PRB na oposição?

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O deputado federal Fábio Reis (MDB) disse à coluna que não passa de \"fofoca\" e \"especulação\" as informações de que estaria deixando o seu partido. \"O que existe é convite para filiação ao PP, ao DEM, entre outros partidos\", a
O deputado federal Fábio Reis (MDB) disse à coluna que não passa de \"fofoca\" e \"especulação\" as informações de que estaria deixando o seu partido. \"O que existe é convite para filiação ao PP, ao DEM, entre outros partidos\", a

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/03/2018 às 23:11:00

 

Como a coluna já noticiou o PRB e o PDT 
são os partidos mais assediados da base 
do governo Jackson Barreto (MDB) pela oposição, visando a formação da chapa majoritária nas eleições deste ano e, consequentemente, o enfraquecimento da pré-candidatura de Belivaldo Chagas (MDB) ao governo.
Ontem a coluna recebeu a informação de uma liderança da oposição e de outra da situação que o PRB já estava fechado com o agrupamento político do deputado federal André Moura (PSC) e do senador Eduardo Amorim (PSDB).
Segundo as duas lideranças, a razão maior não é em decorrência de um espaço na capa majoritária para o ex-prefeito Heleno Silva, mas a promessa de que poderiam resolver judicialmente a sua condenação na Operação  Sanguessugas, quando deputado federal. O que o tornaria elegível nas eleições deste ano.
Sabe-se que o PRB pleiteia uma vaga do Senado para Heleno Silva, podendo o partido aceitar uma indicação para vice-governador. No caso do ex-deputado permanecer inelegível o nome é do ex-prefeito Ivan Leite.
Foi colocado ainda que matematicamente uma aliança com a oposição seria mais fácil garantir a reeleição do deputado federal Jony Marcos, presidente estadual do PRB. Isso porque na base governista a disputa é mais difícil, por ter mais lideranças com grande densidade eleitoral e com mandato.
Sabe-se que a maioria expressiva do PRB deseja a permanência da legenda na base governista. Isso ficou claro em uma reunião recente, quando apenas o pastor Alves, hoje conhecido como o vereador macumbeiro, defendeu o rompimento com o governo e a ida para a oposição. O ex-prefeito Ivan Leite, Chico Dantas, o diretor do ITPS, Léo Araújo, e o suplente de vereador Anderson Gois foram uns que defenderam a continuidade do partido no governo.
Heleno e Jony só fizeram ouvir, mas, ao final, são eles que vão decidir o caminho que o PRB deve seguir nas eleições deste ano de acordo com as conveniências políticas do partido.
Agora é aguardar para ver como será a composição das alianças, pois até 5 de agosto, prazo final para realização das convenções partidárias, ainda tem muita água para rolar por debaixo da ponte. Até porque em política tudo pode acontecer, inclusive nada.     

Como a coluna já noticiou o PRB e o PDT  são os partidos mais assediados da base  do governo Jackson Barreto (MDB) pela oposição, visando a formação da chapa majoritária nas eleições deste ano e, consequentemente, o enfraquecimento da pré-candidatura de Belivaldo Chagas (MDB) ao governo.
Ontem a coluna recebeu a informação de uma liderança da oposição e de outra da situação que o PRB já estava fechado com o agrupamento político do deputado federal André Moura (PSC) e do senador Eduardo Amorim (PSDB).
Segundo as duas lideranças, a razão maior não é em decorrência de um espaço na capa majoritária para o ex-prefeito Heleno Silva, mas a promessa de que poderiam resolver judicialmente a sua condenação na Operação  Sanguessugas, quando deputado federal. O que o tornaria elegível nas eleições deste ano.
Sabe-se que o PRB pleiteia uma vaga do Senado para Heleno Silva, podendo o partido aceitar uma indicação para vice-governador. No caso do ex-deputado permanecer inelegível o nome é do ex-prefeito Ivan Leite.
Foi colocado ainda que matematicamente uma aliança com a oposição seria mais fácil garantir a reeleição do deputado federal Jony Marcos, presidente estadual do PRB. Isso porque na base governista a disputa é mais difícil, por ter mais lideranças com grande densidade eleitoral e com mandato.
Sabe-se que a maioria expressiva do PRB deseja a permanência da legenda na base governista. Isso ficou claro em uma reunião recente, quando apenas o pastor Alves, hoje conhecido como o vereador macumbeiro, defendeu o rompimento com o governo e a ida para a oposição. O ex-prefeito Ivan Leite, Chico Dantas, o diretor do ITPS, Léo Araújo, e o suplente de vereador Anderson Gois foram uns que defenderam a continuidade do partido no governo.
Heleno e Jony só fizeram ouvir, mas, ao final, são eles que vão decidir o caminho que o PRB deve seguir nas eleições deste ano de acordo com as conveniências políticas do partido.
Agora é aguardar para ver como será a composição das alianças, pois até 5 de agosto, prazo final para realização das convenções partidárias, ainda tem muita água para rolar por debaixo da ponte. Até porque em política tudo pode acontecer, inclusive nada.     

