Nova versão política

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 23/09/2017 às 06:24:00

Logo depois que assumiu a Prefeitura de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB) procurou o deputado federal André Moura (PSC) para pedir, como líder do governo no Congresso, que viabilizasse a liberação de recursos de emendas do Orçamento da União para a capital; não compareceu aos atos políticos do ex-presidente Lula (PT) em Sergipe; e declarou que não tem candidato a presidente da República nem a governador de Sergipe em 2018.

Essas posições e o fato de André Moura ter conseguido, em tempo recorde, a liberação de R$ 63 milhões de emenda impositiva da bancada federal e mais outros pleitos para Aracaju, aumentaram as especulações de que o prefeito se aliaria ao deputado e o apoiaria para o Governo do Estado em 2018.

Em conversa ontem com a coluna, Edvaldo disse que não está preocupado com 2018 e que nunca conversou com André sobre política. “André é de outro bloco político. O que ocorre é uma lição de civilidade e de interesse para a cidade de Aracaju. É justo que o que o parlamentar colocar para Aracaju eu faça o reconhecimento publicamente”, frisou.

Com relação ao fato de somente ter comparecido ao jantar oferecido a Lula, em Aracaju, o prefeito revelou que já tinha comunicado ao vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, que não iria a nenhum ato político do ex-presidente na capital e no interior. “O PCdoB não tem candidato a presidente em 2018 e não posso antecipar nenhuma candidatura”, afirmou.

No que diz respeito às declarações de que não tem candidato a governador, afirma que o processo eleitoral em Sergipe será coordenado pelo governador Jackson Barreto. “Tenho compromisso com o governador. Vou esperar que ele lance o candidato”, disse.

“As eleições estão se aproximando, mas não terei olhos para o pleito até o ano que vem. Não quero transformar o governo em luta eleitoral, pois geraria um prejuízo grande para a cidade”, disse Edvaldo, enfatizando que desceu do palanque logo após as eleições, não ver problema algum em procurar deputados federais e senadores da oposição para ajudar Aracaju, como já fez no início do mandato.

“Estou inaugurando uma nova forma de fazer política”, comemora o prefeito.

Trocando em miúdos, Nogueira sabe que o mar não está para peixe e se realmente quiser tirar Aracaju do caos em que encontrou a cidade tem de deixar as questiúnculas políticas de lado e focar somente na gestão, uma vez que herdou uma dívida de R$ 540 milhões, toneladas de lixo, grande quantidade de buracos e dois salários atrasados do servidor, que já foram pagos.

..............................................................................................................

Questionamentos políticos 1

Do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) ao ser questionado sobre as declarações de que vai analisar o seu apoio ao pré-candidato ao governo Belivaldo Chagas, que é do PMDB, e do fato de que no dia que recebeu apoio do partido anunciou que votaria no candidato da legenda em 2018: “Jackson já disse que Belivaldo é candidato? Não vou passar adiante meu papel, que não é escolher nem decidir candidatura a governador”.

 

Questionamentos políticos 2

Prosseguiu Edvaldo: “Esse papel cabe ao governador. Na hora que ele decidir sobre seu candidato ao governo vocês vão ver a minha posição. Poderei ser cobrado depois, vão ver se tenho coerência, se tenho palavra. Só respeito a hierarquia, a liderança”.

 

O Senado

Nogueira defende o nome de Jackson Barreto para o Senado. “Nós nunca conversamos sobre isso, mas se me consultar sobre sua candidatura ao Senado darei as razões para que seja. Nesse momento de turbulência do país sei que Jackson será um grande senador pela sua experiência e capacidade de intervenção. Ele ainda pode dar uma grande contribuição à política de Sergipe. Nós, de esquerda e progressistas, precisamos de representantes no Congresso Nacional”.   

 

Desabafo público

Do governador Jackson Barreto (PMDB), sobre a violência, durante discurso em solenidade de inauguração do Instituto de Identificação em Nossa Senhora do Socorro: “Nós vivemos uma guerra civil de tráfico de drogas e de armas. O governo federal não tem uma política para fechar as fronteiras do país. Estou muito preocupado com isso”.

 

Ossos do ofício

O deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso, já viaja hoje para Brasília. Foi convocado ontem para uma agenda neste sábado. André chegou na quinta-feira a Aracaju para participar da solenidade de assinatura do contrato para liberação dos R$ 63 milhões da emenda impositiva da bancada federal. 

 

Grande tendência

O caminho político de André Moura sobre filiação partidária pode ser o PP ou até mesmo o PSDB. Caminha para o PP, reafirmou a mesma fonte que já tinha prestado essa informação à coluna.

