A vez do PDT

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 13/12/2017 às 06:23:00

Os partidos da base aliada do governador Jackson Barreto (PMDB) estão acatando a deliberação da reunião realizada no início de outubro, na casa do deputado estadual Luiz Mitidieri (PSD), de que os aliados devem promover reunião com lideranças da capital e interior dos seus partidos visando referendar o nome do vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) como pré-candidato a governador do agrupamento político.

 

O primeiro a fazer essa reunião foi o PT, desfazendo as especulações de que o presidente estadual, ex-deputado federal Rogério Carvalho, tinha a pretensão de disputar o governo do Estado e não o Senado. O encontro ocorreu na casa do próprio Rogério, na capital.

 

O segundo partido a fazer a reunião em apoio a Belivaldo foi o PMDB, que encheu em uma manhã de sábado o auditório do Instituto Histórico e Geográfico, em Aracaju, com a presença de deputados, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, lideranças políticas peemedebistas e o próprio governador.

 

Depois foi a vez do PSD, que surpreendeu ao reunir no último dia 25 de novembro mais de 1.200 lideranças da legenda na fazenda dos Mitidieri, em Nossa Senhora das Dores, para fechar apoio ao vice-governador. O deputado federal Fábio Mitidieri ainda levou lideranças de outros partidos para a reunião, a exemplo dos prefeitos Dadau (Santo Amaro), por ser do PSB do senador Antônio Carlos Valadares, e Painho (Feira Nova), por ser do PSDB do senador Eduardo Amorim; além do suplente de senador de Eduardo Amorim, Kaká Andrade.

 

Ontem foi a vez do PDT reunir suas lideranças para reafirmar apoio a pré-candidatura de Belivaldo. A reunião ocorreu no final da tarde no auditório do  Sindicato dos Bancários, com a presença do próprio pré-candidato, que esteve presente em todos os atos políticos dos partidos aliados para referendar apoio ao seu nome.

 

Entre as lideranças pedetistas presentes a reunião o presidente estadual do PDT, ex-prefeito Fábio Henrique; a deputada estadual Silvia Fontes; o vereador de Aracaju, Jason Neto; o vice-prefeito de São Cristovão, Adilson Júnior; entre outras lideranças da capital e interior.

 

Estavam presentes representantes de cerca de 50 diretórios municipais e dos movimentos sociais do PDT, a exemplo dos Negros, Diversidades, Mulheres e 3ª Idade.

 

O próximo partido a fazer reunião com suas lideranças para ratificar apoio a Belivaldo é o PCdoB. Está programado para o próximo dia 20 de dezembro o encontro das lideranças comunistas com o pré-candidato peemedebista.

 

A grande expectativa agora é com o PRB. O partido, que é da base aliada do governo, só pretende fazer a reunião com suas lideranças para referendar não só o nome de Belivaldo como pré-candidato a governador, mas, também, o do ex-deputado federal e ex-prefeito Heleno Silva, como pré-candidato ao Senado.

 

O PRB e PT, com os nomes de Heleno Silva e Rogério Carvalho respectivamente, disputam uma vaga na chapa majoritária por levarem em consideração que a outra vaga será do governador Jackson Barreto.

 

Agora é aguardar como esse impasse será resolvido dentro da base governista...

 

................................................................................................................

 

Em nome da unidade

 

Na plenária do PDT, o presidente Fábio Henrique falou que o partido abria mão de reivindicar uma vaga na chapa majoritária do governo para manter a unidade do bloco e que não era só ele quem apoiava o nome de Belivaldo Chagas (PMDB) para o governo, mas todo o partido. Avaliou Fábio, que é pré-candidato a deputado federal, como um “completo sucesso” a reunião.

 

Comemorando a unidade

 

Não só na reunião ontem do PDT, no Sindicato dos Bancários, como no plenário da Câmara Municipal de Aracaju, o vereador Jason Neto disse que o seu partido não só apoiará o pré-candidato a governador Belivaldo Chagas (PMDB) como “seguirá unido e forte em 2018”.

 

Ausência justificada

 

O governador Jackson Barreto (PMDB) não foi ontem ao ato político do PDT por ainda se encontrar em Brasília acompanhando a tramitação do pedido de financiamento do Finisa junto a Caixa Econômica Federal (CEF), na ordem de R$ 560 milhões, para obras de infraestrutura e recuperação das rodovias estaduais. Até ontem não tinha previsão de retorno a Aracaju.

 

Expectativa

 

Segundo o deputado federal Fábio Reis (PMDB), a análise do projeto do Finisa pela CEF deve ser concluído e ficar pronto para ser assinado nessa quinta-feira. Revela que ele e o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso, estão tentando viabilizar que o convênio seja assinado entre o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, e o governador Jackson Barreto, com a presença do presidente Michel Temer e da bancada federal amanhã ou na próxima semana.

 

Com Belivaldo

 

O secretário-geral do PHS, deputado estadual Augusto Bezerra, disse ontem à coluna não ter dúvidas de que o seu partido, agora sobre o comando do ex-prefeito Manoel Sukita, apoiará Belivaldo Chagas para o governo. Destaca o fato dos dois terem estado juntos em Capela, no sábado, durante evento religioso.

 

Votação na sexta-feira

 

Chegou ontem na Assembleia Legislativa mais dois projetos de lei do Poder Executivo, que devem ser analisados e votados nas comissões e em plenário na próxima sexta-feira quando ocorrerá na sessão plenária, em terceira discussão e redação final, a votação do Orçamento do Estado do exercício de 2018, na ordem de R$ 9,5 bilhões.

