Não vai ser fácil

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/11/2017 às 06:40:00

Há alguns meses atrás o ex-deputado federal e ex-prefeito Heleno Silva declarou à coluna que o PRB iria pleitear uma vaga na chapa majoritária. Depois, em uma outra conversa, chegou a afirmar que o seu partido iria reivindicar uma vaga para o Senado para ele, mas poderia até aceitar a indicação para vice-governador na chapa encabeçada pelo vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB).

Como o PRB, o PT também pleiteia uma vaga para o Senado para o ex-deputado federal e presidente estadual do partido, Rogério Carvalho. Já o PSD quer indicar o candidato a vice-governador, sugerindo os nomes dos deputados estaduais Luiz Mitidieri e Jeferson Andrade. A chapa estaria formada sem complicação se o governador Jackson Barreto (PMDB) já tivesse decidido que não disputaria o Senado.

Só que essa possibilidade é muito improvável hoje. Todos os aliados de JB e lideranças do PMDB defendem o seu nome para o Senado, por entenderem que ele ainda tem muito a contribuir para ajudar Sergipe e o seu nome na disputa, pela sua história e experiência política, fortalecerá a chapa majoritária governista.

Com isso, Jackson sendo mesmo candidato a senador vai ter que resolver, junto com os demais aliados, o impasse entre PRB e PT que querem a outra vaga do Senado. No último sábado, em Pedrinhas, já houve um conflito entre os presidentes dos dois partidos (Rogério Carvalho e Jony Marcos), com o presidente do PT mandando o PRB ir para a oposição e dizendo que as duas vagas para o Senado já estavam fechadas na chapa, com ele (Rogério) e o governador sendo os candidatos.

Há algum tempo o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) vem propondo, visando um entendimento dos aliados na composição da chapa majoritária, a filiação de Belivaldo no PSD. Ontem mesmo, nas redes sociais, Mitidieri postou: “O conflito entre o PRB e o PT em Sergipe se resolverá facilmente com a filiação de Belivaldo Chagas ao PSD. A indefinição é que gera as desavenças, mas com sabedoria e paciência, tudo se resolve”.

Só que hoje essa proposta de Fábio Mitidieri não representa a solução para o fim do impasse na base governista para formação da chapa majoritária. É que esta semana o presidente do PRB, Jony Marcos, disse à coluna que não tem como o partido abrir mão da disputa de Heleno Silva para o Senado, por liderar todas as pesquisas feitas dentro do agrupamento - quando aparecem os nomes de Jackson e Rogério Carvalho - e que fora do agrupamento ele é o segundo colocado nas intenções de votos.

Segundo Jony, não faz sentido hoje Heleno, que está muito bem nas pesquisas, abrir mão de disputar o Senado para um nome [se referiu indiretamente a Rogério Carvalho] que está com um percentual insignificante nas pesquisas.

Por outro lado, Rogério, mesmo não estando bem nas pesquisas, já declarou a jornalistas que ou disputa o Senado em 2018 ou não será candidato a nada, passando apenas a ajudar os companheiros no processo eleitoral. Disse que não concorreria a um mandato de deputado federal por já ter na disputa o deputado João Daniel (PT) e o ex-deputado federal Márcio Macedo, que é o vice-presidente nacional do PT.

Pelo andar da carruagem, a única forma de conciliação no agrupamento do governo com Jackson Barreto decidindo mesmo concorrer ao Senado, é Rogério abrir mão de disputar o Senado e fazer o que disse a um grupo de jornalistas. Com isso, o PT lançaria a vice-prefeita Eliane Aquino como vice de Belivaldo, que já disse que não ver problema em se filiar ao PSD.

Eliane, inclusive, que aparece bem nas pesquisas, já declarou que o seu nome está à disposição do partido.

Com certeza, essa seria uma decisão que evitaria uma grande dor de cabeça para JB e aliados que torcem pela unidade do agrupamento político.

Agora é aguardar o desenrolar dos acontecimentos...

...............................................................................................................

 

Ponto de vista

Um deputado da base aliada do governador Jackson Barreto (PMDB) disse ontem à coluna que seria uma chapa majoritária mais leve e mais competitiva a formada por Belivaldo Chagas (governador), Eliane Aquino (vice-governadora), Jackson Barreto (senador) e Heleno Silva (senador).

 

Contra a imposição

O ex-deputado federal Heleno Silva (PRB) declarou ontem à coluna que espera que não haja “imposição” nem “definições” de nomes na composição da chapa majoritária  governista sem uma conversa ampla dos partidos da base aliada. “Os únicos nomes definidos e que são por consenso são o de Belivaldo e o de Jackson”, afirmou.

 

Aguardando posição de JB

Revelou que vai aguardar a conversa que o presidente do PRB, deputado Jony Marcos, terá com o governador Jackson Barreto (PMDB) sobre as declarações do presidente do PT, Rogério Carvalho, de que os candidatos para o Senado já estão definidos – o próprio Rogério e JB – e que o PRB deve ir para a oposição.  Enfatiza que o encontro ainda não foi agendado.

 

Reunião para definições

Segundo Heleno, o PRB se reunirá amanhã para discutir as declarações de Rogério Carvalho, definir como o partido vai se posicionar e tratar das novas filiações. Será às 10h, na sede da legenda em Aracaju.

 

Pressa da oposição

De Brasília a coluna recebeu ontem a informação de que mediante o movimento da base governista de lançar Belivaldo Chagas (PMDB) como pré-candidato a governador, a oposição - vinculada aos senadores Antônio Carlos Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB), e ao deputado federal André Moura (PSC) -  já discute a possibilidade de definição do candidato até o final deste ano e não em março do próximo ano, como pretendia. O receio é não perder o “time” e o candidato do governo crescer.

