Primeiro encontro sobre 2018

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 07/10/2017 às 06:44:00

Há muito tempo os aliados do governador Jackson Barreto (PMDB) cobram para que ele inicie as conversas sobre as eleições 2018. JB sempre dizia que o momento não era para discutir essa pauta, pela crise econômica do país e pela necessidade de está focado nas questões administrativas nesse momento de dificuldade até para pagar salário dos servidores.

Em agosto JB começou a falar que até o final de setembro se reuniria com os parlamentares e lideranças políticas do seu agrupamento político para começar a ouvir o que pensam e almejam para 2018.  Na segunda-feira, durante jantar com deputados estaduais da sua bancada na Assembleia Legislativa para tratar de projetos de lei do Poder Executivo, o governador foi pressionado pelos parlamentares para conversar sobre política.

Com a cobrança dos aliados, JB decidiu marcar para hoje, exatamente um ano antes das eleições, a tão esperada reunião para tratar do processo eleitoral. A reunião ocorrerá na casa do deputado estadual Luiz Mitidieri (PSD), a partir das 9h.

No encontro, com certeza, Jackson voltará a ser cobrado para definir até 31 de dezembro se será ou não candidato ao Senado no ano que vem.  Pela legislação eleitoral, ele tem até 7 de abril do ano que vem, seis meses antes do pleito, para se desincompatibilizar do governo no caso de decidir disputar mandato de senador.

Ele será também pressionado a fazer com que os auxiliares que têm pretensões políticas em 2018 sejam obrigados a deixar suas pastas no final do ano.

O deputado federal Fábio Reis e o deputado estadual Zezinho Guimarães, ambos do PMDB, já declararam à coluna que o governador precisa reunir os seus secretários e falar que aqueles que pretendem disputar mandato eletivo em 2018 que deixem os cargos no final do ano. Chegaram a citar os casos dos secretários Zezinho Sobral (Inclusão Social) e Esmeraldo Leal (Agricultura) e ainda dos secretários Benedito Figueiredo (Governo) e Almeida Lima (Saúde), que possuem parentes com pretensões políticas.

Na reunião, que será a primeira de muitas, os aliados vão colocar ainda as suas pretensões políticas. Pretensões essas que são constantemente declaradas na imprensa. O PSD deseja indicar o candidato a vice-governador e sugere o nome de Luiz Mitidieri; o PT quer uma vaga de senador para o presidente estadual do partido Rogério Carvalho; e o PRB deseja também uma vaga para o Senado para o ex-deputado federal Heleno Silva, mas não ficaria insatisfeito em indicar o candidato a vice.

Não será batido o martelo sobre esses assuntos polêmicos na reunião deste sábado. Ela será apenas a abertura do diálogo sobre o pleito, para ouvir queixas, cobranças e sugestões dos aliados, assim como estratégias de mobilização do pré-candidato a governador Belivaldo Chagas (PMDB), que por enquanto não tem seu nome questionado na cabeça de chapa governista.

.................................................................................................................

 

Lançando nomes

Em conversa ontem com alguns aliados do governador Jackson Barreto (PMDB) foi dito que na reunião deste sábado eles estarão lançando o nome de Belivaldo Chagas (PMDB) para o governo e de JB para o Senado. E que deve ser sugerido critérios para a escolha dos candidatos para as duas outras vagas na chapa majoritária: a segunda vaga para o Senado e a de vice-governador.

 

Os critérios propostos

Entre os critérios a ser sugerido para escolha de uma vaga de senador e a de vice-governador: pesquisas, densidade eleitoral, grupo e partido.

 

Sem novidades

Ontem, no programa apresentado por Edivanildo Santana, na rádio Princesa do Agreste, em Itabaiana, o governador admitiu o que todos já sabiam: que Belivaldo é o candidato do grupo ao Governo do Estado.

 

Estratégia de mobilização

Na reunião do governador com deputados estaduais aliados na semana passada, o deputado Luiz Mitidieri (PSD) sugeriu que cada partido aliado promovesse um grande ato com as lideranças da legenda no estado, em um determinando município, e proclamasse que o candidato do agrupamento em 2018 é Belivaldo Chagas. JB gostou muito da sugestão, que deve ser acatada na reunião de hoje. 

 

Pensando ainda

Do governador Jackson Barreto (PMDB) ao ter sido questionado pela coluna sobre o pleito dos aliados para ser candidato a senador e que decida até 31 de dezembro: “Vou analisar”.

 

Ponto de vista

De JB ao ser indagado pela coluna sobre a cobrança de aliados para que os secretários com pretensões de candidatura no ano que vem deixem os cargos no final do ano: “É cedo para isso. Os deputados estão no exercício do mandato. Zezinho [Guimarães] e Esmeraldo [Leal] são secretários que não têm nada. Não vejo motivo para isso. O Estado é tão grande, tem 75 municípios, e estão preocupados com dois municípios”.

