Podemos: Provável razão para exclusão de Sukita

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 12/10/2017 às 00:11:00

Em 1º de julho deste ano, em evento em Brasília, o PTN oficializou a mudança para Podemos e lançou o senador Álvaro Dias como pré-candidato a presidente da República em 2018.  O novo partido tem 14 deputados federais e dois senadores.

Em seu discurso, Álvaro Dias, que deixou o PV para se filiar ao Podemos, apontou a urgência para mudança na cultura política do país e criticou a "herança maldita de governantes corruptos e incompetentes".

"O povo brasileiro exige mudanças, mas esses ventos ainda não chegaram à política", disse o senador, enfatizando que o Podemos haveria de chegar “mudando a cultura política, o comportamento dos políticos e esse sistema promíscuo de governança que abriu as portas da corrupção, enlameou a classe política brasileira provocando uma indignação nacional sem precedentes".

Com essa filosofia partidária, o Podemos quer mudar os diretórios regionais nos estados, inclusive, em Sergipe. O próprio Álvaro Dias, em entrevista recente no programa de George Magalhães, disse que esse é um procedimento normal, pela “criação de um novo partido, com nova prática, novo modelo partidário”.

O presidenciável declarou que nessa reformulação da nova legenda, o secretário Zezinho Sobral comandaria a legenda em Sergipe e que assim que as mudanças fossem feitas no Diretório Estadual viria ao estado já com uma comissão executiva instalada e trabalhando pelo fortalecimento do partido.

Ressaltou que o Podemos não mudou só de nome, mas de mudança de conceito e cultura política. “Queremos mostrar diferenças com relação ao quadro partidário atual. Temos de começar tudo de novo. Não queremos desmerecer o trabalho já realizado em Sergipe, nem fazer avaliação das pessoas porque não temos autoridade, não conhecemos problemas locais. Só estamos escolhendo pessoas com as quais possamos nos identificar para conduzir o projeto partidário”, chegou a afirmar.

Declarou ainda Álvaro Dias: “O secretário Zezinho tem conceito, ouvi várias pessoas, todas as informações foram favoráveis, nós vamos confiar no seu trabalho. Tem comportamento ético, figura respeitada e nós acreditamos que possa levar adiante o nosso partido em Sergipe”.

Trocando em miúdos, o ainda presidente do Podemos em Sergipe, o ex-prefeito Manoel Sukita, não se encaixa na refundação do PTN, que mudou para Podemos. Sukita tem vários processos de improbidade administrativa e lavagem de dinheiro, inclusive, chegou a ser preso algumas vezes.

Em 2014, Sukita foi preso duas vezes pela Polícia Federal pelos crimes de corrupção eleitoral, desvio de verbas pública e autorização de despesas não previstas em lei. Filmagens comprovaram no último dia da sua gestão de prefeito, ele saindo do banco com uma mala com mais de R$ 1 milhão, correspondente a recursos para compra de ônibus escolar.

Em 2016, quando era candidato a deputado estadual pelo PSB, o presidente do Podemos voltou a ser preso por lavagem de dinheiro quando prefeito de Capela, em ação conjunta da Polícia Federal e Polícia Civil.

Em abril deste ano, foi condenado a 13 anos e nove meses de prisão pela juíza Andréa Caldas Souza Lisa, da 5ª Zona Eleitoral. Ele foi considerado culpado pelos crimes de corrupção eleitoral, desvio de verbas públicas e autorização de despesas não previstas em lei. De acordo com a sentença, estes crimes foram cometidos durante a campanha eleitoral de 2012, quando exercia o mandato e teria utilizado a máquina do Município para apoiar a chapa de sua então aliada Josefa Paixão (PSB).

Com esse histórico, o polêmico Sukita não pode cantar de galo e achar que pode comandar qualquer partido que tenha como bandeira o combate a corrupção.

..................................................................................................................

 

Emendas impositivas 1

Vários prefeitos de Sergipe estiveram em Brasília, nesta semana, visitando os gabinetes dos deputados e senadores em busca de recursos das emendas do Orçamento Geral da União (OGU) do exercício de 2018 para seus municípios. Entre eles o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), que tenta emplacar para Aracaju uma das duas emendas de bancada impositiva.

 

Emendas impositivas 2

O governador Jackson Barreto (PMDB) também quer emplacar uma emenda de bancada impositiva, por ter a garantia constitucional da sua liberação. Já apresentou para os deputados e senadores a proposta: R$ 133 milhões para custeio na área de saúde.

 

Emendas impositivas 3

Os senadores Antônio Carlos Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB) têm como sugestão de emenda impositiva para Sergipe recursos para o Canal Xingó, que só agora está começando a sair do papel.

 

Nova reunião

Ficou marcada para o próximo dia 17 de outubro, em Brasília, a reunião da bancada federal para definição das 15 emendas coletivas, das duas que serão impositivas, e das emendas individuais dos parlamentares em torno de R$ 15 milhões.

 

Na Alese 1

Os deputados estaduais aprovaram ontem nas comissões e no plenário da Assembleia Legislativa alguns projetos de lei, dentre eles o Refis e o que trata da reestruturação da carreira dos servidores da Assembleia Legislativa. O Refis permitirá as empresas renegociar suas dívidas com redução de juros e o dos servidores da Alese permitirá que a Alese faça concurso, ainda esse ano, para servidores.