 

PRB nega acordo com oposição 1

Em conversa com a coluna, o ex-deputado federal Heleno Silva e o deputado federal Jony Marcos negaram que o PRB fechou acordo político com o agrupamento de André Moura (PSC) e Eduardo Amorim (PSDB). Disseram que almoçaram ontem, em Brasília, com o governador Jackson Barreto (MDB), quando discutiram as eleições e colocaram que vão esperar Belivaldo Chagas (MDB) assumir o governo para conversar política com ele e tratar dos interesses do PRB.

 

PRB nega acordo com oposição 2

Segundo Heleno, o PRB é igual aos outros partidos, só está olhando para os seus quadros. "Na saída de Jackson Barreto do governo, o PRB vai entregar os cargos, vai querer discutir política e participação no governo. Nós temos depois deputados com mandatos, Jony Marcos e Jairo de Glória, que são prioridades, e queremos eleger Adriana [mulher de Ivan Leite] deputada estadual. Ivan, inclusive, defende que o partido apoie Belivaldo", afirmou.

 

PRB nega acordo com oposição 3

Ressalta que o PRB não vai levantar bandeira de ninguém sem olhar questões partidárias. "A oposição sabe que somos fortes e quer criar guerra psicológica", afirmou, enfatizando que as "pessoas não têm limites" para dizer que estaria se aliando a oposição por promessa de resolver seu problema judicial.

 

PRB nega acordo com oposição 4

 "Tenho problemas porque meu advogado não cuidou e agora estou correndo contra o tempo. Não tenho nenhum acerto com a oposição. Isso é balela de quem não tem o que fazer", garantindo, ressaltando que não é caso de morte ele não ser candidato nas eleições deste ano. "Heleno é o plano A do PRB para o Senado, mas temos o plano B que é Ivan Leite", frisou.

 

PRB nega acordo com oposição 5

Jony Marcos endossou tudo o que foi colocado por Heleno Silva, destacando que na conversa almoço com o governador foi sincero ao dizer que vinha conversando com todo mundo sobre as eleições deste ano e o partido seguia aliado.

 

 Orçamento

Como coordenador da bancada federal, Jony Marcos declarou que imaginou que pelo fato do Orçamento Geral da União de 2018 ter sido fechado pela primeira vez em 2017, esperava-se a liberação de recursos das emendas após o carnaval. "Até agora o orçamento está travado. As emendas já foram autorizadas, mas não foram pagas. Por conta disso o país está parado", afirmou, se solidarizando com os prefeitos que estão em Brasília em busca da liberação dos recursos das emendas para obras em seus municípios.   

 

O foco

A coluna recebeu a informação que Belivaldo Chagas não pretende mais fazer a fusão de secretarias quando assumir o governo do Estado em abril, após a desincompatibilização do governador Jackson Barreto para concorrer ao Senado. Quer focar o pouco tempo que terá à frente do governo nas áreas de saúde e segurança pública, ao invés de questões de ordem administrativa.

 

O que vai mudar

Com as mudanças já feitas por JB  nas Secretarias de Inclusão Social e Agricultura é tido como certo que Belivaldo só vai mudar o comando das Secretarias da Educação, Fazenda, Cultura e Governo, assim como do DER. Além da Secretaria de Turismo, com a desincompatibilização de Fábio Henrique para disputar mandato de deputado federal, e Casa Civil, com a sua própria saída da pasta.  

 

Mantém posição

Fábio Henrique, que tem sempre seu nome cogitado para ser vice da oposição, reafirma que é pré-candidato a deputado federal. Admite que está conversando com todo mundo, mas seu pré-candidato é Belivaldo.

 

Queixa eleitoral

Um aliado do governo Jackson Barreto, que é pré-candidato nas eleições deste ano, lamentou que o pré-candidato Belivaldo Chagas não venha discutindo as eleições, apenas questões administrativas. "Ele devia deixar a Casa Civil e discutir política 24 horas, como vem fazendo a oposição", avalia.