 

Muita reza

Segundo Jackson, ele continua “sofrendo, rezando muito, indo a Igreja e missa” por conta da difícil travessia. “Tem governador que não incorpora problemas de estado como se fosse responsabilidade pessoal, não leva para casa esse drama. Eu levo, não consigo separar meu compromisso de inclusão social. Não dá para desligar, tenho de garantir o salário dos servidores e o andamento das obras”, admitiu.

 

Continua as arestas

Chegou à coluna a informação de que o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) não irá aceitar a indicação de emenda de bancada impositiva sugerida pelo deputado federal André Moura (PSC). E que teria dito que, com a experiência que tem, não permitirá que ninguém faça festa com o chapéu dos outros.

 

Evento tucano

O ex-governador Albano Franco e o senador Eduardo Amorim, ambos tucanos, prestigiaram ontem a Convenção do Diretório Municipal de Aracaju, quando foi eleito o vereador Manuel Marcos como presidente do  Diretório Municipal do PSDB de Aracaju. Durante o ato, Albano disse que  “o PSDB é um partido que tem dignidade, que tem respeito pelo Brasil e por Sergipe”.

 

Curso de qualificação

No dia de hoje o PRB realiza Curso de Qualificação Política da Fundação Republicana Brasileira (FRB) para seus militantes e simpatizantes, a partir das 13h, no Comfort Hotel Aracaju. O curso, que terá como tema “Dez lições sobre política”, será ministrado pelo doutor em Ciência Política, Leonardo Barreto, e contará com a presença dos presidentes da Fundação, Renato Junqueira, e do PRB/SE, deputado federal Jony Marcos.

 

Velho Chico

A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado (CDR) visitou ontem as obras de transposição do Rio São Francisco em cidades do Rio Grande do Norte. A visita foi uma iniciativa da presidente da CDR, senadora Fátima Bezerra (PT–RN). A senadora lembrou que o Nordeste enfrenta uma seca de seis anos, que compromete a segurança hídrica da região, pois reservatórios importantes estão com níveis muito baixos. Piranhas-Açu e a falta de um canal de Apodi-Mossoró. A vazão do Velho Chico está em torno de 500 m3.

 

 

 

Veja essa...

De um deputado federal sobre o episódio da coordenação da bancada de Sergipe em que o deputado federal Jony Marcos (PRB) foi eleito ao invés do também deputado Laércio Oliveira (SD): “Laércio agora está isolado. Não é nem da bancada de situação nem de oposição, e nem do governo federal. Como empresário, Laércio está mais preocupado com a eleição da Confederação Nacional do Comércio do que cumprir o seu papel como parlamentar. Ele sempre representa o patrão e não gosta do empregado”.

 

 

 

CURTAS

 

O deputado federal petista João Daniel, o vice-presidente nacional do PT Márcio Macedo e o presidente estadual Rogério Carvalho acompanharam a agenda do governador Jackson Barreto ontem em Itabaiana e Nossa Senhora da Glória.

 

Em entrevista que concedeu em Itabaiana, Márcio reafirmou sua disposição em disputar novo mandato de deputado federal. Lembrou que enquanto parlamentar ajudou diversos municípios sergipanos com emendas, dentre eles Itabaiana.

 

Será hoje, às 19h30, na Catedral Metropolitana de Aracaju, a Missa de Sétimo Dia da mãe do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), Maria de Lourdes Santana Nogueira.

 

Dados divulgados pela coluna Esplanada, baseados em informações do TSE, mostram que os partidos que perderam um maior número de filiados são PMDB, PT e PSDB e os que lideram o ranking de filiações são o Psol, o Novo e a Rede.

 

 

 

Foto legenda 

 

Na tarde de ontem o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso, voltou a Prefeitura de Aracaju para tratar com o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) da liberação de recursos para obras em Aracaju. Na pauta, o canal do Lourival Batista e liberação de recursos do PAC.   Estavam ainda na reunião o deputado estadual Gilmar Carvalho e o ex-deputado Zeca da Silva.

Para André, a parceria entre ele e o prefeito é um exemplo a ser seguido. “O prefeito deixou muito claro que passadas as eleições, virou-se uma página. Quem tem responsabilidade tem que trabalhar por Aracaju e Sergipe. Este é um exemplo a ser seguido por todos. Sergipe tinha isso anos atrás. Mas a política tencionou muito e obrigou que oposição e situação não pudessem trabalhar juntas. Estamos mudando isso. Cada um tem suas posições políticas, mas Edvaldo é o prefeito de todos nós, aracajuanos, então é momento de desprendimentos e de arregaçar as mangas e trabalhar”, disse.