 

Na Alese 2

O Orçamento do Estado de 2018, estimado em R$ 9,4 bilhões, já está na Assembleia Legislativa desde 29 de setembro, conforme a Constituição do Estado.  Esse valor é 7,7% a mais com relação a 2017, que foi estimado em R$ 8,7 bilhões. Deve ser votado até o final deste mês.

 

Garantia

Após manifestação na terça-feira, na Assembleia Legislativa, de servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS)  preocupados com a possibilidade de exoneração com a extinção das fundações, o governo de Sergipe saiu ontem com nota comunicando que não haverá demissão caso a FHS venha a ser extinta em decorrência de Processo Judicial em tramitação na Justiça Federal, requerido pelo Ministério Público Federal. Foi ressaltado não ter razão para preocupação pelo fato do governo entender a importância de cada um no atendimento ao público no sistema de saúde estadual e que isso já foi dito aos funcionários e dirigentes sindicais.

 

Antes tarde do que nunca

O governador Jackson Barreto anunciou ontem a rescisão do contrato com a empresa vencedora da licitação para construção do Hospital do Câncer, em razão dos atrasos na execução da obra. JB demorou para tomar essa decisão, meso sendo o governo muito criticado pelo não andamento da obra. O senador Eduardo Amorim (PSDB), um dos que mais critica, informa que seu gabinete já destinou mais de R$ 180 milhões para construção do Hospital. 

 

Tendo visibilidade

O ex-deputado federal Heleno Silva (PRB) continua trabalhando para consolidar seu nome como candidato ao Senado. Permanece gravando vídeos e divulgando nas redes sociais. Nos últimos dias postou vídeo mostrando, in loco, a situação caótica do Velho Chico e as obras lentas de duplicação da BR 101, iniciada em 2001. Mostra sua revolta e cobra providências.  

 

Violência em pauta 1

O presidente Michel Temer confirmou presença na reunião de governadores no Acre, no próximo dia 27 de outubro, visando discutir proteção das fronteiras para conter o aumento da violência no país. O assunto do encontro será o combate ao tráfico de armas e drogas pela fronteira da região amazônica.

 

Violência em pauta 2

O governador Jackson Barreto, que atribui ao governo federal o crescimento da violência no país pela falta de uma política de fronteira, participará da reunião no Acre. Levará com ele o secretário de Segurança Pública, João Eloy, e a delegada-geral katarina Feitoza.

 

Violência em pauta 3

Também foram convidados e devem participar da reunião os presidentes do STF, Cármen Lúcia, da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE); e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Devem comparecer também ao encontro os governadores da Colômbia, Bolívia, Peru e Equador.

 

 

 

Veja essa...

 

Do ex-deputado estadual e conselheiro aposentado Reinaldo Moura, pai do deputado federal André Moura (PSC), no facebook: “A quem interessar possa o cara vai entrevistar Valadares, pergunta por André Moura; vai entrevistar Amorim, pergunta por André Moura; vai entrevistar JB, pergunta por André Moura; vai entrevistar Edvaldo, pergunta por André Moura; vai entrevistar Valadares Filho, pergunta por André Moura; vai entrevistar Mendonça Prado, pergunta por André Moura. Engraçado é que só interessa um tipo de resposta (advinha).

O jornalista está no papel dele, cabe ao entrevistado saber distinguir o que é " casca de banana". Exemplo: mande alguém me perguntar quem é o jornalista ou jornalistas que "jogam o verde pra colher maduro" pra ver se eu cito algum. Vai esperar sentado um bom tempo.”

 

CURTAS

 

O prefeito de Cristinápolis, João Dantas dos Santos, é mais um a tomar medidas austeras por conta da crise econômica e queda significativa do FPM no montante R$ 715.641,22. Conforme decreto, desde ontem serão adotadas as seguintes medidas: redução do subsídio do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais; exoneração de todos os cargos comissionados; redução de contratos temporários e revisão dos contratos com fornecedores.

 

Vários outros prefeitos adotaram medidas semelhantes por conta da queda significativa de receita. Entre eles: os de Japaratuba, Capela, Boquim, Tobias Barreto, Umbaúba, Indiaroba, Tomar do Geru e Santa Luzia do Itanhy.

 

O vereador Landinho comemora a aprovação da Lei que autoriza o Poder Executivo Municipal a adotar o programa, de sua autoria, de prevenção às drogas denominado “Esporte Sim, Drogas Não”. Segundo ele, o objetivo é fomentar o senso crítico das crianças e adolescentes quanto aos malefícios que as drogas trazem para o indivíduo. 

 

Visando garantir recursos para o desenvolvimento regional, o presidente da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra), deputado Valadares Filho (PSB-SE), reuniu-se com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

 

Durante o encontro, o parlamentar apresentou ao ministro algumas propostas de Emendas de Comissão para serem executadas no próximo ano. Destacou que é importante fortalecer o trabalho de parceria da Cindra com o Ministério da Integração, visando a destinar recursos para obras de infraestrutura para as regiões que mais necessitam como é o caso do Norte e Nordeste.