
Os pré-candidatos majoritários também vão continuar conversando com lideranças políticas visando alianças e definição da chapa majoritária. Até porque têm a pretensão de definição da chapa majoritária em abril.
Esse, pelo menos, é o entendimento do PSB do senador Valadares, que pretende lançar a pré-candidatura de Valadares Filho ao governo. Assim como do PSDB/PSC, de Eduardo Amorim e André Moura respectivamente, que já declararam que em abril fechariam os nomes. Antes André tinha anunciado uma definição do candidato a governador e senador em janeiro, depois fevereiro, passou para março e agora é abril.
Vamos aguardar a próxima semana, que será decisiva para os pré-candidatos nas eleições deste ano com o fim da janela partidária e da desincompatibilização de cargos públicos para quem deseja concorrer a um mandato eletivo em outubro. Inclusive, para o governador Jackson Barreto (MDB), que deseja concorrer ao Senado.
A partir do dia 8 de abril o cenário político será outro, com as definições partidárias.

 

Dias decisivos 1

O deputado estadual Augusto Bezerra (PHS) acha que no feriadão da Semana Santa deve se definir muitas coisas sobre as eleições deste ano, principalmente as filiações. "Os candidatos só serão ouvidos até o dia 7 de abril, depois quem vai mandar são os partidos", avalia o parlamentar que pode deixar o seu partido se não permanecer com o comando no Estado.

 

Dias decisivos 2

Para o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) esses próximos dias serão decisivos para quem vai disputar as eleições deste ano. "Tem muita gente ameaçando trocar de partido, vamos ver se vão ter coragem", afirmou, enfatizando que o PSD fez convite de filiação aos deputados Goretti Reis e Robson Viana, e ao pré-candidato a deputado estadual Adailton Martins, irmão do prefeito Airton Martins (MDB-Barra dos Coqueiros).

 

Dias decisivos 3

O deputado estadual Gilmar Carvalho, que está sem partido, também terá que definir até o dia 7 de abril para onde vai. Recebeu convite para filiação em várias legendas, mas deve definir entre PSC e PRB.

 

Dias decisivos 4

Tem vários pré-candidatos a deputado estadual e federal que ainda não definiram por quais partidos vão concorrer nas eleições deste ano. Entre eles: o ex-prefeito Sukita; o genro de Almeida Lima, Breno Silveira; a ex-prefeita Gracinha (Itaporanga d´Ajuda) e Adailton Martins.  

 

Já fechado com PSD

O presidente nacional do PSD, ministro Gilberto Kassab, convidou oficialmente ontem o vice-governador Belivaldo Chagas (MDB) a se filiar ao partido. Belivaldo vai cumprir as formalidades de conversar com o governador Jackson Barreto e os partidos aliados sobre o convite. Já na segunda-feira anunciará sua posição de filiação a legenda.

 

Rindo à toa 1

Fábio Mitidieri disse que ficou satisfeito com a conversa ontem de Belivaldo com Kassab. "Belivaldo se filiando ao PSD é um reconhecimento da nossa fidelidade. Estamos felizes pelo seu calibre. Ele é uma pessoa do nosso agrupamento e tem característica que consideramos relevantes, pois é amigo dos amigos, tem competência e preparo para ser governador".  

 

Rindo à toa 2

Mitidieri destaca ainda que a filiação de Belivaldo ao PSD vai facilitar a composição da chapa majoritária governista. "Já estarão contemplados na chapa PSD e MDB, ficando duas vagas para o PRB, PT e PDT", afirmou.

 

Últimos atos 1

Na próxima semana, a última que antecede ao prazo de desincompatibilização de cargos para quem vai disputar mandato eletivo, o governador Jackson Barreto (MDB) terá uma agenda vasta de inaugurações na capital e interior.  Só em Aracaju serão cerca de sete obras a inaugurar: no Porto Dantas, que é a duplicação e construção de uma área de lazer da Av. Euclides Figueiredo; o Centro Profissionalizante Neuzice Barreto; viaduto ligando a Rio de Janeiro a Gasoduto; reforma da Maternidade Hildete Falcão e Ceac Riomar; inauguração do Centro de Reabilitação para pessoas deficientes e nova ala do HUSE.

 

Últimos atos 2

No interior, já está na agenda do governador na próxima segunda-feira a solenidade de inauguração da Rodovia Japoatã/Propriá. E na quinta-feira a solenidade de inauguração do Ginásio Poliesportivo de Itabaiana, às 20h, com a presença do ex-jogador Falcão. 