 

Acredita na bancada 1

Mesmo tendo um projeto de lei derrotado na semana passada e ter perdido aliados na Mesa Diretora da Câmara Municipal para o biênio 2019/2020, cuja eleição foi antecipada, o prefeito Padre Inaldo (PCdoB-Porto da Folha) acredita que não perdeu a maioria na Casa. Disse que continua com os 20 dos 21 vereadores.

 

Acredita na bancada 2

Ressalta o prefeito que ver com naturalidade o fato de vereadores da base aliada não acatarem algum projeto do Poder Executivo, que em um outro momento pode ser mudado. “Na Câmara de Nossa Senhora do Socorro somente é oposição o vereador Vagnerrogeris Lima (PSC)”, garante.

 

Candidato lá ou cá

O prefeito Valmir de Francisquinho (PR-Itabaiana) tem declarado a amigos que o seu filho Tálisson (PSDB) só não será candidato a deputado federal em 2018 se o deputado André Moura (PSC) disputar a reeleição. Segundo ele, se André for para a reeleição seu filho concorrerá a Assembleia Legislativa, disputando com Maria Mendonça (PP) e Luciano Bispo (PMDB).

 

Na convenção do PMDB 1

Segundo o deputado federal Fábio Reis, a convenção nacional do PMDB a ser realizada no próximo dia  4 de outubro, em Brasília, terá  uma pauta extensa. Revela que o tema principal da convenção será a oficialização da nova sigla MDB, com o partido passando a se chamar Movimento Democrático Brasileiro, como era antes da reforma partidária feita pelo governo militar, em 1979. Na pauta ainda, trocar o nome da Fundação Ulisses Guimarães por Instituto Ulisses Guimarães.

 

Na convenção do PMDB 2

A reunião foi adiada do dia 27 de setembro para 04 de outubro em razão da convenção ter colocado na pauta o debate de temas relacionamentos à reforma política, que ainda não foi concluída. Como a coluna informou ontem, de Sergipe participarão o governador Jackson Barreto, o deputado Fábio Reis e os secretários Benedito Figueiredo e João Augusto Gama.

 

Caso JBS 1

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, foi sorteado ontem para relatar pedido de liberdade dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da J&F. Mendes, que está em viagem oficial para acompanhar as eleições parlamentares na Alemanha, não tem prazo para decidir o caso. Alguém tem dúvida do parecer do ministro?

 

Caso JBS 2

Os dois estão presos em São Paulo acusados de usarem informações privilegiadas para fraudar o sistema financeiro. Wesley foi preso no último dia 13, e Joesley já estava preso por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), em função da quebra do acordo de delação com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

 

Veja essa...

Do prefeito Edvaldo Nogueira sobre as críticas da oposição ao Projeto de Revogação do IPTU: “A oposição está desnorteada. Além de revogar a lei do aumento abusivo do IPTU, estabeleci um desconto de 15% na planta de valores de todos os imóveis da cidade, deixando de arrecadar R$ 20 milhões; estou pagando em dias os salários dos servidores; paguei os dois salários atrasados; e limpei a cidade”.

 

CURTAS

 

Edvaldo Nogueira garante que não transferiu da manhã para a tarde a solenidade de assinatura de contrato de R$ 63 milhões por conta do deputado federal André Moura, mas a pedido dos vereadores em razão da sessão na Câmara.

 

Neste sábado, o vice-governador Belivaldo Chagas participará da Festa do Vaqueiro de Porto da Folha. Estará na companhia de alguns aliados no município.

 

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) já está em Porto da Folha, na  Festa do Vaqueiro, desde a quinta-feira, quando saiu, a cavalo, de Nossa Senhora da Glória  para o município. Ontem estava ao lado do prefeito Miguel (PR), do vereador Dede e da liderança Zete de Gararu.

 

Na próxima sexta-feira, 29, a Câmara Municipal realizará sessão especial em comemoração ao Dia da Liberdade de Expressão no Brasil. É autor do requerimento o vereador Antônio Bittencourt.

 

O Governo do Estado está concluindo o orçamento do estado do exercício de 2018 para enviar na próxima semana para a Assembleia Legislativa, para apreciação, análise e votação.

 

 

 

Foto legenda VILAS BOAS

 

No dia de ontem, o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, divulgou nota em que desautoriza o general Antônio Hamilton Martins Mourão e qualquer outro militar a falar pela instituição. Mourão defendeu a possibilidade de intervenção militar contra o caos político no país, diante de uma falta de solução na Justiça e na política. Menos mal, mas é bom o povo brasileiro colocar a barba de molho.