 

Greve de fome 1

 

Quatro integrantes do Movimento dos Pequenos Agricultores de Sergipe iniciaram na segunda-feira uma greve de fome contra reforma da previdência, dentro da Assembleia Legislativa.  Eles estão bebendo só água. O objetivo é pressionar os deputados estaduais a pressionar seus deputados federais a votarem contra a reforma.

 

Greve de fome 2

 

Em Brasília, oito membros desse movimento iniciaram, há nove dias, na Câmara dos Deputados, uma greve de fome. A expectativa é esse protesto se expandir por outros estados, disseram os sergipanos do Movimento dos Pequenos Agricultores que estão fazendo a greve de fome na Alese.

 

Reforma da previdência

 

O presidente Michel Temer disse ontem que se houver os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, o texto será votado na próxima semana, na Câmara dos Deputados. Caso não haja garantia de votos para a aprovação, a votação ficará para 2018, provavelmente fevereiro.

 

Contra a reforma 1

 

Alguns setores da imprensa nacional voltaram a informar ontem que nas contas de integrantes da base aliada o governo tem hoje entre 270 e 280 votos a favor da reforma, quando são necessários 308 na Câmara dos Deputados. E que toda a pressão agora está voltada para o PSD, do deputado federal Fábio Mitidieri; o PSDB do senador Eduardo Amorim; e o PR do deputado federal Adelson Barreto. Apesar das pressões políticas e das ofertas generosas, esses três parlamentares de Sergipe já declararam que vão votar contra a reforma, assim como os deputados Jony Marcos (PRB) e João Daniel (PT).

 

Contra a reforma 2

 

Jony, inclusive, já declarou à coluna que votará contrário a todos os projetos do governo Michel Temer. E Adelson Barreto afirma que votou contra a lei da terceirização, a reforma trabalhista e a favor da investigação do presidente Temer, e antecia que votará contra a reforma da previdência pelo fato do seu mandato está sempre em sintonia com o povo brasileiro e o de Sergipe.

 

Operação Caça-Fantasma 1

 

A TV Atalaia divulgou ontem, através do Jornal do Estado, depoimento do ex-vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PSDB), no Ministério Público Estadual, sobre os 84 cargos comissionados em seu gabinete sem que ninguém trabalhasse. A tese da sua defesa foi que não era ordenador de despesa e que havia um projeto de lei que estabelecia que o ordenador de despesa e competência de nomeação era do então prefeito João Alves e que a responsabilidade pelo controle e acompanhamento do pessoal era do Daf da Secretaria de Governo, comandado pela irmã de JAF, Marlene Calumby.

 

Operação Caça-Fantasma 2

 

O Ministério Público Estadual já denunciou, por crime de peculato, 26 pessoas na Operação Caça-Fantasma que investiga comissionados fantasmas na gestão do então prefeito João Alves. Entre os denunciados João Alves, o vice Machado, a então secretária Marlene Calumby e o ex-vereador Agamenon Magalhães, que nomeou cinco familiares para receber sem trabalhar, sendo três irmãos e dois sobrinhos. O MPE pede a restituição aos cofres públicos de R$ 1,1 milhão pelos salários pagos aos fantasmas.

 

Securitização das dívidas

 

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) aprovou um projeto de lei (PLS 204/2016) que vai permitir aos estados receber no presente, de bancos, parte da receita que deverá arrecadar no futuro com a cobrança de dívidas. A securitização das dívidas seguiu em regime de urgência para votação no Plenário do Senado. Segundo o relator da matéria na CAE, senador Romero Jucá (PMDB–RR), cada operação será negociada caso a caso e com a chancela, na forma de lei, das Assembleias Legislativas Estadual.

 

Veja essa...

 

A TV Atalaia mostrou ontem que no gabinete do então vice-governador José Carlos Machado tinha uma pessoa nomeada em cargo comissionado no valor de R$ 7.800,00 sem nem saber onde ficava a Prefeitura de Aracaju e um senhor de 92 anos, portador de Alzheimer há 10 anos.  Os comissionados fantasmas, cerca de 300, estão entre os responsáveis pelo caos na gestão de João Alves.

 

 

 

CURTAS

 

Um fato curioso na reunião do PDT ontem foi o vice-prefeito de Indiaroba, Marcos Sertanejo (PDT), não poder ter comparecido por compromissos familiares e ter ido em seu lugar, o representando, o prefeito Adinaldo (PMDB). 

 

Quem também marcou presença na reunião do PDT para referendar apoio a Belivaldo Chagas foi o prefeito Marcos Santana (PMDB-São Cristovão).

 

 

 

 

 

Os deputados estaduais aprovaram, na última segunda-feira, Projeto de Decreto Legislativo que concede licença ao governador e ao vice-governador do Estado para se ausentarem do Estado e do País por um período de 45 dias consecutivos ou intercalados, até o final de 2018.

 

O PSB do senador Valadares está perdendo deputados federais para o DEM da senadora Maria do Carmo Alves. O deputado Danilo Forte (CE) já deixou o PSB para se filiar ao DEM e mais oito deputados da legenda são esperados para ingressar no Democratas nessa quinta-feira, durante convenção da legenda em Brasília. 

 

 

 

Foto legenda  

Reunião do PDT para apoiar o nome de Belivaldo Chagas para o governo do Estado lotou o auditório do Sindicato dos Bancários. Além de lideranças do partido, o presidente do PT, Rogério Carvalho, que ao usar da palavra, pediu o apoio do PDT à sua pré-candidatura ao Senado.