 

Últimos atos 3

O último ato de Jackson Barreto como governador será na sexta-feira à noite, quando vai inaugurar uma obra que tem o seu perfil popular: a duplicação da Euclides Figueiredo e um calçadão, no Porto Dantas, zona norte da cidade. No sábado, dia 7, JB fará a transmissão do cargo para o vice Belivaldo Chagas, em local que ainda será definido.   

 

Proposta de privatização 1

O ex-governador Albano Franco (PSDB), que vem participando das reuniões do governador com a bancada federal para tentar evitar a hibernação da Fafen, defende que se a Petrobras quer mesmo sair do negócio de fertilizantes, que privatize a Fafen ao invés de fechá-la. Para ele, o simples fechamento, além de desastroso para a economia de Sergipe, Bahia e Paraná, não é recomendável para o Brasil que sendo um país essencialmente agrícola, passará a importar 100% dos fertilizantes que utiliza na agricultura.

 

Proposta de privatização 2

Albano participou da reunião do governador com a bancada federal, na semana passada, no gabinete da senadora Maria do Carmo Alves (DEM), e anteontem com a presença do presidente da Petrobras, Pedro Parente, como representante da Federação das Indústrias de Sergipe.  O ex-governador disse que não saiu da reunião tranquilo, mas, esperançoso de que com a unidade da classe política e das demais lideranças de Sergipe e da Bahia, será possível construir alternativas para a reversão da decisão da Petrobras.

 

Na contramão

Com o titulo acima foi publicada a seguinte nota ontem no Contraponto da Folha de São Paulo:

Durante a reunião que selou a filiação de Flávio Rocha, dono da Riachuelo e agora pré-candidato à Presidência pelo PRB, nesta terça-feira (27), o deputado Jony Marcos (PRB-SE) inseriu um gracejo em seu discurso.

- Já gosto dele, porque é canhoto como eu! - iniciou.

Antes que pudesse concluir a fala, foi apartado pelo senador Eduardo Lopes (PRB-RJ):

- Sou canhoto também!

Retomando a palavra, o sergipano fez questão de concluir o raciocínio com uma ressalva:

- Que fique muito claro que o Flávio é canhoto, mas está longe de ser de esquerda!

 

Veja essa ...

Oposição e situação reagiram às declarações do governador Jackson Barreto no programa de Gilmar Carvalho de que quando assumiu o governo não encontrou em caixa os recursos do Proinvest. Disse o senador Eduardo Amorim: "Para lavar as mãos e jogar para a plateia o desgoverno que comanda, Jackson Barreto não respeita nem o ex-governador Déda, a quem acusou de "falta de gestão". Esta denúncia é muito grave e merece ser investigada pelos órgãos competentes".

 

... essa...

Falou o deputado federal Valadares Filho "Fiquei surpreso com a acusação feita hoje por JB de que não encontrou em caixa o dinheiro do Proinvest, acusando a falta de gestão do governo Déda. Por que essa denúncia tão grave 4 anos depois, justamente na véspera de uma eleição? É inacreditável que para tentar limpar a imagem do pior governo da história de Sergipe não seja respeitada a memória de um homem público como Déda, que não está mais aqui para se defender.

 

... e essa...

Declarou o presidente do PT, Rogério Carvalho "O Proinvest foi o último pedido do Governador Marcelo Déda aos parlamentares. Mas não teve tempo de presentear os sergipanos com todas as obras previstas. Quem governa, busca soluções para a população, resolve crises. Está na hora de cada um chamar a responsabilidade pra si!".

 

Curtas

O governador Jackson Barreto apela para que os deputados do MDB não deixem a legenda nesse período de troca-troca de partido. Já pediu a Zezinho Guimarães e Goretti Reis que permaneçam na sigla.

 

Para JB, a questão do chapão reivindicada pelos deputados estaduais do MDB só deve ser discutida e organizada no momento das convenções partidárias.

 

O financiamento do Finisa para Sergipe, na ordem de R$ 560 milhões, junto à Caixa Econômica Federal, deve sair na primeira quinzena de abril.

 

É que a AGU já deu parecer favorável, só faltando o Conselho Administrativo da CEF votar favorável aos estados e municípios adquirirem o financiamento dando como garantia o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e Fundo de Participação dos Municípios (FPM) respectivamente.

 

O Governo do Estado utilizará os recursos do Finisa para recuperação das rodovias estaduais e obras de infraestrutura. Os projetos já estão prontos.