 

Adiado mais uma vez

Um pedido de vistas do ministro Raul Araújo, da Corte Especial do STJ, suspendeu ontem o julgamento da conselheira do TCE Angélica Guimarães e mais réus, do processo movido pelo MPF em função do escândalo das subvenções da Assembleia Legislativa, quando era presidente da Casa. O relator Benedito Gonçalves votou pela aceitação da denúncia. Já o ministro João Otávio de Noronha votou pelo recebimento parcial da denúncia, apenas contra Angélica. O processo não tem data para voltar à pauta.

 

Na pauta de hoje

A senadora e pedagoga Maria de Fátima Bezerra (PT-RN) estará hoje em Sergipe para proferir palestra durante o ciclo de debates: “A Importância do Fundeb no Desenvolvimento Regional”, promovido pelo Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju (Sindipema). O evento ocorrerá a partir das 14, no plenário da Assembleia Legislativa.  Antes a senadora concederá entrevista à imprensa, na Alese.

 

Troca de farpas

Ontem, no plenário da Assembleia Legislativa, os deputados estaduais  Gustinho Ribeiro (PRP) e Zezinho Guimarães (PMDB) se estranharam. Tudo começou quando Zezinho reclamou do fato de Gustinho ter convocado uma das comissões temáticas da Casa e não ter comparecido a sala das comissões para reunião, prejudicando os trabalhos. O deputado do PRP não gostou da reclamação e reagiu. O deputado Garibalde Mendonça atuou como bombeiro.  

 

Ainda na Alese 1

Os deputados aprovaram ontem, por unanimidade, projeto de lei do Poder Executivo que dispõe da criação de 10% de cotas raciais nos concursos públicos promovidos pelo Estado. Também aprovaram, por maioria, projeto que  dispõe sobre a Política Estadual de Carcinicultura na região do Baixo São Francisco, de autoria dos deputados Luciano Bispo (PMDB) e Moritos Matos (Pros).

 

Ainda na Alese 2

Votaram contrários ao projeto da Carcinicultura: Maria Mendonça (PP), provavelmente pelo fato do projeto ter sido de autoria do seu adversário político em Itabaiana, Luciano Bispo; Ana Lúcia, pela questão dos Quilombolas; e Moritos, que votou contra o seu próprio projeto, provavelmente em razão dele e Luciano terem apresentado o mesmo projeto e o presidente da Alese ter feito a unificação com os dois assinando a autoria.

 

CPI da Saúde

Ainda não foi ontem que o vereador Isac Silveira (PCdoB) protocolou pedido de instalação da CPI da Saúde para investigar a relação entre a Prefeitura e os hospitais filantrópicos, que estão sempre em impasse quanto ao repasse de recursos. O autor do pedido da CPI, que já tem 12 assinaturas, não compareceu à Câmara Municipal nessa quarta-feira por motivo de saúde.

 

Já são três PMs

Mais um militar com a pretensão de disputar um mandato de deputado federal em 2018: é o Cabo Didi, que no dia 5 de dezembro terá o seu nome lançado como pré-candidato a deputado federal pela Rede Sustentatilidade, em ato do partido, que lançará o ex-vereador Dr. Emerson como pré-candidato a governador. Além do Cabo Didi, estarão na disputa por uma cadeira na Assembleia Legislativa mais dois oficiais, sendo um deles o coronel Rocha.

 

Correndo o estado

O pré-candidato a governador Mendonça Prado (PPS) continua viajando pelo interior para conceder entrevistas a imprensa. Ontem esteve em Boquim, dando entrevista a Transamérica FM. E nas redes sociais fez a seguinte postagem: “Crescimento do pré-candidato Mendonça Prado que foi lançado há poucos dias causa desespero em setores cujos pré-candidatos enguiçaram”.

 

Veja essa...

A Polícia Federal encontrou indícios de que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) usava linhas de celulares registradas em nome de outras pessoas para fugir do grampo e fazer ligações sigilosas. Os aparelhos foram apreendidos no dia 18 de maio, durante operação de busca e apreensão realizada pela PF em apartamento do parlamentar no Rio de Janeiro.

 

CURTAS

 

Os deputados federais Fábio Reis (PMDB), vice líder do partido na Câmara, e André Moura (PSC), líder do governo no Congresso, visitaram anteontem o recém-empossado ministro das Cidades, Alexandre Baldy.  Reivindicaram atenção na destinação de recursos da pasta ao estado de Sergipe.

 

Na tarde de ontem, Fábio Reis fez um discurso no plenário da Câmara repudiando a atitude do prefeito Valmir Monteiro (PSC-Lagarto) de não colocar o Mercado Municipal em funcionamento, após 11 meses da sua inauguração pelo Governo do Estado. Disse que até o momento os feirantes e marchantes não participaram da licitação e estão preocupados com o sustento de suas famílias.

 

O deputado Adelson Barreto (PR) usou ontem a tribuna da Câmera Federal para fazer um alerta sobre o número de brasileiros que não conseguem ser devidamente incluídos no mercado de trabalho. De acordo com dados apresentados pelo parlamentar, são quase 27 milhões de trabalhadores que são subutilizados no país.

 

A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência (CPD) aprovou ontem parecer do deputado Valadares Filho (PSB-SE) pela aprovação de Projeto de Lei que torna obrigatória a inserção de audiodescrição, legendagem e Libras nas obras cinematográficas de curta e média metragem financiadas por meio da Lei Rouanet.

 

 

Foto legenda  

A presidente nacional do Partido da Mulher Brasileira (PMB), Suêd Haidar, convidou o vereador Thiaguinho Batalha para presidir a sigla em Sergipe. A posse ainda não tem data marcada, mas o vereador já avisou que sua meta será buscar novas filiações e o crescimento do partido no Estado já para as eleições de 2018.