 

 No seu passo

Questionado pela coluna sobre essa queixa do aliado, Belivaldo afirmou: "Venho conversando e vou continuar conversando. Só não vou agarrar ninguém pelo pé. Estou conversando, de forma tranquila, com lideranças do nosso agrupamento e outros partidos", assegurou.   

 

Novela julgamento do TSE 1

Até ontem, às 18h, estava na pauta de julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para essa quinta-feira, 15, o recurso dos deputados estaduais Gustinho Ribeiro (PRP) e Garibalde Mendonça (MDB), e da ex-deputada estadual Susana Azeveda no caso das subvenções da Assembleia Legislativa em 2014.

 

Novela julgamento do TSE 2

A novidade foi o nome de Garibalde, que não estava entre os que estão para ter recursos julgados no TSE, e não ter sido colocado na pauta os dos deputados Adelson Barreto (PR), Augusto Bezerra (PHS), Capitão Samuel e Zezinho Guimarães (MDB). Esses nomes estavam na pauta de julgamento do dia 08 e 13 e março, e agora saíram. O ministro Luiz Fux é o relator de todos os recursos da subvenção.

Mais dois recursos de Sergipe

Também na pauta de julgamento de amanhã do TSE, recurso do prefeito Marcell Souza (PSDB/Campo do Brito) por propaganda eleitoral e inobservância do limite legal, cujo relator é o ministro Admar Gonzaga. E do vereador José do Carmo Filho (PDT/São Francisco), por rejeição de contas da sua candidatura. O relator é o ministro Napoleão Maia.

 

Posse na Agricultura

Acontece hoje a solenidade de transmissão do cargo de Esmeraldo Leal para Rosilene Rodrigues como secretária de Estado da Agricultura. Será às 8h, no auditório da Secretaria de Agricultura. Rosilene é vinculada ao MST e da maior confiança de João Daniel, tendo sido sua assessora.

 

Cobrança pelo parecer  

A comunidade de Riachão do Dantas que não simpatiza com a prefeita Gerana Costa (PTdoB), assim como adversários políticos, estão cobrando parecer do Ministério Público Federal com relação a condenação, em 1ª instância, da prefeita pelos crimes de compra de votos e divulgação de pesquisa eleitoral fraudulenta na campanha eleitoral de 2016. Segundo uma liderança do município, o recurso está nas mãos da procuradora Eunice Dantas há aproximadamente 60 dias e até o momento não foi dado o parecer.

 

Veja essa...

Durante depoimento do vereador Juvêncio Oliveira no Ministério Público Estadual - sobre a Operação Caça Fantasma da Prefeitura de Aracaju na gestão do prefeito João Alves Filho (DEM), onde era secretário municipal de Articulação Política - ele disse que não sabia onde sua mulher comissionada trabalhava.  Revelou apenas que ela trabalhou com ele na Articulação Política, mas antes de casarem foi exonerada e não sabia onde passou a trabalhar na mesma administração municipal. Pegou mal.

 

Curtas

O governador Jackson Barreto passou a segunda e a terça-feira em Brasília participando de reuniões visando a liberação do financiamento do Finisa, na ordem de R$ 560 milhões para recuperação das rodovias estaduais e obras de infraestrutura.  

 

Do ex-deputado federal José Carlos Machado (PSDB): "Dar ao PSB duas vagas é complicado. A chapa ideal seria: Amorim governador, André e Valadares senador e Heleno Silva a vice".

 

O senador Eduardo Amorim esteve ontem com o presidente do PSDB e governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para discutir as pré-candidaturas da sigla em todos os estados brasileiros. O encontro ocorreu no gabinete do senador Jereissati (PSDB-CE).

Heleno Silva revelou ontem que Chico Dantas permanece como diretor-presidente da Adema, diferente do que foi colocado por setores da imprensa. Foi colocado que Chico tinha se desincompatibilizado do cargo e tinha assumido seu lugar o advogado Fausto Silva.

 

No próximo dia 22 de março, o PV lançará a pré-candidatura de Reynaldo Nunes ao Senado. Será a partir das 15h, durante o Encontro Estadual do PV, na Associação de Engenheiros Agrônomos de Sergipe - AEASE.

 

As CPI do Lixo e da Saúde foram criadas ontem, na Câmara Municipal de Aracaju, com a participação de apenas um vereador da oposição.  O fato gerou protesto dos cinco vereadores da oposição, que acham que acabará em pizza.